Tudo e Todas as Coisas – Nicola Yoon

Tudo e Todas as Coisas é da autora Nicola Yoon, relançado no Brasil em 2017 pela editora Arqueiro.

Sobre o Livro

Madeline Whittier é portadora de IDCG, uma doença que faz com que sua imunidade seja quase inexistente, deixando-a despreparada para o contato com o mundo exterior. Com isso, desde bebê ela é criada em um ambiente controlado sob o olhar atento da mãe, que é também sua médica e da enfermeira Carla.

“Pela primeira vez em muito tempo, desejo mais do que aquilo que tenho.”


A jovem está completando 18 anos e vive perdida entre os livros, além de escrever resenhas curtas para passar o tempo, pois não tem muitas opções. Porém, isso está para mudar quando uma família se muda para a casa ao lado e ela logo avista Olly, um garoto que tem mais ou menos a sua idade, e que parece a ter notado também. Madeline vai encontrar um amigo e seu coração baterá mais forte, mas como ir adiante com algo que parece inatingível e impossível?


Minha Opinião

Tudo e Todas as Coisas foi primeiramente publicado no Brasil pela editora Novo Conceito e em 2017 a arqueiro passou a ter direito sobre esse título e também o lançamento de Yoon, que já foi resenhado aqui, O sol também é uma estrela. Essa nova edição conta com capa especial do filme e 8 páginas com fotos exclusivas do filme que ajudam a ilustrar algumas cenas da história.

Quando eu ouvi falar sobre esse título todo mundo estava curtindo muito a experiência e, apesar de não ser bem o meu estilo eu fiquei interessada. Desde meu primeiro contato com a sinopse algo já pipocou na minha mente como um possível desfecho e depois de tanto postergar e finalmente ler o livro, vi que o que eu esperava era realmente o que aconteceu. Porém, isso não estragou o livro pra mim.

“Talvez não seja possível prever tudo, mas algumas coisas, sim. Por exemplo, vou me apaixonar por Olly. Isso é certo.”

Como bom young adult, Tudo e Todas as Coisas se alimenta de alguns clichês, entretanto é salvo pelo carisma empregado aos personagens, a escrita super fluída e encantadora de Nicola Yoon e as diferentes formas em que se apresenta. Entre as páginas podemos encontrar ilustrações, tabelas e listas que a protagonista faz, além de suas “short reviews” que posta sobre os livros que lê. Essa dinâmica que também entra em cena com as mensagens trocadas entre Madeline e Olly ajudam a dar um tom fofinho a história e prendem o leitor no início ao fim.

Essa situação de viver enclausurado é algo que eu nem consigo imaginar como seria e portanto é fácil se relacionar com a protagonista. Apesar de sua condição ela mantém o bom humor e é uma garota muito boa. Ela se exercita, lê, vê filmes e joga alguns jogos com a mãe em uma repetição constante, mas nada disso a abala até que Olly entra em sua vida. O menino que só veste preto e tem o cabelo desgrenhado também possui uma família com problemas e um pai abusivo. As brigas podem ser ouvidas de longe e Madeline observa tudo de seu local isolado. É muito fácil se encantar pelo garoto que em um primeiro olhar já é gentil e educado e vai perguntar por ela pra fazer amizade. Os atos do garoto ao conversar com ela e após descobrir o que se passa apenas ajudam a gostar dele ainda mais.

Porém, Olly sempre foi para mim um personagem aleatório, mesmo antes de eu ler. Sempre me perguntei o que o faria único e não aquele que se poria apenas ali como um ponto fuga. Não é como se Madeline tivesse muitas opções, logo, o primeiro garoto que estivesse nas redondezas e fosse gentil com ela iria despertar o sentimento. É assim que funciona na vida real, não é? Nosso coração se abre para aqueles que nos dão atenção mesmo quando temos um espectro maior, então imagine alguém que não possui nenhum. Mesmo assim fiquei feliz em encontrar um personagem bem trabalhado, com medos e anseios mais reais.

Como únicos contatos reais de Madeline, Carla e a mãe são presenças constantes e também a fonte da força dela. A jovem está completando 18 anos, cursa arquitetura pela internet e faz todas as aulas online. Seu contato com o mundo é limitadíssimo ao que há dentro de casa e aos livros que lê e ela desconhece absolutamente tudo além disso. Até mesmo seus sentimentos podem ser desconhecidos, já que o amor se posiciona como algo novo e que a muda de certa forma.

“Se você não tem do que se arrepender, é porque não está vivendo.”

O desenrolar da história vai gerar implicações bem mais profundas do que essa apresentação inicial. Será que Maddie poria em risco a própria vida por esse amor que surgiu do nada? Como a mãe dela, super protetora e também sua médica vai ligar com a situação e em que pé fica Olly no meio de tudo isso, sendo que ele também tem bastante com o que lidar na própria casa?

Mesmo não tendo sido surpreendente pra mim, consegui me manter presa à trama do início ao fim e devorei o livro em apenas algumas horas. Os capítulos são bem curtos e há alguns que tem apenas alguns parágrafos ou linhas, o que ajudam a leitura a fluir. A edição da arqueiro está super bonita e mesmo eu não gostando de capas de filme, acabei por curtir essa.

Vale a pena lembrar que o livro está ganhando uma adaptação para o cinema e que a crítica do filme também sairá por aqui. Com estreia para 15 de junho, Tudo e Todas as Coisas ganhará as telas para conquistar mais e mais pessoas, com uma história que não chega a ser inovadora, mas que conquista o leitor através da química dos personagens e da doçura do que está contanto. Tenho certeza que mesmo não sendo fã de romances como eu, qualquer pessoa pode encontrar algo interessante aqui, nem que seja para repensar a liberdade que possui e o privilégio de poder olhar o mundo, caminhar pelas ruas, comer e beber o que quiser e, talvez o mais importante, poder tocar e se relacionar com as pessoas de forma livre, sem arreios.

Tudo e Todas as Coisas é um young adult super fofo e com personagens cativantes que tem tudo para conquistar seu coração através da escrita da Nicola Yoon e as diversas formas que ela acha para representar essa história. Sejam nos relatórios de vigia, nos prontuários médicos, nos desenhos, nas resenhas curtas ou na presença de um astronauta sempre atento.

TUDO E TODAS AS COISAS

Autor: Nicola Yoon

Editora: Arqueiro

Ano de publicação: 2017

A doença que eu tenho é rara e famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Não saio de casa. Não saí uma vez sequer em 17 anos. As únicas pessoas que eu vejo são minha mãe e minha enfermeira, Carla.
Então, um dia, um caminhão de mudança para na frente da casa ao lado. Eu olho pela janela e o vejo. Ele é alto, magro e está todo de preto: blusa, calça jeans, tênis e um gorro que cobre o cabelo. Ele percebe que eu estou olhando e me encara. Seu nome é Olly.
Talvez não seja possível prever tudo, mas algumas coisas, sim. Por exemplo, vou me apaixonar por Olly. Isso é certo. E é quase certo que isso vai provocar uma catástrofe

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.