fbpx

Tarde Demais – Colleen Hoover

Tarde Demais é um livro da autora Collen Hoover. Sua publicação é de 2018 pela editora Record.

Sobre o Livro

Sloan é a única responsável pelo irmão que precisa de cuidados especiais, e para atender às necessidades dele, conseguir fazer faculdade e lidar com diversas outras questões, ela precisa contar com a ajuda do namorado. Ela só não esperava que essa ajuda se transformasse em um martírio, e sua vida se tornasse um inferno sem perspectivas de melhoras. Vivendo em um ambiente hostil, com homens que lhe despertam pânico e tendo como namorado um traficante controlador e abusivo, ela não sabe mais como seguir em frente.

Asa Jackson é um traficante de drogas que a cada dia que passa se fortalece e solidifica sua reputação de perigoso, vil. Ele tem Sloan por perto e a mantém em rédea curta, como sua propriedade, fazendo dela o que quer, a hora que quer. E é exatamente assim que tem que ser, afinal, ele a mantém em segurança, lhe dá amor e permite que ela cuide do irmão. Certo? Ela não tem do que reclamar.

“O amor encontra você nas tragédias. Certamente é onde Carter me encontrou.”

É então que surge Carter. E ele pode ser tanto a perdição quanto a salvação de Sloan e de Asa. E ele será um e outro. Em meio a drogas, mentiras e agressões, Carter vai se inserindo na vida de Asa. Com momentos de carinho, compreensão e frases malucas escritas sem sentido, ele vai mostrando à Sloan que é possível vislumbrar uma luz no fim do túnel. Mas qual será o preço que ela terá que pagar por se permitir pensar em alguém além de Asa?


Minha Opinião

Quando a Colleen começou a publicar o Too Late no WattPad, seus fãs ficaram em polvorosa e confesso ter baixado o aplicativo e experimentado pela primeira vez a leitura de uma história incompleta. Foi cruel acompanhar capítulo a capítulo uma trama que eu não tinha nas mãos, como estava tão acostumada já que até então só lia obras totalmente acabadas, devidamente publicadas. Eu torci muito para que esse livro viesse para cá, e fiquei extremamente feliz quando a Record o trouxe. Este é, para mim, um dos melhores livros da autora. Não pela história em si, que é muito interessante e que me prendeu do começo ao fim; mas porque o considero uma prova de que a Colleen é aquele tipo de profissional de um talento tão imenso que tem habilidade suficiente para sair de sua zona de conforto na escrita e ainda assim fazer muito bem feito. Ela acertou na pegada mais erótica em O lado feio do amor. E ela acertou novamente ao se aventurar nas águas profundas da literatura dark neste livro.

Quem conhece seu trabalho sabe que em seus livros predominam histórias sobre a vida, sobre relacionamentos em suas mais diversas formas, sobre perdas, traumas, dramas. Ela sempre mistura esses ingredientes e cria um texto tão coerente, com uma narrativa tão instigante, parte de uma história tão factível que parece coisa da vida real de tão próximo da gente que ela consegue chegar. Então é natural que o leitor que a lê sinta uma empatia rolando, sinta uma identificação surgindo, sinta florescendo ali uma admiração por uma autora que pega a simplicidade da vida e a transforma em arte pura. Claro, existem as exceções, pessoas que não a conhecem ou que não gostam do seu trabalho. Não é o meu caso.

Mas, ainda em meio aos fãs alucinados da autora, há quem tenha detestado Tarde Demais. Há quem diga que é seu pior livro, uma obra desnecessária. Há quem o tenha abandonado, quem tenha terminado só por questão de honra para falar mal depois. Este também não é o meu caso. Mas eu entendo esse sentimento, ele costuma surgir quando nossos autores favoritos se desprendem da fórmula da qual estamos acostumados, esse sentimento surge principalmente quando temas considerados tabus são debatidos de uma maneira que difere daquela que seria escolhida por nós como mais adequada.

Isso acontece aqui. Tarde Demais não é um livro bonito, não tem pretensão de ser um romance fofo, nem aquele tipo de obra clichê com final feliz. Este é um livro com três protagonistas que vivem uma espécie de triângulo amoroso e que a partir desse relacionamento trabalham questões relacionadas a violência sexual, psicológica e física, transtornos mentais, relacionamento abusivo, drogadição; e tudo aquilo que o ser humano pode oferecer de mais podre e cruel. É claro que ela também oferece o oposto disso, e para balancear a gente vê a luta de dois destes protagonistas para que o amor, o empoderamento e a esperança – força motriz em momentos de escuridão – se sobreponha a qualquer outro sentimento dark que surja durante a narrativa. E eles surgem aos montes quando a gente vai conhecendo os protagonistas em cada curto capitulo que intercala seus pontos de vista, e é aí que a Colleen prova mais uma vez que é aquele tipo de autora que brinca com as emoções do leitor de maneira brilhante.

