The 100 – Primeiras Impressões

the100-poster

Dia 19 estreou na CW a série The 100, e como boa fã de seriados nesse estilo, assisti o piloto e vou compartilhar minhas primeiras impressões sobre a série, que apesar de nova, trás várias lembranças de velhas conhecidas dos seriadores de plantão.

Em The 100 a terra passou por uma guerra nuclear e foi devastada pela radiação a 97 anos. As 400 pessoas que conseguiram escapar foram alojadas em estações espaciais, que com o passar dos anos foram sendo destruídas, restando somente uma, a Arca. Porém a Arca está morrendo, os mantimentos estão acabando e só há o suficiente para mais 4 meses de sobrevivência.

Comandada por um conselho, onde o comandante é chamado de “Chanceler”, os cientistas afirmam que a Terra não poderá ser habitada por pelo menos mais quatro gerações, porém, como precisam diminuir a população da estação, um grupo de 100 jovens que estavam presos por crimes são enviados de volta para descobrir como está o planeta e se já é possível retornar com segurança.

Como já é de se esperar, mandar um grupo grande de jovens “criminosos” para uma Terra, supostamente inabitável e devastada, soa como algo que tem tudo pra dar errado e é o que transparece com os trailers liberados.

Não pude deixar de reparar em muitas semelhanças com séries já existentes. Assistindo ao episódio piloto algumas se destacaram. The 100 é como se fosse um Lost sem ilha, Revolution com radiação e Terra Nova sem dinossauros, pelo menos por enquanto. Quem já assistiu alguns desses seriados vai saber do que estou falando.

A proposta é válida e acho que se a série manter o mistério e conseguir aos poucos ir dando explicações plausíveis, e possíveis para as coisas que vão acontecer ao longo da temporada, ela tem chances sim de sobreviver. Mas é preciso manter a coerência e tentar se afastar dessas outras referências, para não se tornar uma cópia previsível.

A história dos personagens já começou a ser apresentada e cada um tem um papel bem definido, tendo os primeiros jovens já se destacado no grupo de 100. Aqui também vale ressaltar que é importante que tudo não se transforme em um drama juvenil, perdendo a proposta inicial que é de mostrar a realidade do planeta devastado por um evento nuclear.

As coisas estranhas, animais diferentes e deformados já começam a aparecer logo no piloto, assim como o óbvio e já esperado, o fato de eles não estarem sozinhos. Com o sentimento de Lost all over again, espero que a explicação de como há outras pessoas vivendo em uma Terra dita “inabitável” seja minimamente convincente.

the100-cast

Vou acompanhar a temporada e ver o que vai acontecer. Lost foi um marco na minha vida, sendo uma das primeiras séries que assisti e sinto falta de uma substituta a altura para o vazio da ilha não tão deserta. Terra Nova foi cancelada e Revolution está indo de mal a pior, então talvez The 100 seja a salvação. Uma coisa legal que tenho pra dizer é que a trilha sonora do piloto foi ótima, tendo entre as músicas Radioactive do Imagine Dragons, que eu adoro. Vamos esperar pra ver (:

divisoria

Sinopse oficial

Noventa e sete anos antes, um apocalipse nuclear dizimou o planeta Terra e destruiu a civilização. Os únicos sobreviventes foram os 400 habitantes de 12 estações espaciais que estavam em órbita durante o acontecimento. Depois de tantos anos, a população das aeronaves aumentou e os recursos estão quase acabando, o que pode significar o fim dos seres humanos.

Por isso, os comandantes enviam para a Terra cem jovens prisioneiros, na tentativa de testar a situação no nosso planeta e descobrir se existe a possibilidade de retorno ao local. Além de lidarem com as próprias diferenças, o grupo precisa se unir para enfrentar os perigos que os aguardam por causa da radiação. Para complicar, tudo indica que eles não estão sozinhos.

– Minha Série

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.

  • Achei super interessante! Fiquei morrendo de vontade de ver. Mais uma série pra eu assistir :D
    Não vi Lost, mas pretendo :)

    Beijos!

    • Juliana, como você não viu Lost? Tem que ver, tem que ver hehehe
      Vamos torcer pra ser boa essa temporada né.

      Bjoo

  • Oi Tamirez! Que blog mais lindo, adorei! E gostei do seu jeito de escrever também, pode ter certeza de que vou acompanhar!
    Quanto a série: ai, eu morro de preguiça da CW (eu assisti séries demais na CW e um dia resolvi que cansei, só sigo com Hart of Dixie porque é soro da felicidade). Uma coisa que eles sabem fazer é contratar gente linda e achar premissas interessantes – mas sempre acaba degringolando cedo demais. O que acontece com um monte de séries americanas (elas têm temporadas muito longas), é verdade. Inclusive com Lost, pra mim. Eu AMAVA Lost, foi a primeira série que acompanhei e assistia com toda a minha família e com a minha melhor amiga na época e a gente até fez um projeto de pesquisa sobre a série! hahaha Mas larguei na quinta temporada. Foi bem dolorido porque as primeiras temporadas são um absurdo de tão boas.

    Beijo!

    • Pois é, teve uma época que a CW tava muito adolescente. Ta bem que a proposta do canal é mais essa, mas não significa que as séries tem que ser todas mamão com açúcar né.

      Tu não terminou de ver LOST? Não acredito :O
      Eu sou dessas maniacas que mesmo quando a série vai pro lado mais ruim eu assisto até o fim, só de braba! hahaha

      Bjoo e obrigada pela visita (: