A Verdade e Outras Mentiras – Sascha Arango

A Verdade e Outras Mentiras é um livro do autor alemão Sascha Arango, lançado aqui no Brasil em 2016 pela editora Suma de Letras.

vai_1

SOBRE O LIVRO

Henry Hayden é um famoso escritor best-seller, amado por quase todo mundo. Apesar da fama, leva uma vida humilde com sua esposa Martha e seu fiel amigo Poncho, um cão grande e preguiçoso. Sua vida parece ser perfeita, e ele tem tudo o que sempre desejou. Porém, tudo não passa de uma farsa. Henry nunca sequer escrever uma única palavra dos seus livros; quem os escreve é Martha. Para ela só interessava escrever, e para ele, não havia problema se passar por autor. Esse fora o trato feito entre os dois: ela escrevia, ele publicava. Mas ninguém sabia disso, e jamais poderiam saber.

Até que certo dia os fatos mudam. Henry mantinha um caso escondido com sua editora, Betty, há vários anos, mas agora o pior aconteceu. Ela engravidou. Toda a vida perfeita palpada pela mentira de Henry está ameaçada. O que Martha faria se descobrisse que ele tinha uma amante? O que ela faria se descobrisse que agora ele também seria pai? Henry só conseguia pensar no pior, mas já estava criando um plano para resolver os problemas. Só não sabia que a solução resultaria em mais problemas.

“Quem guarda um segredo não pode jamais se deixar distrair, não pode contar com ninguém e nem esquecer. Assim Martha havia começado o primeiro capítulo de O peso da culpa. Com certeza, ela falava sobre ele. Sobre quem mais aquilo poderia ser?”

Enquanto isso, no fórum da cidade Gisbert Fasch encontra no arquivo morto do fórum algumas pastas contendo casos do famoso Henry Hayden. A vida toda de Fasch foi movido pela inveja que tinha do autor, já que os dois tiveram um passado sombrio e conturbado quando mais jovens. Fasch deseja de todas as formas acabar com a vida perfeita de Henry, e agora, com aqueles casos arquivados em mãos, fica ainda mais motivado a levar o seu plano adiante. Não pensando em outra coisa, Fasch sai a procura do seu rival, enquanto planeja como destruí-lo.

Com o seu passado ameaçando aparecer e tendo que lidar com o terrível erro que cometera em relação à amante, Henry terá que formular novas mentiras e contá-las como se fossem verdades, e ter esperança que isso o salve do precipício do qual sempre se escondeu.


MINHA OPINIÃO

A Verdade e outras mentiras é uma trama intrincada de segredos e jogos de palavras que acompanha de perto os passos de um psicopata. É um thriller psicológico muito bem pensado e encaixado, mas quando chegou ao final senti falta de algo a mais no livro; faltou mais emoção.

A história já inicia com uma cena de tensão entre os personagens Henry e Betty, já que é feita a revelação inicial de que ela, que é a amante, está grávida. Henry vê sua vida indo por água abaixo, pois, não desejara ter filhos nem com sua esposa, que dirá com a amante. Mas aconteceu, e agora ele tenta pensar em como sua vida maravilhosa será arruinada pela verdade.

“Qualquer pessoa, ao saber que foi traída, queria saber por quê, há quanto tempo e com quem. Era normal. A traição era um enigma que todos queriam desvendar.”

vai_2

Desse ponto adiante, o autor vai introduzindo detalhes sobre o passado de Henry, sua relação conturbada com os pais e o aparente acidente que matou eles. Esses detalhes são dados aos poucos para ir explicando as ações que Henry começa a tomar durante a história. É interessante notar que, mesmo com a narrativa sendo em terceira pessoa, muitas vezes a descrição da cena parece ser feita pelo próprio personagem.

