Eu Sou o Número Quatro é um livro lançado em 2011 pela editora Intrínseca, escrito por Pittacus Lore ( pseudônimo dos escritores James Frey e Jobie Hughes) sendo o primeiro livro da série Os Legados de Lorien que até ganhou uma adaptação cinematográfica estrelada por Alex Pettyfer e Teresa Palmer.

Sobre o Livro

O livro narra a história de nove crianças juntas com seus Cêpans que vieram refugiar-se na terra fugindo do seu planeta natal, Lorien. O planeta Lorien foi atacado por uma outra raça alienígena chamada de Mogadoriana, os mogadorianos após destruirem seu próprio planeta foi a Lorien usurpar seus recursos naturais e dizimar os Lorienos.

Para proteger a existência da raça, as nove crianças foram enviadas a Terra para que, quando estivessem maiores e seus legados – poderes que algumas pessoas de Lorien desenvolvem– tivessem se desenvolvido, eles lutariam e restaurariam o planeta. Mas os lorienos sabiam que os mogadorianos logo descobririam o paradeiro das crianças, então um feitiço foi lançado, feitiço esse que só permitia que elas fossem mortas por uma ordem numérica e se alguém tentasse matá-las fora da ordem, acabariam por causar sua própria morte, mas se eles se juntassem novamente a proteção seria quebrada. O número um, dois e três foram encontrados e mortos e agora era a vez do número quatro.

“… O garoto olha fixamente nos olhos profundos, grandes, negros e frios do mogadoriano e diz: – Os legados vivem. Eles vão se encontrar e, quando estiverem prontos, vão destruir vocês.

Jhon Smite é o número quatro e sua vez de ser caçado chegou, após ter que sair da cidade onde vivia com Henri, seu Cêpan, por receber em público de uma forma não tão discreta a cicatriz que sinalizava a morte do Número Três, eles seguem para o interior para se esconder como sempre fazem quando surge a mínima ameaça. Agora eles estão na cidadezinha chamada Paradise, onde Jhon começa uma nova vida, e para mistura-se como um terráqueo qualquer ele começa a estudar.

No colégio Jhon acaba conhecendo Sarah, com quem logo se apega, mas isso é algo que ele não deveria, pois a qualquer momento pode ser necessários sair da cidade, porém o vinculo dele para com a garota e seu novo amigo Sam, cresce e acaba fazendo com que ele queira permanecer ali. Entretanto, coisas relacionadas aos mogadorianos começam a circula na internet e a preocupação logo toma conta do dia a dia dele e de Henri. Será que Jhon vai conseguir esconder sua super força e sua velocidade extrema perante as diversidades? Será que os mogadorianos vão demorar para o achar na pequena cidade?


Minha Opinião

A primeira vez que li Eu Sou o Número Quatro foi em 2017, mas já conhecia a história por ter visto o filme bem antes. Esse ano resolvi reler toda a série para saber se ainda achava boa e confesso que amei muito mais esse livro na releitura que da primeira vez. Eu lembrava muito pouco dos acontecimentos finais e sempre os associava ao ocorrido no filme, então foi tudo meio que uma surpresa, a cada reviravolta que a enredo dava.

No início éramos um grupo de nove.
Três se foram, morreram.
Agora restam seis.
Eles estão nos caçando e não vão parar enquanto não matarem todos.
Eu sou o Número Quatro.
Sei que sou o próximo.

Eu amo muito toda a história, como os lorianos são apresentados para quem está lendo que logo criamos um interesse em saber mais sobre cada uma das nove crianças que estão espalhadas pelo mundo. Jhon é um garoto que de início você acha bem carismático, mas esse carisma as vezes oscila e deixa ele bem irritante, tem partes da história que ele não se importa muito em ser encontrado pelos mogadorianos. Em certo ponto eu até compreendo, ficar fugindo sempre sem se apegar a ninguém ou a nada é bem angustiante e agora que, mesmo sem querer, conheceu pessoas com quem se importa é difícil largar, ele só quer viver e ninguém deve julgá-lo por isso, por querer o mínimo para ser feliz.

Amo a interação de Jhon e seu Cêpan Henri, é algo como pai e filho e ao mesmo tempo como irmãos e grandes amigos, mesmo as vezes ambos causando alguns atritos eles se amam. Porém acho Henri um guardião meia boca ao ensinar coisas relacionada a Lorien para Jhon, ele sempre omite ou deixa para depois algumas coisas, o que faz de Jhon alguém meio ignorante em relação ao seu próprio mundo. E o que me revoltava muito é que Henri tinha todo tempo para explicar certas coisas, mas deixara para momentos onde o próprio não conseguia dizer nada.

Aqui também temos romance, não só de lutas vivem os livros ficção cientifica. Sarah e Jhon não são o melhor casal existente em livros e nem o mais bem desenvolvido, porém acho que os dois funcionam muito bem, existe uma compreensão mútua entre eles, o que deixa a relação mais sólida e não fica naquele vai e volta chato e meloso. Sam é outro personagem que se destaca bem na história, ele é o melhor amigo de Jhon, na verdade o único amigo dele. Sam acredita que seu pai foi abduzido por aliens e tem um grande fascínio sobre esses assuntos e seu principal foco é descobrir o que realmente aconteceu com seu pai.

No decorrer da história vamos conhecendo mais sobre a invasão de Lorien, qual foi o estopim para essa invasão, além de coisas que vão ser desvendadas no segundo livro que não lembrava que já estavam presentes nesse primeiro. Outra coisa que acho bacana é que o autor vende o livro para a gente como parte de relatos reais, destacando tanto o que tem na capa de trás do livro, como no pequeno aviso no início da leitura, que afirma serem eventos reais e que foram modificados nomes e locais para proteger a identidade dos nove. Não é legal?

Eu Sou o Número Quatro é um livro que envolve super poderes, aliens e viagem no espaço. Se assim como eu vocês amam essa junção, não podem deixar se ler! E quem já leu o que achou?

EU SOU O NÚMERO QUATRO

Autor: Pittacus Lore

Tradução: Débora Isidoro

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2011

Eu sou o Número Quatro é o primeiro volume da série Os Legados de Lorien, de Pittacus Lore— o ancião de Lorien a quem foi confiada a história dos Nove. “Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes com os quais vocês só podem sonhar. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes — mas somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, nos tornar mais poderosos e nos unir, para então enfrentá-los. Porém, eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, estamos fugindo. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros