As Extraordinárias Cores do Amanhã é um livro da autora Emily X.R. Pan. Seu lançamento é de 2019 pela Universo dos Livros.

Sobre o Livro

Leigh é apaixonada pelo melhor amigo já faz um tempo, e justamente quando eles finalmente se beijam uma tragédia acontece. Foi nesse dia que sua mãe cometeu suicídio, e deixou além da dor pela sua perda, diversas questões que a jovem não sabe como lidar.

“Quando finalmente conseguiu pronunciar aquelas palavras, sua voz veio até mim como se atravessasse um oceano. Era um som da cor do céu, frio, distante e distorcido. Não consegui processar o que disse. Não consegui por um bom tempo. Nem mesmo quando a polícia chegou. Nem mesmo quando vieram retirar o corpo da minha mãe de casa.”

Em busca de respostas sobre o que aconteceu e conforme busca maneiras de lidar com o luto e com a presença de um pássaro vermelho – que afirma ser sua mãe – Leigh viaja para Taiwan para encontrar e conhecer seus avós maternos. Ela acredita que essa viagem vai lhe dar respostas e ferramentas para entender suas origens, repensar sua relação com a família, resinificar  sua amizade com o melhor amigo e encontrar maneiras de seguir em frente, mesmo que isso pareça impossível por agora.



Minha Opinião

O livro começa com aquela ideia de que vai rolar um romance adolescente entre melhores amigos, mas essa premissa é rapidamente descartada quando nos deparamos com o suicídio da mãe de Leigh, que sofria de depressão há bastante tempo e que decidiu tirar a própria vida deixando a filha e o marido para recolherem os pedaços que restaram da própria existência. Logo após esse acontecimento a narrativa ganha um aspecto fantástico, ao inserir na história um pássaro vermelho que representa a mãe da protagonista, e que lhe dá um direcionamento que é na verdade o ponta pé inicial para o processo de elaboração do luto da personagem.

É a partir da aparição desse ser mágico que Leigh decide viajar para o outro lado do mundo, com o intuito de conhecer os avós e assim entender um pouco sua mãe. Ela sofria de depressão há muito tempo? O que contribuiu para a deterioração da sua saúde mental? Por que os arrependimentos, as perdas e os conflitos familiares podem ter tanto peso na vida de alguém a ponto da pessoa se sentir incapaz de seguir em frente?

“Axel achava que conversar poderia ajudar em quê, depois de tudo o que havia acontecido com minha mãe? O que poderíamos consertar?”

É nessa direção que a narrativa avança, intercalando um texto que é real e fantástico e que utiliza bastante de metáforas para falar sobre depressão e luto. É um livro premiado, com uma escrita por vezes poética, que convida o leitor para uma jornada de autoconhecimento e reflexão acerca daqueles sentimentos que nem sempre externamos, e que justamente por guardarmos podem acabar apodrecendo e nos fazendo mal.

É inegável que a autora criou uma história interessante. Também é fato que ela aborda temas importantes, utilizando de recursos que são capazes de prender o leitor que aceita bem essa mistura de real e fantástico na escrita. O texto mais lírico renova a carinha desse Young adult, mas mesmo assim confesso que o livro não se mostrou uma obra de fácil apreciação. Para mim, pelo menos, e explico: acredito muito que leitura é coisa de momento, e que nosso estado de espírito influencia diretamente na nossa percepção da obra, e esse não foi o melhor momento para essa leitura. Eu demorei pra conseguir um ritmo, interrompi várias vezes porque me senti mal, e terminei de ler bastante arrependida de tê-lo começado.

Isso porque esse é um livro que pode disparar gatilhos para quem está mais fragilizado, é uma história que pode incomodar quem não quer encarar de frente o peso e a agonia que advém da depressão, seja por medo ou porque não se sente preparado para isso. É uma obra que, mesmo mostrando toda a jornada de recuperação emocional da personagem também mostra toda a parte ruim que vem da perda, do luto, e de todas as situações não resolvidas que impactam na vida tanto de quem parte quanto de quem fica. Mas, como eu disse, leitura é coisa de momento. Basta escolher aquele que pode ser considerado o melhor possível antes de embarcar junto com a Leigh, o pássaro mágico, seu pai, avós e seu melhor amigo nesta viagem.

 

AS EXTRAORDINÁRIAS CORES DO AMANHÃ

Autor: Emily X.R. Pan

Tradução: Suria Scapin

Editora: Universo dos Livros/p>

Ano de publicação: 2019

As Extraordinárias Cores do Amanhã já foi indicado como um dos melhores livros para ler em 2018 pela American Booksellers Association e emocionou escritores como John Green e Gayle Forman.
Leigh Chen Sanders é uma garota meio asiática, meio americana, e precisa lidar com um fato: no mesmo dia em que beijou Axel, seu melhor amigo (e paixão secreta há anos), sua mãe se suicidou. Além disso, Leigh tem plena certeza de que a mãe virou um pássaro.
Ao viajar rumo a Taiwan para encontrar os avós maternos pela primeira vez, ela está determinada a também encontrar a mãe, o pássaro. Nessa busca, a garota precisa enfrentar fantasmas antigos ao descobrir segredos da família e desenvolver uma nova relação com seus avós ao mesmo tempo em que lida com o próprio luto.
Alternando entre o real e o fantástico, o passado e o presente, a amizade e o romance, a esperança e o desespero, As Extraordinárias Cores do Amanhã é uma história maravilhosa e profunda sobre como se encontrar a partir dos laços com sua família, sua arte, sua dor e seu amor.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros