Shift – Em Bailey

Shift é da autora Em Bailey, e é um lançamento de 2017 da Onyria.

Sobre o Livro

Olive já foi uma das garotas mais populares da escola e desfilava com sua turma pelos corredores. Ela era divertida, bonita e a melhor amiga de Katie. Porém, depois do que aconteceu em sua vida, sua órbita mudou completamente, e aquela que antes era sua maior aliada, virou uma de suas desavenças. Ao seu lado agora está somente Ami, um amiga que ela fez na terapia e que sua mãe reprova amargamente.

Um evento, no entanto, vai mudar o andamento das coisas. Uma nova garota chega a escola, e Miranda Vaile tem uma história e um passado tumultuado. Após a morte dos pais ela morou um bom tempo no exterior e agora está de volta, escondendo muitos segredos.

“Antes mesmo que Miranda Vaile começasse a frequentar as aulas em nossa escola, havia duas coisas que todos já sabiam sobre essa garota. A primeira era que ela não tinha pais – eles estavam mortos. E a segunda? Eles estavam mortos porque Miranda os matara.”

Não só Olive precisa lutar contra sua nova realidade, como também parece hipnotizada pelas atitudes da nova garota. Ela logo vê uma aproximação entre ela e Katie e as atitudes estranhas que envolvem Miranda, pois a menina parece incorporar traços da personalidade da outra, se transformando na própria Katie. Mas afinal, como ela faz isso e o que está escondendo?


Minha Opinião

A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro foi a capa. Até hoje não sei o que ela me lembra, mas despertou algo na minha memória. A trama parece instigante desde o começo, pois há todo um mistério em volto na personalidade e atitudes da garota nova. É um young adult, mas é também um suspense de certa forma, e vai trabalhar um tema que é super importante: abuso emocional.

Dentre todas as formas de abuso, essa é uma daquelas que fica mais escondida. Não deixa marcas aparentes e soa para muitas pessoas como algo que “não está acontecendo”. Infelizmente, existem pessoas que agem como sanguessugas de nossas vidas. Pessoas que só trazem tristeza, que nos colocam pra baixo, que só exigem sem nunca dar nada em troca. Pessoas que só reclamam, só despejam seus maus momentos e não estão interessadas em ouvir o que temos a dizer. Pessoas que humilham, diminuem e fazem da nossa vida mais triste.

Esse tipo de “relação” é algo tóxico e que deve ser evitado. Esse tipo de abuso emocional pode estar escondido em uma amizade, em um relacionamento, numa relação de trabalho. Qualquer lugar é uma oportunidade pra que alguém enfraqueça nossas defesas. E, é claro, há pessoas que são mais suscetíveis a isso do que outras. Eu digo a vocês que já tive a minha cota de amigos que me faziam mal e deixei-os para trás. Por mais que pareça horrível num primeiro momento, tenha certeza que se ganha muito mais a longo prazo.

“Faça todos os dias algo que tem medo de fazer.”

A forma como Miranda vai se apossando das características e trejeitos da pessoa é bastante intrigante. Tanto que a própria protagonista começa a pensar em opções sobrenaturais, pois não entende como aquilo pode ser natural. Por alguns instantes também me perguntei se a trama não ia ir pra um lado mais absurdo, mas felizmente não aconteceu e seguiu o rumo normal.

Miranda é misteriosa, quieta e sabe muito bem fazer seu jogo. Enquanto às vezes ela parece uma ovelhinha, em outras é o perfeito lobo pronto para atacar. Em contra partida temos Olive. Claramente algo aconteceu com ela que a abalou muito. Seu pai também saiu de casa e ela se culpa por isso, mesmo não revelando de cara qual é a situação. É só na metade do livro que vamos ter um total entendimento sobre a real situação da garota.

Há um leve tom de romance no ar entre Olive e um outro personagem, Lachlan. Mesmo não sendo uma fã de romances, acho que a relação dos dois e o próprio personagem poderia ter ganhado um pouco mais de voz, até pra contextualizar o leitor e gerar mais empatia. Também temos Ami, a nova melhor amiga de Olive e sua personalidade inusitada. Demorei algumas páginas pra entender a garota, mas quando o fiz, fiquei esperando o livro também me sinalizar, como fez algumas páginas a frente.

Acredito que a história tenha alguns problemas no segundo ato, na forma como alguns personagem mergulham de cabeça em situações que previamente anteciparam, meio que contradizendo sua visão. Porém, levando em consideração o abalo emocional de toda a situação, é até compreensível, mesmo que não diminua a raiva que dá no leitor de ver os personagens só tomando atitudes questionáveis.

De forma geral e em função do tema que o livro trabalha, acho que a leitura é positiva. Normalmente tempo o abuso emocional apenas como algo bem sutil em outras histórias e nunca tinha lido um livro young adult onde ele era o foco dessa forma. Como sei que sofremos muito com isso na juventude, por causa do colégio, faculdade, bullying e tudo o que vem junto, acredito que seja uma boa indicação de leitura para que possamos ver os sinais, mesmo que eles não sejam nem de longe, tão graves, quanto os causados por Miranda.

SHIFT

Autor: Em Bailey

Editora: Onyria

Ano de publicação: 2017

Olive Corbett não é louca.
Ela já foi bonita, divertida e a melhor amiga de Katie, a garota mais popular da escola. Agora, Olive não se reconhece mais… Depois do “incidente”, o que ela mais quer é ficar sozinha e evitar problemas.
E tudo vai bem até a chegada da estranha e misteriosa Miranda Vaile. Olive sabe que o mais sensato a fazer é se afastar de Miranda e de seu passado assustador. Mas ela não consegue… Miranda está manipulando Katie, o que inclui roubar as roupas, o namorado e a identidade dela. Além de drenar toda sua vitalidade, como um parasita… E ninguém, nem mesmo Katie, percebe isso. Será que, mais uma vez, Olive está perdendo o controle sobre a realidade? Ou Miranda está realmente “sugando” a vida de Katie, transformando-a em uma sombra? Quem ou o que Miranda realmente é? Há algo muito perigoso no ar e, para descobrir o que é, Olive tem que ir realmente fundo nessa história. Mas como fazer isso se ela mesma é uma vítima? Como proteger quem ela ama?

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.