Seeker: A Guerra dos Clãs – Arwen E. Dayton

A Guerra dos Clãs é o primeiro livro da trilogia Seeker, da autora Arwen E. Dayton. O lançamento é da Fantástica Rocco em 2016.

Sobre o Livro

Quin Kincaid está treinando a sua vida toda para se tornar uma Seeker. Ao lado de seus amigos John e Shinobu ela recebe as orientações do pai, Briac, e de Alistair e espera ansiosamente o momento onde terá a honra de fazer o juramento. Tendo crescido ouvindo histórias incríveis sobre tudo de bom que um Seeker pode fazer, esse sempre foi o desejo da garota e também do primo Shinobu.

Porém, quem sabe um pouco mais sobre o que esse juramento envolve é John, o garoto que é um ano mais velho e está mais atrasado no treinamento pois ingressou no grupo depois, pode estar escondendo mais do que isso. Claramente há uma relação estranha entre Briac e John e essa rixa pode ter a ver com o fato do jovem ser o último descendente vivo de seu clã.

“Quando você ama profundamente, lança uma adaga no próprio coração.”

20161102_165008

Ao fazer o juramento em frente aos misteriosos “Pavores”, os jovens descobrirão que ser um Seeker não é exatamente toda a glória que eles foram enganados a acreditar, e as atribuições são muito mais sombrias. Envoltos em uma trama tecida por seus pais, os três percorrerão um longo caminho e terão sua lealdade testada a todo momento. Porque Briac escondeu a verdade? O que John esconde e o que aconteceu com sua família? E, o mais importante, o que realmente faz um Seeker?


Minha Opinião

A palavra que define o livro é confusão e, do começo ao fim do livro as perguntas e urgências por explicações claras sobre os detalhes vão se empilhando, e não são completamente respondidas. Cheguei ao fim da história sem saber explicar pra vocês o que realmente um Seeker é – ou era, quando fazia o que devia fazer. E, é claro que isso é um problema.

Meu interesse sobre esse livro veio da capa que é super bonita e do fato de ser uma fantasia. A premissa parecia interessante e eu estava empolgada, mesmo sendo uma trilogia e eu já tendo dezenas em andamento. Porém, fiquei um pouco decepcionada com a história.

A narrativa é super acelerada e já começamos o livro com uma cena de ação. Nesse aspecto a autora tem crédito, ela sabe escrever bem essas cenas e criar todo esse ar de urgência na trama. Não há demora e temos vários momentos onde os personagens lutam ou precisam sair de alguma enrascada e isso ajuda também a dar o tom acelerado.

“Antes acreditava que aquela marca seria um emblema de orgulho, mas agora o significado era completamente diferente. Ela havia sido amaldiçoada.”

20161102_165059

Porém, toda essa destreza não se estende a explicar o mundo para o leitor. Começamos o livro na Escócia, mas não sabemos quando. Há elementos diferentes que remetem a um período futurista, mas não há exatamente uma certeza, pois há aspectos antigos também, então o leitor precisa estipular em sua imaginação uma realidade onde isso se encaixe, aliado aos elementos fantásticos do contexto dos “seekers” que também são inseridos.

Achei os personagens um pouco rasos, já que tem sempre as atitudes mais previsíveis e não se destacam em nenhum ponto. Acho que John é o que mais se sobressaltou para mim apesar de suas motivações dúbias. Shinobu tem um ótimo momento no fim do livro também, mas não passa disso. E Quin é completamente apática. Ela basicamente não toma nenhum decisão acertada – ou qualquer decisão – durante o livro, sendo carregada pela trama e pelos problemas que a envolvem.

Tendo apresentado para vocês três jovens, onde temos uma garota e dois meninos, o que é que vem a mente? Triângulo amoroso. E sim, ele está presente e praticamente norteia grande parte das decisões tomadas pelos personagens, prejudicando a história.

“A vida sem treinamento é como água derramada na areia.”

20161102_165050

De forma resumida, o livro parece perder o peso por optar desenvolver conflitos complexos utilizando elementos bobos. E, com isso, perde o foco completamente. Como mencionei, a leitura é super fluída, mas isso não basta para segurar a história. Também não há nenhum grande cliffhanger no final, e a vontade de continuar lendo um segundo livro vem da esperança de que a história melhore e se torne mais esclarecida.

