Quando Saturno Voltar – Laura Conrado

Quando Saturno voltar é da autora nacional Laura Conrado, e é lançamento de 2015 da Globo Livros. Laura também é autora da série Freud, me tira dessa!

Sobre o Livro

Déborah mora em Belo Horizonte e é jornalista, trabalhando na assessoria de imprensa se um time da segunda divisão. Ela tem um namorado e o relacionamento já dura a vários anos, mas não parece estar indo a nenhum lugar. O fogo se apagou e no trabalho ela se sente desvalorizada e explorada.

Em uma viagem ao Chile onde o time foi jogar um amistoso, Déborah encontra Saphira, uma funcionária do hotel onde está hospedada. Saphira lhe dá um aviso, com a aproximação de seu aniversário de 28 anos, o Retorno de Saturno se aproxima e uma grande mudança vai marcar a sua vida. Choro, riso e a promessa de uma grande amor são alguns dos supostos efeitos da volta de Saturno, na vida de Déborah.

QUOTESsaturno


Capa e Edição

Quando esse livro chegou eu fiquei encantada. Junto com ele veio um kit com ecobag e tapa olho para dormir, tudo muito bonitinho. A edição está linda, com a capa naquela textura que parece emborrachada. Já por dentro há cuidado com os detalhes e a diagramação.

Com um design com o foco na astronomia e um título que instiga o leitor, o debu de Laura Conrado na Globo Livros não poderia ter sido melhor. E pra ficar ainda mais querido, a cada novo capítulo há um trecho de Pablo Neruda, pra encantar ainda mais os leitores.

saturnovoltar

DSC03912

Minha opinião

Esse foi meu primeiro contato com a escrita da Laura Conrado e foi uma boa experiência. O livro é levinho, o que faz com que a leitura seja boa e prazerosa, e acabamos por passar toda a história torcendo para que a Déborah dê um passo a frente e mude a sua vida pra melhor.

Essa fator desperta na verdade duas questões. A dela querer mudar e apontar o que precisa ser feito e a relutância de tomar essa decisão e a espera que algo aconteça, e que faça isso por ela. Isso foi algo que me incomodou um pouco. Como por exemplo: ela diz que sempre embarcou de um amor para outro e que agora precisa pensar em si, mas acaba por estar em busca de um amor, enquanto tem esse pensamento, sendo portanto contraditória em sua própria postura. Esse é o reflexo da confusão que a protagonista está e que acabou me deixando com vontade de sacudir ela durante o livro.

DSC03906

Fiquei esperando também que a questão astrológica se desenvolvesse um pouco mais, porém não acontece. Toda a história se baseia no fato de que, quando você nasce, Saturno está em uma posição e que, perto de completar 28 ou 29 anos ele retorna a essa posição causando uma possível mudança na sua vida. Porém as pessoas “não sabem disso” e é esse alerta que Saphira dá a Déborah quando a encontra no Chile. E enquanto reluta em acreditar, a protagonista vê sua vida tomando os rumos de que foi avisada que viriam.

Um coisa que me incomodou também foi o excesso de atenção dada ao time ou ao futebol. Entendo que tinha a ver com o contexto da protagonista, mas o espaço podia ter sido usado para desenvolver outras partes da história. Talvez quem tenha uma maior afinidade com o assunto vai curtir mais essa parte.

Enfim, Quando Saturno voltar é um livro leve, divertido e com algumas coisas bacanas com as quais você pode se identificar e quem sabe, ajudar você a também fazer uma mudança na sua vida e ir em busca do que te faz realmente feliz.

QUANDO SATURNO VOLTAR

Autor: Laura Conrado

Editora: Globo Alt

Ano de publicação: 2015

Em seu novo romance, Laura Conrado conta a história de Déborah Zolini, uma jornalista sonhadora e fã de Pablo Neruda que trabalha como assessora de imprensa de um clube de futebol da segunda divisão e namora o médico Sérgio há quatro anos. Ela faz planos de construir uma vida a dois, arrumar um emprego melhor e correr atrás de desejos que ainda não realizou. Só que a vida, ou as estrelas, guardam surpresas para Déborah. Em uma viagem ao Chile, ela encontra uma mulher misteriosa que lhe fala sobre o retorno de Saturno. O planeta, que leva, em média, 29 anos para dar uma volta no sistema solar, voltará à posição em que se encontrava quando a jornalista nasceu. Para quem acredita em astrologia, esse é momento em que as pessoas passam por várias mudanças, que vão prepará-las para encarar o resto de sua vida. Déborah não leva a moça muito a sério, mas pede às estrelas que a ajudem a realizar seus desejos. No entanto, no voo de volta ao Brasil, um encontro inesperado começa a abalar a vida aparentemente certinha da protagonista. Aos poucos, Déborah começa a notar que seu namoro anda meio morno, a falta de reconhecimento no trabalho a incomoda. Ela começa a admitir que não está gostando do rumo que as coisas estão tomando. Será a hora de partir para novos desafios? Trocar aquele relacionamento confortável pelo frio na barriga? Sair de vez da zona de conforto e ver o que acontece? Com uma prosa leve e bem humorada, Laura Conrado criou um romance cativante sobre perseguir os próprios sonhos e a coragem necessária para ser feliz. Leitores que ainda não chegaram ou já passaram pelo retorno de Saturno vão se emocionar com essa história.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • ai foi sim, uma experiência incrível ahah ah sabe que eu vi que os índios estão muito bem socialmente, tem câmeras, celulares, só não falam muito bem português, mas eu fico é muito feliz que ainda eles permanecem com a cultura deles.

    ai acho que preciso ler esse livro tipo, hoje. Eu to tendo tantos momentos assim ultimamente, não estou feliz aonde trabalho, com a minha profissão, quero fazer ou realizar várias coisas e nunca consigo dar um primeiro passo. Gostei de tudo da sua resenha, vou caçar para comprar! haha

    beijos :*
    http://japona.mairanamba.com

  • Dai Castro

    Não sabia dessa história de saturno, vou aguardar meus 28 e 29 anos pra
    ver o que acontece hahaha! Acho que sou confusa por natureza, me identifiquei
    com essa questão da personagem, embora, em um livro, se exagerado, possa
    incomodar um pouquinho! Adorei a resenha, beijos!

    http://colorindonuvens.com