O Pacto é da escritora Michelle Richmond e foi lançado em 2020 pela Globo Livros.

Sobre o livro

Jack e Alice já moravam juntos em São Francisco e tinha uma relação de poucos anos, quando decidiram oficializar seu matrimônio. Os jovens planejaram uma festa e estavam prontos para receber familiares e amigos. Entretanto, eles recebem um estranho convite do excêntrico Liam Finnegan e sua esposa Fiona, como presente de casamento.

O convite consistia em participar de um grupo conhecido como O Pacto. Composto de casais com um objetivo em comum: manter seus relacionamentos saudáveis e duradouros. Mas como eles pretendem fazer isso e por que o grupo precisa ser tão secreto?

“Em todos nós, é claro, há uma lacuna entre quem somos e quem achamos que somos.”

O que parecia instigante e até um pouco sensual, passa a ser perigoso e complicado. Você aceitaria obedecer uma série de regras para tornar seu casamento mais feliz e duradouro? O quão longe você iria para manter o seu relacionamento? Essas perguntas serão os principais motivadores nessa trama cheia de segredos e revelações que conduzirão para seu final.


Minha opinião

Quando peguei esse livro e li a premissa já pensei: quais as chances de dar muito errado aceitar participar de um grupo secreto e rígido como esse? Todas. Todo o livro gira em torno dessa aura de mistério através do Pacto. Cheio de regras e punições, é melhor você andar na linha se não quiser que as coisas fiquem complicadas para o seu lado. Para começar, um convite desses; gera, no mínimo, algumas dúvidas. Mas, como bem conhecemos os personagens dos livros, sempre temos alguém disposto a correr riscos.

A história já começa mostrando que algo deu errado e que Jake está arrependido. Depois disso somos introduzidos aos poucos na narrativa. O casal está junto há pouco tempo e Jake, o narrador da nossa história, sempre demonstrou ser o mais apaixonado dos dois. Alice, uma advogada em ascensão, parece ser mais distante e calculista, além de muito dedicada ao trabalho. Jake, como terapeuta, nos passa uma visão mais humanitária e sentimental, principalmente por estar envolvido em nos apresentar o quanto suas vidas mudaram após a chegada do Pacto.

Esse clube secreto, uma das formas que você pode chamar o Pacto, possui uma vasta extensão de participantes, além de muitas regras. O que mais existe aqui são regras, inclusive o Manual do Pacto, que para mim pareceu uma constituição, onde dispomos de diversas coisas que os casais são obrigados a fazer, outras que não podem e o que implica o não cumprimento de algo. Confesso que, num primeiro momento, algumas obrigações pareceram interessantes e até “um pouco românticas”, mas só de pensar que tudo faz parte de algo, em partes ensaiado, o gesto perde todo o seu encanto. Imagina receber um presente porque seu cônjuge tem medo de sofrer as consequências?

“Minha reação ao Manual é de fascínio e repulsa, em partes iguais.”

O que pareceu divertido e até um pouco instigante para os dois no começo, vira algo completamente surreal. Eles colocam o sucesso de um casamento como uma fórmula exata ignorando que somos humanos e suscetíveis a erros. Conhecemos outros casais e suas histórias e é praticamente impossível não encontrar pelo menos um conhecido por nós mesmos. Seja por amigos ou experiência própria.

O Pacto vira uma obrigação, uma tarefa, uma competição. E o casal, quando menos espera, está totalmente envolvido por todo o fervor causado por esse livro. Temos também uma apresentação da história do nosso casal principal, conhecemos seu passado e seus sentimentos e percebemos que um parece ser mais dedicado enquanto o outro parece estar sempre “pronto para ir embora”. Isso nos faz desconfiar de certas atitudes e nos deixa atentos a cada reviravolta.

Um ponto que achei super interessante é que Jake é terapeuta e passa a atender casais. E ele compartilha conosco as situações e problemas de cada um, fazendo uma reflexão e levantando questionamentos que se ligam diretamente ao Pacto. Além disso, ele também apresenta diversos dados de pesquisas sobre o casamento, apontando detalhes que nem percebemos no nosso dia a dia.

“O objetivo do Pacto – criar um casamento bom e sólido, com o apoio de outros indivíduos com o mesmo tipo de pensamento – é tanto admirável quanto desejável.”

A capa do livro é lindíssima, adorei esse tom de amarelo. A diagramação me incomodou bastante, pela fonte muito pequena e pouco espaçamento, mas como os capítulos são curtos, a leitura flui rapidamente. Além da história ser muito envolvente.

No entanto, o que levou o livro a ter apenas 3 estrelas foi da sua metade para o final. Ele começou como um forte candidato para 5 estrelas e favoritado na estante, mas a trama toma outro rumo e, na necessidade de fazer uma surpresa, a autora apresenta um final morno e sem grandes revelações. Enquanto esperamos algo grandioso e que sirva como um desfecho plausível, temos algo mais simples e incompleto. Mesmo assim, foi uma excelente leitura que levei poucos dias para finalizar dada a ânsia que estava por respostas.

 

O PACTO

Autor: Michelle Richmond

Tradução: Celina Portocarrero

Editora: Globo Livros

Ano de publicação: 2020

Alice e Jake são recém-casados com um futuro promissor. O elo que os une parece se fortalecer ainda mais quando recebem um convite para se juntar ao Pacto, um misterioso e glamouroso grupo de casais que, por meio de um código de regras e reuniões sociais, promete manter os relacionamentos saudáveis e duradouros. O que a princípio parece ser o ambiente perfeito para o início da vida a dois logo se mostra uma experiência perigosa, onde nada é exatamente o que parece e que fará com que ambos questionem o verdadeiro significado do “felizes para sempre”.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros