Zac & Mia – A. J. Betts

Zac & Mia é da autora A. J. Betts e foi lançado aqui no Brasil em 2015 pela Editora Novo Conceito.

2015-09-27-17.59.04

Sobre o livro

Zac finalmente conseguiu um transplante de medula para tratar sua leucemia e está em isolamento a vários dias na companhia de sua mãe, quando ouve um novo paciente ser instalado no quarto ao lado do seu. Como ele já passou muito tempo no hospital, sabe muito bem qual é o ritual e está acostumado com ele. Porém dessa vez a pessoa que vai ser sua vizinha pelos próximos dias não está levando a história do câncer muito bem.

Mia era popular, tinha um namorado bonito e vivia uma vida cheia de festas, até que descobriu o câncer na perna. Com um relacionamento conturbado com a mãe e sem revelar a verdade aos amigos, ela tenta encarar essa barra sozinha e passa a maior parte do tempo no hospital sem nenhuma companhia. Porém, logo no primeiro dia no quarto novo ela tem uma briga com a mãe e liga o som bem alto, depois de algum tempo ouve batidas na parede. Ao responder o vizinho, Mia parece se sentir menos solitária. Porém, com sua personalidade áspera e seu mau humor a garota não facilita em nada.

QUOTESzacmia

Conforme os dias passam e, mesmo sem conversarem pessoalmente, ele criam uma estranha relação e o vínculo da doença pode ajudar ambos a seguirem em frente e a enfrentarem seus maiores medos.


Capa e Edição

Eu não gosto muito dessa capa e confesso que, nesse caso, escolhi o livro pelo título e só acabei descobrindo que a história era um sick lit depois de já ter começado a ler Zac & Mia. Eu gostei bastante de Eleanor & Park, mas não li nenhum dos livros com “dois nomes” que saíram depois aqui no Brasil, até topar com esse.

A edição é padrão Novo Conceito, com bom tamanho de fonte e espaçamento. No início de cada capítulo, onde temos a narrativa comandada ora por Zac e ora por Mia, vemos aplicados detalhes da ilustração da capa, o que dá um toque bonitinho ao interior do livro.

2015-09-27-17.59.28


Minha opinião

Como falei, eu não sabia que era um sick lit e provavelmente se soubesse não teria pedido e teria me arrependido. Esse livro não é nenhum A Culpa é das Estrelas, mas traz uma história interessante e realista sobre dois pontos de vista do câncer: aquele que tem poucas chances de sobreviver, mas que está em paz com o que está acontecendo; e aquele em que há grandes chances de cura, mas a pessoa se mantém revoltada e sem querer colaborar com o tratamento.

Normalmente personagens birrentos são super chatos e a Mia consegue ser extra irritante, principalmente quando estamos vendo as coisas pela perspectiva dela. Porém, ao contrário de outros livros que mostram somente o personagem forte, que aceita lutar e fazer tudo pra sobreviver, aqui temos uma garota que se dá bem na escola, tem o namorado popular, mas que está tão furiosa com sua situação que não entende a importância do tratamento ou do que ela precisa fazer para sobreviver. E isso me pareceu um bom sopro de novidade, num mundo vasto de personagens lutadores e conformados.

Já Zac é um dos personagens mais queridos que conheci esse ano. Sério, tinha vontade de arrancar ele das páginas e abraçá-lo em vários momentos do livro. E é impossível não torcer para que tudo dê certo pra ele, mas não necessariamente que ele fique com a garota, já que você vai querer sacudir ela várias vezes.

Acredito que esse seja um jovem adulto super bacana, que possuí uma narrativa leve e fluída e que enquanto eu não o terminei, não fui capaz de desgrudar das páginas. Portanto, pontos para A. J. Betts em meu primeiro contato com a sua escrita. E, apesar de a temática parecer um pouco manjada, acho que esse livro conseguiu construir um novo ponto de vista sobre um assunto que vinha sendo retratado sempre com bonitas histórias de amor, onde os jovens aceitavam a doença e lutavam desde o início do livro.

Zac & Mia é pra por do lado de A Culpa é das Estrelas, Extraordinário, Eleanor & Park e tantos outros livros com histórias bonitinhas que sempre tem muito a nos ensinar e inspirar.

ZAC & MIA

Autor: A. J. Betts

Editora: Novo Conceito

Ano de publicação: 2015

A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia – bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso. No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela. Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.

Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos. Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo. Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.
  • Luci Hora

    Só em saber que não é nada igual a ACEDE já me agrada! Pq eu não gostei. Qd vi o livro na livraria, achei que era mais um dos livros de romance que a gente já sabe o final, mas tem muito mais coisa! Aiiiiiiiiiinnn, que arrependimento de não ter trazido, viu? Mas já vai pra lista das próximas compras! <3

    Luci
    Ponto de Exclamação

    • Lê sim, Luci. E depois me conta o que achou.
      Eu fiquei surpresa, porque também achei que fosse mais do mesmo, mas é uma história bonitinha que vai te trazer vários sentimentos diferentes com os personagens ao longo da narrativa :D

      Beeijo

  • Manu e Tudo Mais

    Gostei da resenha, Tamirez! :)) Entrou pra listinha de leituras futuras. Achei bacana o fato de uma das personagens não ser só otimista e forte, nem todo mundo é assim.
    Bjs!
    Manu
    http://manuetudomais.blogspot.com.br/

    • É verdade Manu. Isso foi realmente o que deu um up na narrativa pra mim, já que normalmente temos pessoas conformadas e os autores esquecem que nem todo mundo lida bem com todas as situações.

      Beeijo

  • Dai Castro

    Gostei bastante da abordagem da doença dessa forma, mostrando diferentes
    reações diante de uma situação tão difícil. Acho que se trata de uma leitura
    interessante justamente por mostrar os dois lados, como você falou, nem sempre
    a pessoa aceita tão facilmente uma noticia como essa. Beijos ;)