Recentemente adicionado ao catálogo da Netflix, Hotel del Luna é um k-drama de fantasia sobrenatural exibido em 2019 pela emissora coreana tvN e tem no elenco a famosa idol IU no papel principal. Ao seu lado estão Yeo Jin-Gun, Kang Mi-Na, Do-hyun lee, Park Yoo-na, P.O, Bae Hae-Sun e outros nomes que fazem participações especiais por episódio. O drama tem direção de Oh Choong-Hwan e roteiro de Hong Jung Eun e Hong Mi Ran.

Na trama, o Hotel del Luna é um local no meio do caminho para o mundo dos mortos. Aqueles que tem arrependimentos que os impedem de seguir para as próximas vidas ficam hospedados no lugar para que possam ter suas pendências solucionadas e evitar assim o surgimento de fantasmas vingativos que não terão uma chance de renascer. Mistura de abrigo e de prisão, o Hotel del Luna tem na sua administração a peculiar e temida dona: Jang Man-Wol.  

Oriunda de um passado conturbado que quase a fez se tornar um espírito maligno, Man-Wol administra o hotel há mais de 1000 anos quando recebe a peculiar visita de um humano que ainda não está morto. O homem tenta roubar uma flor da árvore da lua, elemento místico que representa as raízes de Man-Wol no hotel, mas é flagrado por ela e para poupar sua vida a mulher oferece um acordo: em troca de sair do Del luna vivo, o homem deve entregar dali há 20 anos o seu filho para que ele trabalhe no lugar como gerente.  É assim que Goo Chang-Sung tem seu destino traçado desde criança com o hotel dos mortos.

Vinte anos no futuro, Chan-Sung já adulto é finalmente cobrado da dívida que seu pai fez em seu nome quando Man-Wol o reencontra e dá para ele o dom de ver fantasmas. Apavorado com o que viu, Chan-Sung percebe ser cada vez mais difícil ficar longe da curiosa e fria proprietária do Del Luna e acaba se envolvendo cada vez mais com os trabalhos dentro do hotel, e consequentemente vai conhecer melhor Jang Man-Wol e tudo aquilo que os fantasmas do hotel escondem. Afinal, por que Man-Wol está presa ao Del Luna há mais de 1000 anos?

O quão conturbado e cruel foi sua dívida em vida para condená-la a eternidade presa as raízes da árvore da lua? E foi mesmo uma coincidência que o pai de Chan-sung tenha entrado no hotel 20 anos antes ou o destino tem mais planos para Chan-Sung e Man-Wol do que está deixando transparecer?


A primeira coisa que me conquistou em Hotel del Luna foi a fotografia e a qualidade impecável dos figurinos. São lindos de se ver, realmente é possível sentir o quão bem trabalhadas são as cenas, as luzes e cada roupa usada pela personagem principal é uma vontade de dar olhada em sites para ver se achamos uma igual. Para um primeiro contato, o visual tão bem administrado já foi o suficiente para prender a história pelos seus primeiros cinco minutos. Para conquistar o resto bastou a qualidade incrível da história e acima de tudo, da protagonista: em um único episódio Jang Man-Wol, na brilhante interpretação de IU, ganha qualquer espectador com sua trajetória densa, incríveis cenas de ação e a promessa de mostrar uma personagem feminina forte que não é apenas um estereótipo desse tipo de personagem, Man-Wol é forte por sua trajetória, mas em nenhum momento isso tira dela sua empolgação e generosidade, por mais escondidas que essas características fiquem a princípio.

No decorrer do drama conhecemos cada vez mais a personagem e podemos ver suas trajetórias passada impactarem diretamente nas suas construções futuras, bem como nos é revelado cada detalhe distinto de sua elaboração. Fria, sarcástica e distante por um lado, Jang Man-Wol é também extrovertida, amável e se importa com aqueles ao seu redor mais do que permite aos outros descobrirem. Consciente de sua punição e também de sua raiva, Man-Wol tinha certeza de que não seria salva e levaria seu rancor até as últimas instancias até o surgimento de Chan-Sung, que em contraste com a personalidade altiva dela, é uma figura um tantinho mais covarde – mas sempre muito espirituosa – o que gera uma inversão dos tradicionais papeis de gênero impostos dentro da ficção dramática.