Achei interessante como o autor justificou o erro do personagem Henry em relação a gravidez e como isso fez com que ele criasse uma rede de mentiras ainda maior do que a sua vida toda já foi. Na verdade fiquei meio perturbado em observar a frieza, tranquilidade e destreza com o que personagem planejava cada passo, como os executava, e como no fim das contas, todo mundo acreditava nele. “Quanto mais perto você está, menos você vê”, diz no filme Truque de Mestre. Sem dúvida essa é a frase mais adequada para descrever o que acontece em volta do personagem.

“A crença na bondade do ser humano. Como é difícil se livrar de fazer esse julgamento apressado! Não é mais sensato acreditar no evidente mal do ser humano?”

Mas como eu disse, senti a falta de um pouco mais de emoção no livro, aquela emoção que faça o leitor querer ler capítulo atrás de capítulo sem parar uma vez sequer. A trama tem poucos pontos de tensão, e quando ocorrem, não há impacto diferente do que do restante da narrativa. A história parece tão fria quanto os próprios personagens que ela possui. Além disso, as descrições dos personagens são bem superficiais, e confesso que não senti empatia por nenhum deles.

Também não gostei de duas manobras do autor. Primeiro que, logo após que Henry toma uma atitude sobre a gravidez e comete um erro irreversível, a história introduz um personagem que, no fim das contas, só serviu para curar as mágoas do passado. Não teve importância para a trama, não contribui com nenhum detalhe surpreendente ou que fizesse o leitor mudar a forma de pensar. Se fosse tirado, a história teria começo, meio e fim da mesma forma, e não sentiríamos saudades desse personagem. Segundo que, há uma tentativa de triângulo amoroso, mas a personagem em questão só aparece duas ou três vezes e também de nada contribui para a história.

“Ambição, sede de vingança e idiotice eram causa mortis naturais; apenas mais uma faceta da condição humana.”

vai_3

Confesso que fiquei um pouco chateado pois esperava ter sido mais surpreendido pela história. As mentiras (ou seriam verdades?) contadas no livro são bem construídas, mas não ao ponto de se mostrarem como fascinantes. Apesar de ser um thriller psicológico, a mente dos personagens poderia ter sido muito mais explorada, e umas 100 páginas a mais poderiam salvar a história por completo.

Mesmo minha experiência não tendo sido tão boa quanto eu gostaria que fosse, acredito que o livro merece crédito pela forma como a narrativa é bem pensada e interligada. Sascha soube conduzir bem a história e acredito que a experiência de outras pessoas poderá ser melhor do que a minha.

A VERDADE E OUTRAS MENTIRAS

Autor: Sascha Arango

Editora: Suma de Letras

Ano de publicação: 2016

Henry Hayden parece um cara legal. Um autor famoso, mas humilde. Um marido devoto, embora pudesse ter a mulher que quisesse. Um amigo generoso. Alguém admirável. Mas Henry Hayden é uma mentira, uma máscara. Seu passado é um segredo, e seus planos mais ainda. Ninguém além dele e da esposa sabem que é ela quem escreve os livros que o deixaram famoso. Mas quando a amante aparece grávida, Hayden vê sua vida tão cuidadosamente construída em risco, e na tentativa de encontrar uma solução definitiva para o problema, comete um erro terrível. Agora, não só a polícia está atrás de Hayden, como seu passado também tenta alcançá-lo. Costurando mentiras, verdades e meias-verdades em uma tentativa de sobreviver, ele monta uma história complexa que talvez seja sua única chance de escapar da beira do abismo.

É colaborador do Resenhando Sonhos.
Catarinense, Publicitário formado pela UNOESC, apaixonado por sci-fi, distopias e suspense policial. Fã de Arquivo X e Supernatural, sonha um dia encontrar os aliens.

  • Lili Aragão

    Oi Reinaldo, lendo o resumo deste livro só conseguia pensar em programas do tipo “Casos de Família” rsrs. Fiquei confusa pois lendo a sinopse e o resumo pensei que o livro seria recheado de tensão, mas você disse que há poucos momentos assim, o que não me anima a conhecer a história. Então os pontos que te decepcionaram e inclusive a tentativa de triângulo, me levaram a crer que não iria curtir essa leitura. Tua resenha como sempre tá ótima e sincera, parabéns! :)

    • Reinaldo José Nunes

      Olá Lili*–*
      Casos de Família épico hahah
      Então, pela sinopse eu esperava um livro muito “top de balada”, mas ao terminar a história fiquei a ver navios. Cria muita expectativa pra pouca emoção :/ Uma pena, a história possuía muito potencial.
      Obrigado ><
      Beijos

  • Alison de Jesus

    Olá,lendo a sinopse nosso primeiro pensamento é que haverá grandes brigas no decorrer da história mas como a resenha desmente essa afirmação fiquei dissuadido a ler o livro. Beijos.

    • Reinaldo José Nunes

      Olá Alison, pois é. A história é muito interessante, mas a falta de tensão e reviravoltas tira um pouco do ânimo :/

  • Lara Caroline

    Oi Reinaldo, tudo bem?
    Achei a premissa do livro bem legal, mas lendo a resenha achei a trama um pouco fraquinha. Também acredito que o autor devesse explorar um pouco mais os personagens. Acho que vale sim a pena a leitura. Quando tiver a oportunidade quero ler com certeza.
    Beijos

    • Reinaldo José Nunes

      Olá Lara
      que bom que se interessou pelo livro. Quem sabe a sua experiência seja melhor, não?
      Beijoss *–*

  • Gislaine Lopes

    Oi Reinaldo,
    Ainda não li o livro, mas concordo com você em alguns pontos. Livros com esta temática precisam ser bem desenvolvidos e ter uma história que prenda o leitor. Personagens psicopatas devem ser frios mesmo, afinal de contas, faz parte de suas características, mas aí ter todos os personagens descritos de forma superficial é quase como se o autor não quisesse transmitir nenhuma emoção com a história.
    Mas fiquei curiosa com as personagens femininas, mais especificamente com alguns pontos como, por exemplo, pq a esposa deixa o marido levar crédito por suas obras (sei que faz parte de um acordo entre os dois, mas a troco de quê?) ou como a amante irá lidar com a gravidez e o fato de que Henry nunca quis ser pai ou o passado dele, pois, obviamente, ele esconde algo.!!

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Gislaine *–*
      Sim, se os personagens transmitissem mais emoções, talvez a trama teria ficado mais interessante hehe
      Essa questão de como a amante vai lidar com o Henry é bem interessante. Acontece algumas coisas no decorrer da história envolvendo ela e o Henry :D
      hhaha

  • Bruna Prata

    Creio que thriller psicológico tem que ser algo bem desenvolvido, tanto na trama quanto nos personagens. Vi que esse livro falha nesses aspectos.
    A sinopse me compra com uma história, mas ela aparenta ser outra. Fica, talvez, para uma próxima.

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Bruna
      pois é, a história é legal, mas muito neutra, fria. Um pouquinho mais de emoção já teria ajudado hehe

  • Marta Izabel

    Oi, Reinaldo!!
    Sempre gostei muito de thrillers psicológicos mas acho que uma história deve ser bem desenvolvida. Acho que esse livro pecou por falta de emoção dos personagens e o autor ao desevolver toda a história. Bem não sei se leria esse livro, mas gostei bastante da resenha.
    Beijos

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Marta, pois é, talvez o autor tenha se aventurado por um gênero que não lhe é muito familiar.. hehe

