#RESENHA: Teorema Katherine

teorema3

“Se o futuro é para sempre, ele pensou, então um dia vai acabar nos engolindo a todos.”

Sigo na minha peregrinação de, após A Culpa é das Estrelas, ler todos os outros livros do John Green.  Depois de Cidades de Papel e Quem é você, Alasca? (clique e veja as resenhas), agora é a vez de Teorema Katherine. Eu li esse livro bem no inicio de abril, e acabei adiando bastante essa resenha, para intercalar outros autores.

Dos livros do John Green lidos até agora, esse foi o que menos gostei e foi o mais difícil de terminar. Eu sei que quase todo mundo é doido por esse livro, mas pra mim, pareceu um pouco previsível em algumas partes, diferente dos outros.

teorema2

 

A premissa do livro é bem legal, mas bastante improvável, um garoto que aos 17 anos já namorou 19 Katherines e todas elas terminaram com ele. Esse fato faz com que ele queira desenvolver um teorema que possa prever o futuro de um relacionamento, ditando se a pessoa será um terminante ou um terminado, e quanto tempo ele vai durar.

Colin Singleton foi considerado um garoto prodígio logo na infância, e cresceu com a expectativa de fazer grandes coisas no futuro, treinando sua inteligência ao longo dos anos. Ele é louco por anagramas e consegue formar dezenas de palavras em segundos dentro da sua cabeça. Porém, com o fim dos seus relacionamentos, e a genialidade longe de ser uma verdade transformadora, Colin cai na estrada com seu amigo Hassan, tentando superar tudo isso e acaba parando em Gutshot no Tennesse. Sob uma proposta de trabalho para o verão Colin e Hasan ficam na cidade e acabam por conhecer melhor a família que o abrigou, Lindsey, a garota paty/estranha/louca e seus amigos.

O livro tem uma narrativa na terceira pessoa e é bem humorado. Hassan (o amigo de Colin) é definitivamente um dos melhores personagens.  Porém, logo de cara, quando comecei a ler sobre o vício das Katherines imaginei que a solução mais óbvia para o Colin seria ele se apaixonar por uma menina que não tivesse esse nome. Eu não sou de dar spoiler, mas né, não é completamente previsível?

E realmente esse foi o único problema pra mim. Teorema Katherine era pra ter sido lido em horas, mas por esse motivo acabou demorando vários dias. Na minha reles opinião, manter o mistério e ter uma reviravolta no livro, principalmente no final são coisas muito importantes.

“Alguma vez você já se perguntou se as pessoas gostariam mais ou menos de você se pudessem vê-la por dentro? Sempre me pergunto isso. Se pudessem me ver do jeito que eu me vejo, se pudessem viver nos meus pensamentos, será que alguém, qualquer pessoa, me amaria?” 

teorema1

thumb_livro

4estrelasb

O TEOREMA KATHERINE)

Autor: John Green

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2013

Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato. Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos. Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo. Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Não me interessei muito pela história do livro, apesar de ter achado a capa bonitinha (bem dizem que a gente não deve julgar o livo pela capa..rs), mas ele tá na minha lista para ler, mais pela curiosidade de tanta gente falar sobre ele…Li A culpa é das estrelas em um dia, mas não achei tudo isso que tinha ouvido falar…vou ver o filme pela curiosidade, mas dizer que ele é tudo que o livro é tudo que dizem que é, eu não digo não…um romance água com açúcar bonzinho, nada mais…espero que o Teorema me surpreenda!

    • Pois é, A culpa das Estrelas é um bom livro, mas acabou ganhando mais fama pela repercussão, mas estou bem ansiosa pelo filme! :D

  • Ah! Te marquei numa tag lá no blog!
    Bjos!

  • Clayciele Oliveira

    Apesar de ser frases que me fez refletir muito sobre a vida, essa obra do John Green não me atrau, demorei muito para ler =/

    http://www.saidaminhalente.com