Chan-Sung até pode inicialmente parecer aquele que vai “salvar” a protagonista e em parte é de fato o que ele é, mas essa apresentação não é em nenhum momento um determinante que inferiorize ou torne o plot dos dois clichês: ambos crescem juntos, Chan-Sung aprende com Man-Wol tanto quanto a “salva” e o envolvimento dos dois é cuidadosamente apresentado para ressaltar a evolução de ambos, assim como o estabelecimento da confiança não acontece do dia para noite.

Sendo uma história sobrenatural, Hotel del Luna tem um esquema quase procedural de início: cada episódio tem um “caso” novo a ser solucionado pela equipe do Hotel del Luna. Um fantasma vingativo que quer atormentar seu assassino, um fantasma em luto que deixou para trás um ente querido, outro que deseja realizar um sonho antes de partir e pode com isso colocar a vida dos vivos em risco. Juntos, Man-Wol e Chan-Sung precisam resolver os casos e nesse esquema somos apresentados a emocionantes histórias que apresentam tramas sobre violência doméstica, assassinos em série, bullying escolar e assédio sexual. É nesse ponto que cabe mencionar um dos segundos trunfos da trama, que para além de um casal protagonista impecável, tem um núcleo secundário maravilhoso: os funcionários fantasmas do hotel del Luna trazem consigo histórias e atuações que garantem cada segundo da nossa atenção.

Em especial, destacam-se: o jovem Ji Hyun-joong, fantasma assassinado há 70 anos durante a Guerra da Coreia, Choi Seo-hee, há 200 anos fantasma residente e que trabalha no Del Luna por desejar vingança contra a família que a assassinou e tirou sua filha dela, Kim Seon-Bi, o fantasma mais antigo do hotel, há 500 anos escondendo o motivo que o impediu ir para o além e, por fim, a presença jovem de Kim Yu Ra, fantasma que continua em um corpo vivo e passa a também trabalhar no Del Luna.

Juntos, os personagens estabelecem uma emocionante dinâmica de união, apoio e ainda contam em suas histórias os múltiplos sentimentos de culpa, raiva e piedade. Kim Yu-Na e Ji Hyun-joong formam um dos pares secundários mais bonitos do k-drama e a dinâmica entre o núcleo mais jovem e mais velho é maravilhosa de acompanhar, principalmente por cada um apresentar seus motivos para ainda terem pendências na terra e isso permite que os vejamos como personagens que não são fáceis de serem julgados moralmente.

No núcleo mais “pé no chão”, temos também a excelente presença de Sanchez, melhor amigo de Chan-Sung, que junto de sua namorada, Veronica, vai ter também uma das histórias mais bonitas do drama. Apoiador e conselheiro, Sanchez é a conexão mais real de Chan-Sung com o mundo dos “vivos” e também dá dicas de relacionamento para o amigo, que demora um tempo para perceber que tem interesse em Man-Wol. Ao lado de Sanchez, temos também Lee Mi-ra, ex-namorada de Chan-Sung que tem também uma conexão de vidas passadas com a trajetória de Man-Wol. O drama poderia ter insistido numa direta rivalidade entre as duas, mas não é isso que vemos acontecer e Lee Mi-ra terá sua trama associada com a do jovem policial Yeon Woo, que também tem uma ligação com a vida anterior de Jang Man-Wol. Entre vários laços de amor, rancor e raiva, esses núcleos apresentam brilhantes histórias sobre perdão, segundas chances e concedem ótimas cenas de humor.

Brilhante em todas as suas propostas, sejam nas tramas sobrenaturais, nos enredos mais investigativos, no romance e no drama, Hotel del Luna é um pacote completo de uma história sobre sentimentos muito humanos que nos formam como seres complexos, repletos de boas ações e também de pensamentos e intenções egoístas. Com um elenco de grande talento, casais muito bem apresentados, cenas de ação brilhantemente gravadas, figurinos impecáveis e uma história que conquista na sua sutileza, Hotel del Luna é com certeza um dos melhores dramas sul-coreanos de fantasia sobrenatural e é uma excelente porta de entrada para aqueles que não tinham contato nenhum com essa produção audiovisual.

HOTEL DEL LUNA

Diretor: Oh Choong-Hwan

Elenco: IU, Yeo Jin-Gu, Cha Chung Hwa, Bae Hye-Sun, Jeong Dong-Hwan, Kang Mi Na, Pyo Ji Hoon

Ano de lançamento: 2019

Quando é convidado para gerir um hotel para almas do outro mundo, um hoteleiro fica a conhecer a antiga dona do estabelecimento e o seu estranho mundo.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros