Sobre ver, mas não enxergar

vidanabolha

Aqui em Porto Alegre existe uma avenida chamada Protásio Alves. Há até um dito populare de que todo e qualquer ônibus que circule na cidade, em algum momento, cruza nessa avenida. E até parece que é verdade. Antes ela fazia parte do meu dia-a-dia, sempre que ia trabalhar, ou ia na minha irmã, lá estava eu na Protásio Alves. Conhecia o caminho, a ordem das lojas e cada canto do percurso que eu fazia todo o dia.

Ou achava que conhecia.

Eu já não ando por essa avenida tanto quando andava antes, e na quinta passada me deparei enxergando coisas que não via antes. As fachadas pareciam estranhas, pedaços de céu que antes não estavam lá, eram tapados por outros prédios, agora eram uma pitada de vida no meio do concreto, novos restaurantes, novas vitrines. Então um pensamento me ocorreu.

Nem fazia tanto tempo que não andava por ali, mas por algum motivo, ao ver, ao olhar eu não enxergava as mudanças. Eu sempre ando ouvindo música no ônibus e na maioria das vezes estou mais focada no que meus fones estão tocando do que está ao meu redor. É a minha bolha particular do mundo, muita gente é assim e isso não é errado. O problema é que por vezes nos fechamos tanto nessa bolha, que passamos a não enxergar o que nos cerca.

Deixar de enxergar as coisas porque elas são parte da rotina também é um erro. Nada pára de mudar, tudo está sempre em movimento, e isso não serve apenas para prédios ou ambientes, serve para as pessoas. Aquele que está sempre rindo, mas que hoje exibe um sorriso diferente. Será que aconteceu alguma coisa? Não ele é sempre assim.A menina quieta, que está ainda mais quieta ou que de repente despertou. Nós não vemos o “acontecer” porque estamos sempre distraídos demais com o cotidiano, e quando o resultado, o “depois” aparece, nos dá um tapa na cara.

Olhando as fachadas novas e os pedacinhos de céu agora visíveis me vi perguntando em meus pensamentos: será que isso realmente mudou ou será que eu estava tão imersa em mim, que não notei as pequenas diferenças? Ou quem sabe sou eu que hoje enxergo diferente coisas que antes eu só via?

Eu não sei bem a resposta, só sei que uma ficha caiu. Tudo está sempre mudando, melhorando, piorando, mas mudando. E se nós não acompanharmos o ritmo e começarmos a ENXERGAR essas coisas, ao invés de simplesmente ver, vamos ser deixamos pra trás. E quando enfim, abrirmos os olhos, viveremos em um mundo estranho e quem sabe, talvez, em um corpo estranho também.

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Camila Faria

    Acho que essa mudança acontece dentro da gente também. Por algum motivo, a gente passar a prestar mais atenção nos pequenos detalhes e nas pequenas mudanças que antes passavam sem despertar interesse. Estamos TODOS em constante evolução, nós, os lugares e as coisas… Adorei o post!

    http://naomemandeflores.com

    • É verdade, acho temos fases onde olhamos mais pra nós e outras em que olhamos mais para o mundo (:

      Beijoo

  • Nathalia Zabel

    Realmente é muito comum não prestarmos atenção aos detalhes dos lugares que passamos todos os dias. Eu costumo realizar duas vezes por semana um percurso de carro que dura 30min e da última vez eu me peguei olhando pra fora e pensando “mas eu nunca tinha reparado em tantas coisas desse caminho”, inclusive perguntei se estávamos passando por um trecho diferente, mas era aquele ali em todas as outras vezes também. Acho incrível prestar atenção em cada um dos detalhes porque eles podem fazer alguma ideia/pensamento surgir, infelizmente não faço isso a todo tempo, e não vejo tanto problema nisso, mas acho que seria interessante prestar mais atenção. Um problema seria, como você disse, ficar alienada às mudanças que estão acontecendo por vivemos na nossa bolha. beijos!

    http://oqueeudescobridepoisde.blogspot.com.br

    • Nathalia, realmente não tem como estarmos sempre prestando atenção a tudo, mas é importante tirar momentos pra isso, já que o mundo que nos cerca nos ajuda a ser que somos (:

      Beijoo

  • Camila Machado

    Amei o texto, o blog, tudo rs

    Não sei muito o que dizer por que o texto me fez refletir muito..rsrs

    beijos

    http://oestranhomundodecamila.wordpress.com/

  • Tive um momento desses semana passada também, passando em uma rua que passo todos os dias. Mas às vezes gosto desses momentos que a gente se surpreende com as mudanças, porque ao mesmo tempo que a gente tem a experiência boa de ver que as coisas estão mudando, a gente também tem isso de “acordar” e passar a prestar mais atenção.
    Acho que ninguém consegue prestar atenção em tudo o tempo inteiro justamente porque a gente também precisa de um tempo na nossa “bolha”, né?
    Gostei demais do post! *-*

    Beijo!
    Laila | Ensorcelée

    • A sensação de descobrir as coisas novas que antes não estavam ali é super bacana, principalmente quando as mudanças são positivas (:
      E realmente não tem como ficar o tempo todo ligado no 220v né?

      Beijoos

  • É aquilo que dizem: só porque a gente vê todos os dias, a gente não percebe. Isso acontece comigo também, principalmente em se tratando de mudanças físicas em pessoas. As pessoas engordam, emagrecem, e eu não percebo pois as vejo todos os dias. Mas percebo as mudanças em quem eu vejo raramente. Mas quando a mudança é no emocional, eu percebo, sim. Só que não posso dizer isso com tanta certeza, pois pode ser que eu não perceba tudo – pois, se eu não percebo, não tenho como saber. Nossa, que estranho, né?

    Gostei muito da sua reflexão. Nós podemos e devemos olhar para dentro de nós mesmos, mas às vezes é necessário sair da caixa e olhar ao redor, ver o mundo girando.

    Beijos.

    • É estranho mesmo Gabi, mas também é normal né, não é bom olharmos só pra nós, mas se ficarmos olhando somente para os outro também perdemos um monte, então acho que é o bom é manter um meio termo (:

      Beijo

  • Katherine Farias

    Eu tbm passava todo santo dia pela Protásio, de vez em quando 4 vzs por dia, duas na dia e duas na volta. Sabia exatamente o lugar de tudo, tinha até uma loja de vestidos de festa, perto da Igreja que é perto do Zaffari sabe? E eu adorava ver os novos vestidos da vitrine, sempre cuidava. Mas falando sobre o post, concordo contigo. Tem momentos em que estamos só olhando, e não enxergando de fato. Submersos no nosso próprio mundo, acabamos vez ou outra fazendo coisas até no modo automático. O negócio é respirar fundo, voltar a si, e sair da nossa zona de conforto da nossa bolha, pra conseguir enxergar o que está na nossa volta. Adorei o post, curto muito essas reflexões. Beijão!

    http://www.eususpiro.wordpress.com

    • Acho que eu não sabia que você era gaúcha, ou sabia? (:
      Sei a Igreja que você fala, mas não sei a loja, porque raramente passo caminhando, estou quase sempre dentro do bus, só observando a coisa andar (quando não ta lotado a ponto de não enxergar um palmo a frente do nariz).

      Beijoo

      • Katherine Farias

        Não sei se sabia hauahuaua, mas eu geralmente passava de bus tbm, T8! E sempre sentava do mesmo lado pra poder ver a loja. É que eu pegava ele quase no final da linha pra ir, e no final da linha pra voltar… por isso rolava de ir sentada

  • VanillaThought

    Nossa que texto lindo… e intenso também!
    Sabe que eu já me peguei pensando exatamente nisso, as vezes na correria do dia-a-dia não nos damos conta do que está ao nosso redor, ou porque estamos sempre atrasados, ou então porque acabamos caindo na rotina, até que quando nos damos conta, tudo mudou tanto…
    ai bate aquela saudade, da época, do momento, de como nos sentíamos s2
    ahhh! adorei! Parabéns, vc escreve super bem! Voltarei mais vezes!
    bjs

    http://www.vanillathought.com

    • A gente se perde no nosso mundo né. Eu as vezes quando passo por uma rua, e estou prestando atenção, sempre relembro momentos que me marcaram por ali. Mas também não temos com prestar atenção em tudo o tempo todo.

      Que bom que você gostou :D

      Beijoo