Sinceramente, Carter – Whitney G.

Sinceramente, Carter é um livro da autora Whitney G. Foi publicado em 2017 pela editora Universo dos Livros.

Sobre o Livro

Na quarta série, ou talvez na quinta, Carter se sentia perseguido por uma menina que vivia colocando ele em encrencas. Ele achava ela super feia e não cansava de dizer isso através de diversos bilhetes durante a aula, daquele jeito sincero e sem muita vergonha que as crianças costumam ter. Claro que o sentimento era recíproco, Arizona detestava aquele garoto insuportável.

Acontece que essa implicância toda se transformou em um carinho enorme, e os dois jovens se tornaram amigos daquele tipo inseparável. Trocavam confidências, se protegiam, cresceram juntos e a amizade se fortaleceu conforme a vida adulta ia dando as caras. Cursaram faculdades próximas, moravam a poucos minutos de distância um do outro. Era uma amizade daquelas que a gente raramente encontra, e que quando encontra faz de tudo para manter. Até que uma noite, tudo muda.

“Isso é um sonho, Arizona. Um sonho muito sensual, muito excitante, mas, ainda assim, um sonho qualquer… Você não beijou Carter. Ele não enfiou a língua dentro da sua boca. Você gosta dele como amigo e não o acha atraente. Você está no banheiro dele agora porque vocês dois provavelmente foram juntos à praia e queriam se refrescar… Sim… Sim… Isso faz muito mais sentido.”

Arizona é uma mulher linda. Como Carter não tinha reparado nisso antes? Carter tem o dom de fazer um coração bater descompassado, como Arizona não tinha percebido isso ainda? O sentimento entre os dois foi mudando, e o que era uma amizade incrível passou a ser uma amizade ainda mais incrível com direito a encontros românticos e sensuais. E tudo ia bem, até que a vida acontece e os dois se veem em uma situação que promete mudar muito mais do que apenas o endereço residencial de um deles.


Minha Opinião

A amizade entre Arizona e Carter começou quando eles ainda eram crianças, e acreditavam nutrir um pelo outro um ódio mortal e sem precedentes. Não bastava a implicância e as visitas à diretoria porque aprontaram algo, eles faziam questão de deixar todos muito conscientes de que se detestavam. Mas não dizem por aí que o ódio e o amor andam lado a lado? Foi muito cedo também que eles caíram em si, e descobriram que ser melhores amigos poderia ser muito mais divertido e interessante.

Eles contavam tudo um para o outro. Quem era a paixonite do momento, como esperavam que fosse o primeiro beijo, quais eram os planos para dali há dias, semanas, anos. Em muitos desses planos eles estavam juntos, lógico. Até mesmo quando eles envolviam outras pessoas, principalmente quando chegaram na vida adulta e os outros amigos não entendiam como um homem e uma mulher podiam ser tão inseparáveis sem que qualquer envolvimento romântico estivesse presente.

Carter, um cara meio galinha e que não negava a fama de conquistador, terminou muitos relacionamentos porque as mulheres não tinham algo… Mesmo que ele não soubesse exatamente o que era isso que faltava. Arizona, por sua vez, não gostava de se relacionar muito intimamente com ninguém. Ela até queria, mas quando as coisas ficavam muito sérias… Era difícil explicar. Simplesmente não parecia certo. Até o dia que ela olhou para Carter e realmente o enxergou: aqueles olhos maliciosos, aquela boca convidativa, a postura que prometia cometer todos os tipos de pecados, principalmente os mais pecaminosos… A princípio ela não entendeu, mas depois a ficha caiu. Era ele. Sempre fora.

Com Carter aconteceu algo semelhante. Ele de fato nunca tinha reparado nas curvas de Arizona? Na forma como ela mexe no cabelo e no cheiro delicioso que tem? Será mesmo que ele nunca tinha percebido que aquele sorriso faz o corpo dele tremer e que a possibilidade de tê-la extremamente perto é exatamente aquilo que ele mais precisa? Ah, ele provavelmente já tinha percebido tudo isso, mesmo que ainda não estivesse muito claro para ele. Os diversos términos não seriam exatamente uma prova disso, de que nenhuma daquelas mulheres era a certa para ele? Que a mulher perfeita estava ali, a poucas quadras de distância?

A história prende desde o começo, quando acompanhamos aquele jogo inconsciente de gato e rato. Ao conhecermos mais dos protagonistas, fato facilitado pela narrativa ser em primeira pessoa e alternar o ponto de vista, vamos percebendo o que todo mundo já sabia (menos eles): foram de fato feitos um para o outro. E quando os dois caem em si e o romance começa, é impossível largar o livro. Chega a ser piegas o quanto essa história de amor é gostosa de acompanhar.

É engraçada, envolvente, apresenta um núcleo de personagens secundários muito bem construídos de modo que complementam qualquer cena super bem. Aqui não há segredos, não há tragédias ou grandes problemas, é simplesmente uma história de amor daquele tipo que demora para acontecer, mas que quando acontece nos arranca risadas e suspiros. Claro que existem acontecimentos que despertam aquela dúvida e uma certa tristeza e que encaminham o livro para aquele tão esperado desfecho, mas que história de amor não tem, certo? Whitney conseguiu dosar tudo de maneira assertiva, de modo a tornar este livro despretensiosamente encantador.

