Conectadas é o romance de estreia da autora nacional Clara Alves. É um lançamento de 2019 da Seguinte, selo jovem do grupo editorial Companhia das Letras.

SOBRE O LIVRO

Ayla e Raíssa são duas jovens meninas apaixonadas com jogos que encontraram uma na outra, e no jogo de RPG Feéricos, um verdadeiro refúgio diante de todas as dificuldades do cotidiano de cada uma. Uma amizade virtual forte surge, mas tem um problema: Ayla acha que Raíssa é Leo, seu melhor amigo, cuja imagem ela pegou emprestado para criar um avatar masculino no jogo.

“O jogo era inclusivo, com personagens inspirados em diferentes raças, gêneros e sexualidades, e abordava temas importantes sem parecer forçado”.

Quando uma convenção faz com que seja possível que as duas se conheçam pessoalmente, Raíssa é obrigada a confrontar sua sequência de mentiras: conseguirá contar a verdade? Ou vai continuar fingindo ser alguém que não é com medo de perder o pouco que tem?


MINHA OPINIÃO

A história de uma personagem que se passa por outra e acaba se vendo presa à sua ilusão não é inédita; existem centenas de versões dessa mesma história. Mesmo assim, Clara Alves consegue construir um lindo romance jovem adulto, em que consegue nos entregar algo diferente, mesmo em seus momentos mais clichês.

Seu grande trunfo, sem dúvida, são os seus personagens. Não só Ayla e Raíssa, mas cada personagem secundário que a autora nos apresenta, é rico, tridimensional e totalmente relacionável. O leitor acredita o tempo todo que está lendo sobre pessoas reais, que poderiam ser nossos amigos, nossos pais, nossos filhos.

Com isso, nos apaixonamos rapidamente pelas personagens, e queremos sempre mais tempo com elas. É uma delícia conhecê-las aos poucos, curtir o seu relacionamento se desenvolver e descobrir o que as move.

“Eu acredito que o universo ouve a gente quando desejamos alguma coisa com força”.

A única coisa que me incomodou na leitura foi que as inserções dos diálogos entre as personagens, nas salas de bate-papo do jogo e trocas de mensagens, não respeita a mesma datação dos capítulos narrados a partir da perspectiva de cada uma. Assim, mesmo tendo sido uma ideia bem legal, é muito confuso no início situá-las e demoramos para entender se elas se passam antes, durante, ou após o capítulo anterior.

“Não queria perder um segundo da nossa tarde juntas”.

Ainda assim, temos aqui um ótimo exemplo de como uma história pode ser clichê, sim, mas ainda assim inovar, especialmente quando trás para um romance tradicional uma relação entre duas mulheres, uma descendente de indígenas e uma descendente de japoneses. É uma escrita gostosa, que flui bem, nos conquista e aquece o coração, até daqueles que torcem o nariz e não costumam curtir romances românticos.

CONECTADAS

Autor: Clara Alves

Editora: Seguinte

Ano de publicação: 2019

Raíssa e Ayla se conheceram jogando Feéricos, um dos games mais populares do momento, e não se desgrudaram mais ― pelo menos virtualmente. Ayla sente que, com Raíssa, finalmente pode ser ela mesma. Raíssa, por sua vez, encontra em Ayla uma conexão que nunca teve com ninguém. Só tem um “pequeno” problema: Raíssa joga com um avatar masculino, então Ayla não sabe que está conversando com outra menina.
Quanto mais as duas se envolvem, mais culpa Raíssa sente. Só que ela não está pronta para se assumir ― muito menos para perder a garota que ama. Então só vai levando a mentira adiante… Afinal, qual é a chance de as duas se conhecerem pessoalmente, morando em cidades diferentes? Bem alta, já que foi anunciada a primeira feira de Feéricos em São Paulo, o evento perfeito para esse encontro acontecer.
Em um fim de semana repleto de cosplays, confidências e corações partidos, será que esse romance on-line conseguirá sobreviver à vida real?

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros