Química Perfeita – Simone Elkeles

Química Perfeita é da autora Simone Elkeles, lançamento de 2017 da Globo Alt.

Sobre o Livro

Brittany tem a vida perfeita. Ou pelo menos é o que todo mundo acha. Ela é a garota bonita, popular, bem de vida e que namora o capitão do time de futebol, mas por baixo da fachada que mantém para não ter sua vida exposta, a garota guarda a sete chaves a situação de sua irmã.

Alex, por outro lado, é o garoto latino que todo mundo considera uma má companhia por fazer parte da gangue Latino Blood. Entretanto, assim como Brittany, essa não é a vida real dele. Estar naquela posição não foi exatamente uma escolha e o jovem tem que arcar com a visão errada que muitos tem dele.

“Essa garota usa o corpo incrível que tem para manipular todo mundo que conhece.”

Quando ambos são colocados como dupla em um projeto de química, Alex não perde a oportunidade de provocar Brittany e estabelecer uma aposta com os amigos: ele vai sim ter essa garota. Porém, como as máscaras nunca duram para sempre, algo mais vai surgir entre eles e o primeiro passo vai ser revelar quem eles são de verdade.


Minha Opinião

Sabe aquele livro fofinho, cheio de clichês, mas que dá uma aquecidinha no coração porque você acaba se apegando aos personagens? Química Perfeita é assim. Esse título já havia sido lançado no Brasil há vários anos por uma editora que não existe mais, o que o tornou esgotado. Como já publica outros livros da Simone Elkeles, agora a Globo Alt traz essa reedição de história de Brittany e Alex.

A primeira coisa gostosinha desse livro é o nosso protagonista. Alejandro é um bom garoto com pinta de bad boy. E ele é latino, então preparem-se para muitas palavras em sendo substituídas, o que deixa as partes com ele muito divertidas. Ele tem uma devoção muito firma para com a família e tudo o que ele faz é pensando no bem estar da mãe e do irmão mais novo que está começando a arrumar seus próprios problemas.

Já Brit se esconde atrás de uma fachada. Sua irmã tem paralisia cerebral e esse é um segredo guardado à sete chaves. Enquanto os pais querem internar a menina, ela zela fielmente por ela e contrariando os dois. Porém, ela sendo a filha “normal” sua vida é feita de expectativas construídas para ela, mas não por ela.

Acho que isso foi o que me cativou na história (depois do sotaque de Alex). Ver que além da superfície de “estereótipos” os personagens tinham uma camada mais profunda e que tinha algo importante a passar. Aprendemos com eles a sermos mais gentis, a dar valor à família e aqueles que importam, a ligar menos para as aparências, a abraçar quem você é de verdade mesmo que hajam perdas ao longo do caminho e, principalmente, a valorizar as pessoas que conseguem enxergar seu verdadeiro eu e o abraçam ao invés de fugir.

“Ele pode até parecer um modelo da Abercrombie, com seu corpo torneado e rosto perfeito, mas o mais provável é que sua melhor foto seja tirada pela polícia, depois de ele ser preso.”

Algo que também é trabalhado aqui é o preconceito com as origens latinas, a marginalização e o fato de o primeiro empecilho ser a própria sociedade. Isso é algo muito forte nos Estados Unidos, onde as pessoas se agrupam “com os seus”, criando bairros de comunidades que dividem a descendência para se defender. E, claro, a visão externa de que são criminosos, inferiores ou não se adequam ao padrão “americano”.

Eu, por não ser uma leitora de romance, preciso que a história sempre me dê um pouquinho mais. Uma raiz mais profunda pra que eu possa me apegar a ela. E confesso que quando eu comecei a ler, não estava verdadeiramente esperando encontrar isso aqui e, portanto, foi uma bela surpresa.

E vocês sabem muito bem que quando há uma aposta envolvida a coisa nunca termina bem né? Ficamos o tempo todos apreensivos pela descoberta e pelo que vai sair daquilo. Então ao mesmo tempo em que torcemos por certas coisas darem certo, também sabemos que os confrontos vão ser inevitáveis. E mesmo com os clichês presentes, a gente torce e fica nervosa. E isso é muito legal! Saber que eu consegui ser envolvida ao ponto de me importar por uma trama mesmo sabendo exatamente onde ela vai dar.

A escrita da autora é super fluída e eu devorei o livro de uma vez só. A obra é uma trilogia mas os livros são naquela pegada independente. Pelo que eu vi, o segundo foca no irmão de Alejandro, então vamos ter sim uma conclusão aqui. Porém acho que vai ficar um pouco sem sentido ler o segundo se você não tiver lido o primeiro, por vir depois e ter os devidos spoilers. Mas, lendo Química Perfeita, você pode optar por seguir em frente ou parar sua experiência por aqui. Esse foi o meu primeiro livro da autora e curti muito a narrativa. Amor em Jogo e A Garota Dele, da mesma escritora, já foram resenhados por aqui.

Então, se você curte young adults com romance ou está procurando uma leitura super levinha, mas com um pouco mais além da superfície, fica aqui a minha recomendação para Química Perfeita. Acredito que mesmo que você já tenha visto esse formato de história mil vezes, ainda vai haver algo aqui que vai cativar a sua atenção e fazer a leitura valer a pena.

QUÍMICA PERFEITA

Autor: Simone Elkeles

Editora: Globo Alt

Ano de publicação: 2017

Brittany e Alex são de mundos opostos: ela é a menina perfeita com um futuro brilhante pela frente, ele o membro de uma gangue perigosa que não tem nada a perder. Os dois não teriam nenhum contato um com o outro, se não tivessem sido forçados a ser parceiros nas aulas de química do último ano. Alex sabe que qualquer relação que Brittany tenha com ele pode colocar em risco sua reputação impecável de boa aluna e namorada dedicada e, por orgulho e diversão, aposta com os amigos que consegue fazer com que ela saia com ele. No entanto, quanto mais se aproximam, mais fica evidente que eles têm algo em comum que ninguém parece perceber: nenhum dos dois é o que se esforça tanto para ser.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Carolina Santos

    Acabei ganhando livro emprestado da minha amiga e mesmo sendo muito fã de livros dessa história eu acabei me pressionando com o livro achei o romance clichê mas bem divertido e desenvolvido