Portanto, apesar da capa muito bonita e de uma premissa que tinha tudo para entregar um livro cheio de complexidade e desdobramentos, o que Arwen Dayton nos traz é mais uma história adolescente, com jovens vivendo aventuras em um mundo que nos pertence mas que também é diferente. E ela não tira o tempo suficiente para explicar, deixando o leitor a ver navios na hora de se situar na história. Para alguns leitores sei que a apresentação do mundo fica em segundo plano, principalmente quando há romance envolvido, mas isso não funciona muito bem comigo. Dessa forma acredito que quem valoriza mais o outro aspecto da história poderá ter uma experiência melhor.

thumb_livro

4estrelasb

SEEKER – A GUERRA DOS CLÃS

Autor: Arwen E. Dayton

Editora: Fantástica Rocco

Ano de publicação: 2016

O livro conta a história de Quin Kincaid, uma jovem que cresceu acreditando que faria a diferença e combateria a injustiça quando se tornasse uma Seeker, seguindo o legado da família como seu pai. Junto de seus amigos de infância, John e Shinobu, Quin se preparou a vida inteira para seguir os passos de Briac Kincaid, seu pai e mestre. Para os garotos, os Seeker são um antigo e secreto grupo de guerreiros que há séculos combatem o mal e defendem os fracos. Mas nada os preparou para o choque. Ser um seeker não era como imaginavam… E agora que Quin sabe de todos os segredos, tem que decidir se continua junto da família e seus pecados ou se foge e busca a redenção…
Arwen Elys Dayton mostra um talento único para criar um mundo fantástico. Seeker é um mistura original de vários gêneros: fantasia, ação, ficção científica e romance, todos na medida certa. Ambientado em um universo onde tecnologia e tradição caminham lado a lado, com personagens verossímeis e carismáticos, Seeker apresenta ao leitor uma mitologia perfeita para os fãs de fantasia e ação, e para aqueles que estão dispostos a experimentar algo diferente.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Lara Caroline

    Oi Tamirez, tudo bem?
    Achei o livro bem confuso através da sua descrição, mas a premissa é muito interessante. O que me incomodou um pouco foi o triângulo amoroso. O universo construído parece ser bem legal, pena que a autora pecou um pouco em alguns aspectos. Tomara que os próximos livros sejam melhores.
    Beijos

  • Bruna Prata

    Já havia lido sobre esse livro anteriormente e o que resume exatamente todos os sentimentos é a confusão. Mesmo lendo a sinopse e resenhas, não sei sobre o que se trata a obra, e esse sentimento é angustiante. A capa realmente é lindinha, mas ao meu ver, não compensa o conteúdo.

  • Daiele

    Oi Tami
    Essa capa é muito linda, eu adorei!
    Mas, como vc disse, eu realmente me senti bem confusa na historia somente com o resumo, imagina com o livro inteiro, haha. Mas eu acho que pode ser bacana a leitura, até porque temos continuação, então talvez esse “mundo” seja mais facil de entender nos proximos livros… O ruim é esse triangulo amoroso ne, que pelo visto nao parece acrescentar nada na historia…

  • Marta Izabel

    Oi, Tamirez!!
    O livro chama muita atenção com a capa que é muito bonita, achei a premissa da história interessante mas fiquei um pouco triste que o livro seja tão confuso!! Espero que os outros livros da trilogia sejam melhores.
    Beijoss

  • Alison de Jesus

    Este livro tinha tudo para ser promissor,mas as vezes os autores colocam tanta informação que ficamos com dificuldade para entender o que eles escrevem,tornando suas obras maçantes.Beijos.

  • Rafael Rodrigues

    Dei uma leve desanimada mas mesmo assim ainda pretendo ler.

  • Gislaine Lopes

    Oi Tamirez,
    Livros de fantasia tem que nos envolver na história e o fato da autora não determinar um período de tempo em que ela está sendo narrada dificulta para o leito se envolver na trama e com os personagens. Levantar diversas questões e não dar respostas a elas, vai, na minha opinião, contra o objetivo dos livros desse gênero. Claro que deixar mistérios no ar para ser resolvido no próximo volume é normal e essencial para dar continuidade a história, mas é necessário estipular um limite para isso. Quanto ao romance, sempre digo, que em fantasias não precisam ser o foco, principalmente triângulos amorosos.
    A capa do livro é muito bonita, mas fiquei receosa em iniciar está série!!