      Beijos

  • Daiele

    Oi Reinaldo!
    Então, vamos por partes, hahaha
    Confesso que ate o segundo paragrafo da resenha eu fiquei muito interessada pela historia, primeiro porque temos aí o famoso “ghostwriter” aí pensei que a historia iria girar em torno disso, e seria muito bacana ja que atualmente temos muito disso nos livros. Aí depois, quando falou da amante e a gravidez, me interessei mais ainda, pois fiquei imaginando mil e uma coisas que a esposa poderia fazer e fiquei curiosa quanto a isso. Mas perdi o interesse quando entra a terceira situação na historia, o tal conhecido do passado, ao meu ver, aí a historia ja perde o “foco” que eu achei que teria e passa a ter muitos assuntos à abordar, o que raramente um autor consegue cumprir todos… Alem do mais, esse terceiro problema não me chamou nem um pouco a atenção. Sem contar que o livro parece ser bem fino não é?!
    Outro ponto que me interessou foi vc ter dito “Achei interessante como o autor justificou o erro do personagem Henry em relação a gravidez”. Gostaria de ler o livro agora so para entender essa justificativa também, ja que eu sou daquelas que para mim traição não tem motivo e muito menos perdão.
    Mas, resumidamente fico um pouco animada por vc nao ter gostado tanto assim, é sinal de que eu estou certa e o livro tem seus erros, hehehe. Isso quer dizer que nao pretendo ler :(

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Daiele, sim o livro é bem fininho, tem só 220 páginas se não me engano.
      É, a história parece meio manjada, né? O cara tem uma esposa, tem um segredo, ai quando dá problema com esse segredo, aparece alguém do passado para expor mais segredos… já vi isso em vários outros livros hahah, a mesma fórmula.
      A justificativa que o personagem dá, na verdade, é uma história que ele conta pra camuflar a atitude errada que ele teve em relação a gravidez (to cuidando pra não dar spoiler haha). Enfim, a história é interessante, só poderia ter mais tensão, mais suspense. Se tivesse isso teria sido 4 estrelas e meia, eu creio :p

      • Daiele

        Quanto ao manjado eu nao posso dizer pq quase nao leio livros desse gênero, mas com certeza se tivesse sido abordado apenas um assunto dos três, teria sido uma historia mais desenvolvida nao é?!

        • Reinaldo José Nunes

          Ah sim, não tivesse a parte do “passado”, e focasse só no presente das ações dele, talvez no caso então com memórias passadas do próprio personagem, aí sim teria ficado mais interessante hehe

  • Manuelle Schimainski

    Oi Reinaldo! Adoro resenhas sinceras, e essa é uma. Bem, tenho um leve interesse por esse livro, acho que irei comprá-lo para tirar minhas próprias conclusões. Ótima resenha, parabéns!

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Manuelle, tudo bem?
      Isso, tomara que a sua experiência com ele seja mais satisfatória hehe

      Beijos

  • cristiane dornelas

    Costumo gostar muito de thriller psicológico, acho que a história sempre mostra muitas verdades e de forma crua, seca, sem enrolação ou brilho onde não tem. Acho isso legal. Mas confesso que esse livro não me chamou muita atenção. E se falta um pouco de emoção ali não sei se iria gostar, porque o legal desses livros é que eles me deixam um impacto sobre certos assuntos, me passam algum sentimento forte e não sei se esse iria conseguir fazer isso…

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Cristiane
      pois é, eu não sou muito de ler thrillers psicológicos, mas esse aí achei um pouco fraco. A história, os personagens.. tudo muito frio.. não causou impacto ;X
      Que pena, quem sabe em um próximo livro, não? hehe

  • Gabriela Souza

    O livro parece ser bem interessante. Quero muito saber como Henry age perante a gravidez da amante, e que consequências isso traz. Confesso que desanimei um pouco em saber que falta um pouco mais de emoção ao livro, mas acho que não custa pega-lo para ler. Beijos

    • Reinaldo José Nunes

      Oi Gabriela
      sim sim, falta um pouco de emoção, mas a história em si é bem construída. Único problema é que pelo menos pra mim não criou empatia com nenhum personagem ;x

      Beijos *–*

  • Sério que é um thriller psicológico? A principio pensei que era só um drama…
    Basicamente, me interessei em “psicopata” e “thriller psicológico” hahaha De qualquer forma vou adicionar esse livro a minha wishlist.
    Parabéns pela resenha! Gostei da forma sincera e direta como você falou do livro.

  • Naiara Fidelis

    O enredo do livro parece ser bem interessante, apesar dos pontos negativos.
    Quem sabe um dia eu leia para tirar minhas próprias conclusões.