Quando ela nos apresenta Sloan, a namorada que vive uma relação abusiva, que se coloca numa situação de sofrimento porque não consegue enxergar outras possibilidades para seguir com a vida e lidar com a bagagem que carrega, ela eleva nossa empatia às alturas e nos faz sofrer junto com essa jovem. Quem lê sente as dores, a angústia, mas sente também a resiliência e vê que lá no fundo tem uma chama que insiste em se manter acesa. Quando a gente conhece Asa, o namorado troglodita que sem nenhum tipo de cerimônia narra suas loucuras e crueldades, a gente sente um asco que aumenta conforme o avançar da leitura. E ele tá ali, sendo enfiado pela nossa garganta assim como é empurrado pela garganta da protagonista e a gente sente um desespero desmedido sempre que vê o nome desse personagem no começo do capítulo. O contrário acontece quando chega Carter. Ele é um mistério… Mas ele também é luz. É um sorriso que escapa nos momentos mais necessários. Ele é tudo aquilo que Sloan precisa.

 “Ele me abraça. Isso é tudo o que ele faz. Ele me abraça com firmeza, sem dizer uma palavra, embora eu consiga sentir tudo o que ele está dizendo.”

A partir da interseção do caminho destes personagens, a narrativa sobre seus relacionamentos e os desdobramentos de suas atitudes vai ganhando força, e o clima de tensão se torna o ponto principal da trama. Sloan não aguenta mais a situação em que está, mas por determinados motivos está presa ao namorado. Asa se aproveita da situação, enquanto burla a lei para fazer o que bem quer sem se importar com as consequências. Carter se aproxima por um motivo, e quanto o laço dele com Sloan se estreita, ele não pode esquecer quais são suas prioridades. Uma corrida contra o tempo começa, vidas estão em jogo. Cada capítulo finaliza de maneira crucial deixando o leitor com a necessidade de continuar até que tudo acabe. Até que venha um epílogo, e depois mais outro, e depois disso venha a sensação de que se houvesse mais um milhão a gente leria e ainda acharia que não foi suficiente, porque isso é o que esta autora faz: ela nos aprisiona em suas histórias de modo que a gente se apega, e quer lê-las para sempre.

Eu com frequência sinto isso quando leio Colleen, então não há até hoje um livro dela que eu não tenha gostado. Há sim os que são meus favoritos, cada um por um motivo. Gosto deste pelo que falei no começo do texto, ele mostra o quanto a autora é versátil, o quanto é talentosa, o quanto não está presa a um modelo específico de romance. Ela criou aqui uma história que é densa e muito forte e que eu indico para seus fãs, mas que diferente da maioria de seus livros, esta indicação eu faço com ressalvas. O texto aqui é mais pesado, os assuntos são mais delicados. Há quem diga que ela criou uma protagonista fraca, uma história rasa, um texto que romantiza abuso, eu particularmente não concordo; mas cada um tem o direito de apreender a obra e senti-la da maneira que lhe couber, certo? O que preciso deixar claro é que, independentemente de qualquer coisa, esta é uma sugestão para quando a gente se sente mais fortalecido ou para quando temos certeza que os assuntos abordados não poderão se transformar em gatilhos que venham nos deixar mal depois, ok? Caso haja interesse em conhecer o trabalho da CoHo, mas a vibe não esteja tão boa ou você não curta narrativas mais darks, eu aconselho não começar por este. Talvez um dia é lindo, O lado feio do amor é quente, Métrica é maravilhoso e de partir o coração. São muitas possibilidades, basta escolher aquela que mais combinar com você ;)

TARDE DEMAIS

Autor: Colleen Hooverr

Tradução: Alda Lima

Editora: Record

Ano de publicação: 2018

Para proteger o irmão, Sloan foi ao inferno e fez dele seu lar. Ela está presa em um relacionamento com Asa Jackson, um perigoso traficante, e quanto mais os dias passam, mais parece impossível enxergar uma saída. Imersa em uma casa incontrolável que mais parece um quartel general, rodeada por homens que ela teme e sem um minuto de silêncio, também parece impossível encontrar qualquer motivo para se sentir bem. Até Carter surgir em sua vida. Sloan é a melhor coisa que já aconteceu a Asa. E se você perguntasse ao rapaz, ele diria que também é a melhor coisa que já aconteceu a Sloan. Apesar de a garota não aprovar seu arriscado estilo de vida, Asa faz o que é preciso para permanecer sempre um passo a frente em seu negócio e proteger sua garota. Até Carter surgir em sua vida. A chegada de Carter pode afetar o frágil equilíbrio que Sloan lutou tanto para conquistar, mas também pode significar sua única saída de uma situação que está ficando insustentável.
Colleen Hoover não tem medo de escrever sobre assuntos delicados e Tarde demais prova isso. Perpassando as formas mais cotidianas de machismo até as formas mais intensas e cruéis de abuso, a autora mergulha na espiral atordoante que é um relacionamento abusivo.

Uma leitora frenética e inquieta, apaixonada por histórias fantásticas e com uma tendência a se deliciar com romances água com açúcar. Viciada em fotografias e gatos, é uma apreciadora das pequenas coisas e costuma ver beleza até onde não há.