Sra. Poe – Lynn Cullen

Sra. Poe é da autora Lynn Cullen e foi lançado em 2016 pela editora Bertrand Brasil.

BANNER-Sra.-Poe-591x350

Sobre o livro

No inverno do ano de 1845, na cidade de Nova York, todos os olhos estão voltados para Edgar Allan Poe e o seu famoso “O corvo” que está em alta na sociedade e na boca das variadas e distintas pessoas dessa época. Compartilhando desse mesmo ambientes temos Frances Osgood, uma escritora de histórias infantis e poemas, que conta a sua história, de como foi abandonada pelo marido mulherengo e nada discreto e acolhida pela amiga Eliza Bartlett, juntamente com as filhas Vinnie e Ellen. De forma muito direta e clara Fanny, como é conhecida pelos amigos, discorre sobre as dificuldades enfrentadas por uma mulher abandonada que tenta sobreviver em uma sociedade machista onde o todos só querem saber de histórias macabras.

Através de rodas de conversa onde grandes pensadores e escritores da época se reúnem, Fanny conhece o tão famoso e aclamado Poe, juntamente com sua esposa Virginia, sua prima que dizem que poderia ser sua gêmea tamanha a semelhança. Ambos possuem a pele muito branca e cabelos e cílios muito escuros que chamam a atenção e causam grande impacto nas pessoas. Um casal muito peculiar principalmente pela diferença de idade entre ambos, ela tinha apenas 13 anos quando eles se casaram e sua vida pessoal é de interesse de todos.

“A testa larga de Poe, livra das ondas rebeldes do cabelo, enfatizava os olhos de tonalidade cinza e cílios escuros com que encarava a todos com fria inteligência. Sua boca, encimada por um bigode sedoso, embora de formato delicado, era firme e desdenhosa. Empertigado como um soldado, mantinha-se tão rijo que parecia prestes a atacar quem se aproximasse ou a afastar-se em passos solenes da sala. Eu não sabia se deveria correr para ele ou dele.”

Poe releva-se um grande fã dos poemas de Frances e eles acabam travando uma amizade que passa a ser vista por todos como um caso sórdido e mal falado dentre as rodas, o que os outros não imaginam é que, na verdade, os dois possuem uma conexão além do amor. O amor entre ambos vai crescendo juntamente com especulações e fofocas entre as pessoas que estão prontas para tentar arruinar o tão ilustre e conhecido autor da época. Mas Poe vê em Fanny uma grande confidente e companheira.

Muitas figuras ilustres e conhecidas da época aparecem nessa narrativa de amor e mistério. Desde o famoso e excêntrico Rufus Griswold até o senador Daniel Webster. Conforme a história avança nos envolvemos mais ainda nesse amor tão forte e observamos uma nova faceta de Poe, tudo descrito aos olhos de sua apaixonada Frances que não logrará esforços para ficar ao seu lado e viver esse amor proibido.


Minha opinião

Para os fãs de Poe esse pode ser um dos melhores livros que você irá encontrar. A autora foi extremamente corajosa em retratar o famoso escritor de um maneira jamais vista e, acredito, que ela o fez com maestria. Além de descrever Poe como ele era lembrado pelos relatos das pessoas que o conheceram na época, ela apresentou também a visão que ela criou de sua apaixonada amante, algo que é especulado há anos por estudiosos, sem saberem ao certo se Frances – sim ela realmente existiu – teve realmente um caso com o criador do O Corvo.

O livro é retratado fielmente à época em que se passa e conta com palavras que eram usais naqueles tempos. A descrição do luxo e ostentação com que os ricos viviam também é abordado e nos mostra um mundo de extravagâncias onde a maior diversão era especular sobre as vidas alheias e buscar escândalos na vida de pessoas que conviviam no seu mesmo círculo social. A autora frisa muito esse mundo de sujeira e luxo, tanto nas ruas das cidades quando dentro dos salões. Além, é claro, de apontar as dificuldades apresentadas as mulheres da época diante de uma sociedade machista que não sabia reconhecer o trabalho de uma mulher e que era completamente injusta com questões como o matrimônio e guarda dos filhos.

Os personagens são maravilhosos e o fato de realmente existirem só deu um toque a mais ao livro. Poe é apresentado com seu lado romântico e mostra-se um perfeito e apaixonado cavalheiro quando o assunto é sua “verdadeira alma gêmea” Frances, como ele mesmo afirma. Fanny não fica atrás e corresponde ao seu amor com toda a ardência. Ela é uma mulher à frente da sua época e apresenta uma força e garra que todas as grandes mulheres da história tiveram. Ficamos ansiosos e apreensivos quando, em alguns momentos, ela fica dividida entre o que a sociedade pensará sobre eles e o desejo que sente por seu amado. Mas ela é totalmente devota a ele.

IMG_20160816_150144630

“Nada em minha experiência passada me preparara para receber outra pessoa de modo tão franco e não me afastar, para deixar ser penetrada ao mesmo tempo em que a penetrava. Sentia a dor, o sofrimento e a doçura daquele homem parado e me olhando de cima, e no mesmo instante absorvi o golpe de ter o mais íntimo do meu ser exposto. A sensação foi sobrepujante. Desviei o olhar, a euforia disparou uma descarga elétrica através do meu corpo.”

O final conta com surpresas que jamais imaginávamos e torcemos para que tudo passe e que eles possam viver esse amor. Com fatos tão detalhados e que expressam tanta verdades, acabamos nos perguntando se realmente tudo isso existiu. A belíssima capa retrata, ao meu ver, a verdadeira Sra. Poe para Edgar: a senhora Frances. Em vários momentos questionamos a sanidade dos personagens do livro e sofremos pelas dificuldades encontradas pelo casal. Para quem já se pegou imaginando como poderiam ser essas grandes figuras esse é o livro perfeito, mas vá com a cabeça aberta para aceitar uma nova visão dele e sempre lembrando que são apenas especulações. Aos fãs de Poe fica a dica de um livro para tentar absorver mais detalhes sobre sua personalidade e fragmentos de sua vida.

SRA. POE

Autor: Lynn Cullen

Editora: Bertrand

Ano de publicação: 2016

Um escritor e seus demônios, uma mulher e seus desejos, uma esposa e sua vingança.
1845: O Corvo, de Edgar Allan Poe, alcança os padrões de perfeição literária e está no auge da moda – sucesso com o qual uma poetisa esforçada como Frances Osgood só pode sonhar. Apesar de não ser grande fã dos escritos de Poe, ela vê com entusiasmo a chance de conhecê-lo e, em um sarau literário, fica atraída por sua magnética presença – e pela surpreendente revelação de que ele admira o seu trabalho. Flerte e sedução culminam em um romance proibido. Mas quando a frágil mulher de Edgar insiste em se tornar amiga de Frances, o relacionamento se torna tão ambíguo e tortuoso quanto um dos contos de Poe. Inspirado na vida e na escrita de Poe e Osgood, e baseado em autênticos detalhes históricos, Sra. Poe é uma história de tragédia e perda envolta em uma aura de paixão e vitalidade.

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.