Lady Killer volume 2, é uma graphic novel dos autores Jöele Jones e Michelle Madsen, publicado em 2020 pela editora Darkside Books.

Sobre o Livro

Após os últimos acontecimentos, Josie Schuller se mudou com a família para Florida e tenta agora levar uma vida mais “comum”. Enfrentando uns probleminhas ou outros como vendedora de Tupperware, uma sogra que está mais ainda no seu pé e claro, seus trabalhos agora de freelancer. Uma vida calma e tranquila.

“Não há nada que um bom martelo não conserte.”

página 6.

Contudo, trabalhando sozinha fica muito mais difícil se livrar dos cadáveres. É claro que todos os potes da Tuppeware ajudam bastante, mas demanda um trabalho demorado e um pouco mais sujo. Por isso quando um velho amigo reaparece oferecendo uma parceria, ela não nega. Mas harmonizar sua dupla personalidade com a chegada desse amigo mais definido como inimigo não vai ser moleza.


Minha Opinião

Depois de todos os episódios do volume anterior, eu estava muito ansiosa para esta continuação. Dizer que eu esperava vibrar de emoção neste volume é pouco. Mas, infelizmente isso não aconteceu. Por mais que Josie tenha se tornado uma assassina independente eu senti muita falta de toda aquela luta pelo seu empoderamento, de mostrar que é capaz sem ajuda de homem algum. E mesmo com tudo o que ela passou lá atrás, ela ainda aceitou a ajuda de um homem nesta história.

Josie já tinha aprendido, da pior maneira, que é melhor para ela trabalhar sozinha, então não encontrei muito sentido para o enredo esse amigo ter voltado oferecendo ajuda, e ela aceitando, (mesmo que um tanto quanto obrigada. Pois se tratando da Josie do primeiro volume, sabemos que ela não era obrigada a NADA) o que acabou quebrando todo aquele clima de mulheres fortes. Já que não será fácil ela desgarrar deste quando ele se tornar seu inimigo. É fato que uma mulher com a reputação dela teria que ter algum perseguidor na história, mas do jeito que foi colocado para mim não funcionou.

“…É preciso dar pequenos passos para criar o seu negócio.

Comece com o que você tem, e construa o que você precisa.”

página 116.

Além do mais, a história termina de uma forma que, de primeiro momento, não será mais possível manter características que tanto me chamou a atenção na personagem: mulher, mãe, esposa, do lar, e assassina. Algumas deixarão de existir, a menos que haja uma reviravolta excelente, porém confesso que estou com zero expectativas, mas ao mesmo tempo quero muito estar errada.

Contudo, devo dizer que a Senhora Schuller, a sogra da Josie me surpreendeu bastante nesta continuação. Uma mulher arrogante e ranzinza que só sabia implicar com Josie e ameaça-la, se mostrou bastante companheira e até mesmo um pouco sensível. No meu ponto de vista, foi a única personagem que evoluiu em Lady Killer 2.

E mais uma vez, é inegável a beleza dos traços de Jöele Jones. Dessa vez ele optou por cores mais vermelhas e quentes, retratando muito bem o que a quote acima quer dizer, que um martelo conserta tudo. A principal ferramente de Josie Schuller nesta continuação. Já o criador do enredo não é o mesmo neste volume, e acredito que esta mudança tenha sido o fator principal para a minha decepção. Contudo, ainda assim continuo indicando essa série de graphic novels, principalmente se você gosta de assassinos a sangue frio.

LADY KILLER 2

Autor: Jöele Jones e Michelle Madson

Tradução: Raquel Moritz

Editora: Darkside Books

Ano de publicação: 2020

Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e… uma assassina de aluguel. Capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com vários assassinatos a sangue-frio, ninguém desconfia que ela leva uma vida dupla. Após as perseguições e imprevistos do primeiro volume, Josie decide se mudar com a família para Cocoa Beach, na Flórida, onde as coisas continuam mais ou menos como era antes: Josie vende Tupperware, cuida da família e vai colecionando alguns cadáveres pelo caminho. A única diferença é que, agora, ela está trabalhando sozinha. Fazer vítimas continua fácil, o problema é cuidar da bagunça depois. Então, quando uma figura do seu passado aparece com uma proposta de parceria, Josie não consegue recusar. Mas há muito mais em jogo do que uma cena do crime sangrenta para limpar… Joëlle Jones continua sua criação matadora que ganhou o coração dos leitores da DarkSide® Books. No segundo e último volume de Lady Killer: Graphic Novel Vol. 2, Jones exibe seu talento e deixa os leitores boquiabertos: seu traço está ainda mais violento, impressionante e expressivo, e a história, cheia de nuances e momentos inesquecíveis. Neste volume, começamos a descortinar o passado de Josie e a entender suas motivações. A relação com sua sogra, que já não era das melhores, ganha novos atritos. Revelações chocantes vêm à tona, e, enquanto isso, o marido de Josie continua sem desconfiar de nada… Sangrento, medonho e brutal, o quadrinho é perfeito para quem devorou o livro da linha Crime Scene, Lady Killers: Assassinas em Série, uma compilação macabra das mulheres mais letais da história. A autora Tori Telfer, aliás, assina uma introdução exclusiva à edição brasileira da graphic novel. Se Josie fosse uma pessoa real, ela com certeza teria sido estudada por Telfer. Bem-humorado e eletrizante, Lady Killer: Graphic Novel Vol. 2 é um daqueles quadrinhos impossíveis de largar. Seguindo o padrão de qualidade quase psicopata da DarkSide®, a graphic novel é mais uma edição ao selo DarkSide® Graphic Novel, que já trouxe títulos como Meu Amigo Dahmer, Creepshow, Aurora nas Sombras e Floresta dos Medos.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros