Úrsula – Serena Valentino

Úrsula é mais um dos livros das “origens dos vilões” escrito por Serena Valentino e trazido ao Brasil pela Universo dos Livros em 2016.

SOBRE O LIVRO

Em mais um livro sobre como nossos queridos vilões dos contos Disney se tornaram os temidos que são, Serena Valentino conta a história de Úrsula, a bruxa do mar, ou como é conhecida: a bruxa da Pequena Sereia.

É importante saber que ela nem sempre foi má, ou pelo menos, não tão má assim. Úrsula foi achada por seu amado pai pescador na praia, sem nenhuma lembrança de como teria ido parar ali ou ideia de quem seja, e assim ele a criou, uma garota comum em uma pequena cidadezinha banhada pelo mar.

” – Entre. Entre, menina. Não deve espiar atrás da porta. É feio! Vão duvidar da sua boa educação!”

No entanto, com o passar dos anos a menina foi crescendo e adquirindo uma vontade quase incontrolável de se lançar às águas, mesmo sem saber o porquê. Até que um dia Úrsula descobre que não é uma garota comum, na verdade ela tem alguns poderes que a fazem ser diferente. Quando os cidadãos descobrem sobre isso eles tentam linchá-la como uma bruxa e quando seu pai se coloca entre eles, algo horrível acontece e faz com que ela descubra a verdade sobre seu passado.

A partir de terríveis acontecimentos o ódio adormecido em Úrsula é despertado, fazendo com que ela se torne a bruxa que conhecemos. Mas será que ela é culpada por isso?


MINHA OPINIÃO

Primeiramente, acho importante esclarecer que  as histórias criadas pela autora não são completamente independentes. A ordem correta de leitura seria ler antes deste o já conhecido “A Fera em Mim”, uma vez que alguns personagens desta história aparecem anteriormente naquela e criam entre elas uma conexão direta. No entanto, alguns aspectos básicos são reapresentados neste livro, sendo possível lê-lo de forma separada.

“Eu confesso que já fui muito malvada, era pouco me chamarem só de bruxa! Mas depois, arrependida, fiquei mais comedida e até mais generosa e mais gorducha, pode crer! Felizmente, eu conheço uma magia. É talento que eu sempre possuí. E hoje é este o meu ofício, eu o uso em benefício do infeliz ou sofredor que vem aqui.”

É comum julgarmos não só vilões de histórias como pessoas pelo que enxergamos delas, mas nunca nos perguntamos o porquê ou como se tornaram quem são, e esse é, sem dúvida, o ponto chave dessas histórias. Pode parecer estranho mexer em algo já conhecido e até confortável, principalmente quando podemos ao final “trocarmos o vilão”. Assim como em “A Fera em mim” temos muito elementos mágicos: sereias, bruxas e encantamentos.

Falando das bruxas, seria impossível descrever o quanto LucindaRuby e Martha trazem humor à narrativa. Mais uma vez, é indescritível dizer o quanto é divertido imaginá-las baixinhas, gralhas faladeiras e senhoras de idade não tão avançada. Desta vez elas se tornam uma espécie de “protagonistas secundárias” quando também se metem com a bruxa do mar na esperança de encontrar sua irmã caçula.

Além delas, Malévola também é outra personagem conhecida mencionada por aqui, mas desta vez retratada como uma amiga, pelo menos, de gente da sua “espécie”.

Os defeitos, as mentiras e a culpa são tratados de forma leve, mas sempre nos fazendo refletir. Desta vez, não fiquei nem um pouco irritada com as diferenças em relação ao clássico modo já conhecido, acredito que por já ter tido mais experiências como esta, e fiquei muito mais atenta a diversão e a reflexão.

É claro que não existem (quem sabe ao certo?) bruxas em nosso mundo, mas imaginá-las a nossa semelhança, como humanos e cheias de defeitos e de egoísmo, da cobiça e do poder, toda essa verdadeira bruxaria fica também mais viva e acaba por aproximar ainda mais a história do âmbito geral do leitor.

Esse tipo de reconto pode agradar tanto o leitor mais jovem como aqueles como eu, que já são mais adultos, mas seguem apaixonados pela mágica dessas narrativas clássicas da infância. Ariel é uma das “princesas Disney” que mais chamam atenção dos fãs por causa de seus diferenciais e por o cenário que a prende não ser a terra firme.

No final das contas, mais uma vez posso dizer que me diverti e consegui encaixar cada pedacinho da história como uma possibilidade real do clássico. Então, para aqueles que gostam das fábulas e conto de fadas, Úrsula vem para complementar ainda mais a história que já conhecemos.


VAMOS CONFERIR

Ao final da leitura, fiquei com uma imensa saudade da animação da Disney, e me perguntei em como eu a interpretaria após realizar a leitura de “Úrsula”. Quão atenta eu seria aos detalhes e como seria diferente a experiência. Vamos rever? Vale também apontar que existe um live action de A Pequena Sereia saindo do forno pela Disney e depois do sucesso da Bela e a Fera, é provável que vejamos muitos outros clássicos em uma nova versão.


thumb_livro

4estrelasb

ÚRSULA

Autor: Serena Valentino

Editora: Universo dos Livros

Ano de publicação: 2016

Toda história tem dois pontos de vista. De que lado você está? Descubra neste livro os segredos do passado de Úrsula, qual era o seu papel no reino Tritão, o que motivou sua expulsão do Reino e, principalmente, como ela se tornou a temida Bruxa do Mar que enfeitiçou Ariel.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 20 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.