Minha única ressalva aqui vai para a qualidade da capa. A edição em si está ótima, diagramação perfeita e tradução impecável, mas a qualidade da capa deixa a desejar. Mesmo um leitor mais cuidadoso já percebe que ainda no prólogo ela já deforma e não fecha mais, de tão molenga que é. Achei isso um pecado, pois um livro tão bacana não merecia ter esse detalhe inconveniente. De todo modo, se o que você busca é uma leitura fofa, divertida com cenas extremamente sensuais, e que seja capaz de lhe deixar com um sorriso durante todo o livro, fica aqui a dica. Confesso que o sorriso volta só de lembrar da história.

Ah, vale lembrar que este livro faz parte de uma série, sendo que cada exemplar conta a história de um casal. Não sei dizer se a Universo comprou os direitos de todos, mas de acordo com a autora, em fevereiro de 2018 o Forget You, Ethan será lançado lá fora.  Já está disponível também um epílogo do primeiro livro, somente em inglês e até onde vi estava gratuito no site da autora. Se chama Sincerely, Arizona e promete deixar o coração transbordando de amor.

SINCERAMENTE, CARTER

Autor: Whitney G.

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação: 2017

Depois do sucesso da série Reasonable Doubt, que chegou ao topo da lista dos mais vendidos da Amazon, do The New York Times e do USA Today, Whitney G. Williams nos lança a dúvida: o que acontece quando você se apaixona por seu melhor amigo?
Apenas amigos. Somos apenas amigos. Não, sério. Ela é só minha melhor amiga. Arizona Turner é minha amiga desde a quarta série, mesmo quando a gente “se odiava”. Acompanhamos a vida um do outro desde o primeiro beijo, a primeira vez, e somos uma constante na vida do outro quando os bons relacionamentos ficam ruins. Até nossas faculdades ficavam a minutos de distância uma da outra. Com o passar dos anos, e apesar do que dizem por aí, nunca ultrapassamos nenhum limite. Nunca sequer pensei a respeito.Nunca quis. Até que, certa noite, tudo mudou. Pelo menos devia ter mudado…
Apenas amigos. Somos apenas amigos. Só estou dizendo isso até descobrir se ela ainda é “apenas” minha melhor amiga.

Uma leitora frenética e inquieta, apaixonada por histórias fantásticas e com uma tendência a se deliciar com romances água com açúcar. Viciada em fotografias e gatos, é uma apreciadora das pequenas coisas e costuma ver beleza até onde não há.

  • Lili Aragão

    Aaah Krisna é por causa de resenhas assim que tô super animada pra ler esse livro, já comprei e tá na meta, antes do fim do ano espero iniciá-lo. Eu amo um clichê fofo e bem escrito e essa história parece ser super envolvente. O romance que nasce da amizade me encanta e inspira e amei demais essa resenha <3

  • Pamela Liu

    Oi Krisna.
    Quero muito ler esse livro. Li uma trilogia da autora e gostei bastante da escrita dela.
    Achei bem bacana o casal ter sido bons amigos antes e adorei saber que a narrativa é em primeira pessoa e é alternada entre os personagens. Adoro isso!
    Acabei de ler Big Rock e o enredo é semelhante. Amigos de longa data que de repente começa a enxergar o outro com outros olhos.
    Que pena que a capa é molenga e deforma fácil =/
    Bjs

  • rudynalvacorreiasoares

    Krisna!
    Faz pena a qualidade da capa não ser boa, porque é bem sensual, concorda?
    Ai meu Deus do céu!!!
    Já estou aqui passando mal só dessa capa e saber que Carter é moreno, alto, tatuado, tudo de bom, já dá vontade de elegê-lo o crush literário do ano…
    E melhor ainda que o relacionamento dele com Arizona é bem completo e repleto de momentos apetitosos…
    “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

  • Daiane Araújo

    Preciso lê-lo urgentemente! Acho que eu vou passar ele na frente de outros livros. É o tipo de leitura que eu gosto, ainda mais sendo new adult! 💜 Nesse mês, eu não garanto, mas em Janeiro de 2018 quero comprar e ler logo!

  • Júlia Assis

    Nossa, nunca fiquei tão animada para ler um livro depois de ler uma resenha. Um livro que antes nunca tinha me chamado a atenção, agora já está entrando na minha lista. Ainda mais agora que estou na vibe de ler new adults e procurando algum pra aquecer o coração, e alegrar a alma rsrs. Adoro quando a amizade vem primeiro que o amor, e adorei ainda mais o fato de eles se ”odiarem” quando criança. Espero ler logo :DD

  • anne

    É aquele típico clichê, né? E eu amo hahaha
    É tão gostoso ler esses livros às vezes, tem uma leveza que precisamos de vez em quando. Eu não conhecia a história, mas achei bem fofa, espero ter a oportunidade de ler.

  • verônica medeiros horn

    Meu coração já explode de emoção só lendo a sinopse, amor entre amigos meche muito comigo, é um baita clichê eu sei, mas eu acredito que histórias assim possam ocorrer na vida real, todos os dilemas de deixar de ser amigos para subir um estagio é bem complicado, sei disso pq hoje namora a mais de 4 anos aquele que um dia era só o meu melhor amigo!