Todas as Garotas Desaparecidas – Megan Miranda

Todas As Garotas Desaparecidas é o primeiro romance adulto da autora Megan Miranda. Ele foi lançado em 2017 pela Verus.

Sobre o livro

Nicolette Farrel é uma garota diferente das outras. Como todos os outros habitantes do mundo, ela também possui segredos e cicatrizes que não estão totalmente fechadas. Um dia, ao receber uma carta do pai que sofre de demência vascular, ela se vê dividida e em pânico. Essa carta faz com que Nic arrume suas coisas, diga adeus ao seu noivo Everett e volte para sua cidade natal. Cooley Ridge é a cidade que ela deixou para trás há dez anos. Fugindo de fantasmas e buscando um novo rumo para sua vida.

“Preciso falar com você. Aquela garota. Eu vi aquela garota.”

Corinne Precott é a garota em questão. A melhor amiga de infância de Nic, é como um ponto de interrogação que ficou marcado no passado de todos os habitantes dessa cidade. No dia em que o parque de diversões estava na cidade, a jovem desapareceu como mágica. Os amigos, dentre eles Nic e seu namorado da época, o jovem Tyler embarcaram em uma busca desesperada por respostas. Alguns acreditam que ela está morta, outros pensam que ela fugiu e é aí que as acusações aparecem. A jovem não era tão bem vista assim na sua cidade.

Desde que essa jovem mulher retorna para seu antigo lar, ela precisa lidar com diversos problemas. Objetos desaparecidos, coisas fora do lugar, o difícil relacionamento que ela tem com o irmão Daniel, o pai falando coias sem sentido e tão abalado por sua doença. Além da pior situação, uma jovem chamada Annaleise, que estava saindo com Tyler, também desaparece logo após a volta de Nic. O que está acontecendo com essas garotas? O que será que seu pai está querendo dizer com tantos enigmas? Quais segredos esconde essa cidade?


Minha opinião

“Bem-vinda de volta, Nic.” . Essa frase é o marco inicial de uma turbulenta virada na vida da jovem Nicolette. Quando ela pensava que todos os demônios do seu passado estavam mortos e que os fantasmas que a assombravam voltaram para os seus túmulos, sua vida dá uma guinada e embarcamos com ela nesse momento. Com uma narrativa cheia de segredos e intrincada de pistas, desbravamos rapidamente passado e presente.

Já aviso: não espere um livro que te dá tudo mastigado e entregue em uma bandeja reluzente. Aqui você precisa interpretar alguns fatos que ficam no ar, porque nem tudo é esclarecido ao pé da letra. Ficamos com algumas lacunas e dúvidas sobre se o que estamos pensando é realmente verdade. Tudo é muito subjetivo. E aqui você precisará contentar-se com “achismos”. Eu, que não sou fã desse tipo de coisa, acabei gostando, pois embora seja algo para você decidir, a narrativa dá os elementos necessários para você montar esse quebra-cabeça.

Não posso dizer que o final me surpreendeu tanto assim, mas o que realmente pegou foi a forma como a história é desmembrada na nossa frente. Sabemos o motivo dela voltar, tentamos entender o que aconteceu no seu passado e, quando menos esperamos, outra garota desaparece. Nos vemos a frente dos acontecimentos, com Nic sabendo de certos detalhes e com algumas pistas em mão. É aí que passamos a “voltar no tempo”, onde cada capítulo narra o dia anterior ao fato. Essa narrativa peculiar e totalmente surpreendente é o ponto alto do livro.

“Era exatamente isso que ela era agora. Uma história com lacunas que tentávamos preencher com coisas que faziam sentido. Uma história com diferentes perspectivas, diferentes narradores e uma única garota no centro de tudo.”

Os segredos de Nic serão revelados. Ela se colocará de maneira nua e crua na nossa frente. Para que levantemos o dedo e apontemos para ela, como todos aqueles de um pequena cidade fizeram. Entendi muito bem os sentimentos dela ao analisar o que acontece nessa diminuta cidade. Os mesmos lugares, as mesmas pessoas, os mesmo grupinhos tão delimitados. Eu, que também vim de uma cidade pequena, sei bem como isso funciona. Principalmente no que diz respeito aos julgamentos. Nic e suas amigas estão sempre sofrendo por eles. E basta o desaparecimento de Corinne para que aflore o lado mais vil dessa cidade.

Quando acompanhamos o seu retorno, sentimos junto com ela uma sentimento saudoso. Nada mudou no lugar que ela morava, ela tem a sensação de encontrar as mesmas pessoas, nos mesmos lugares e fazendo as mesmas coisas. Talvez seja esse um sentimento que entendo bem e que é recorrente na minha vida, cada vez que retorno para minha cidade natal. Algumas coisas simplesmente não mudam. Outro ponto marcante da narrativa é o pai e sua doença. A dor de ver um ente querido sucumbindo e esquecendo até o nome dos filhos. Tudo é descrito com muita sensibilidade e é quase impossível segurar as lágrimas nesses momentos.

“Choque e dor, medo e vergonha, tudo parece a mesma coisa na lembrança. Tudo emaranhado com o gosto de sangue terra.”

Seu irmão, Daniel, será um importante agente nessa saga. Desvendarmos os motivos que levaram os dois a serem tão distantes um com o outro pode ser chocante. Descobrir um pouco sobre a sua adolescência também contribuirá para ligar os pontos desses desaparecimentos. E Tyler, o ex-namorado, mostrará que ainda existe uma conexão entre os dois e que isso pode ser mais forte que os anos. Todos os segredos de sua família serão revelados. Mas como? Não esqueça que “a floresta tem olhos”.

Corinne foi a personagem que mais marcou a narrativa. Não apenas por ser a primeira garota desaparecida, mas por ser tão parecida com uma pessoa que conheci. A responsável por mudar a vida de todo um grupo de amigos, revela sua verdadeira face após desaparecer. Cada fragmento que é lembrado por um dos que ficaram é indispensável para o bom entendimento dessa trama que é tão frenética e cheia de reviravoltas.

Desvendamos, junto com a protagonista, os segredos enterrados no passado. Com um ritmo de narrativa completamente diferente, voltamos junto com Nic para sua casa e descobrimos, conforme ela compartilha suas lembranças, o que realmente aconteceu naquela noite há dez anos. Isso tudo, pode estar relacionado com o novo desparecimento. Aqui, vamos compreender, que nem tudo é como parece, e que o maior mal pode estar escondido dentro de nós mesmos. Todos possuímos segredos.

thumb_livro

4estrelasB

TODAS AS GAROTAS DESAPARECIDAS

Autor: Megan Miranda

Editora: Verus

Ano de publicação: 2017

Faz dez anos que Nicolette Farrell deixou Cooley Ridge, sua cidadezinha natal, depois que sua melhor amiga, Corinne, desapareceu sem deixar rastros. De volta para resolver assuntos pendentes, Nic logo se vê imersa em um drama chocante que faz o caso de Corinne ser reaberto e remexe em antigas feridas. Logo ao chegar, Nic descobre que seu namorado da época está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias após a volta de Nic, Annaleise desaparece.
Agora Nic precisa desvendar o desaparecimento de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás. Todas as Garotas Desaparecidas é um suspense psicológico impactante — contado de trás para frente. Quando você pensa que está seguindo por um caminho conhecido, Megan Miranda — autora revelação no gênero do suspense — vira tudo de cabeça para baixo e nos faz questionar até onde estaríamos dispostos a ir para proteger aqueles que amamos.

É colaboradora do Resenhando Sonhos.
Natural de São Sepé, atualmente morando em Santa Maria.
Formada em Gestão da TI pela URCAMP e cursando Produção Editorial na UFSM.
Apaixonada por livros, Johnny Cash e cachorros.