Blade Runner, originalmente publicado como Androids Sonham com Ovelhas Elétricas?, de Philip K. Dick, foi publicado no Brasil pela editora Aleph em diferentes edições, sendo essa publicada em 2019.

Sobre o livro

Rick Deckard é um caçador de androids em uma sociedade futurística onde a Terra sofreu consequências graves de uma guerra. Androids não autorizados são ilegais na Terra e é trabalho de Deckard “aposentar” esses androids.

“Minha programação de hoje aponta uma depressão autoacusatória de seis horas.”

Um belo dia, o Blade Runner vai para o trabalho e recebe a missão de uma vida, que pode melhorar sua vida e seu status. Ele será capaz de comprar um animal de verdade. Seguimos Deckard durante sua caça aos androids de uma lista pré determinada enquanto ele aprende sobre uma realidade que não imaginava e começa a questionar sua vida e seus morais.


Minha opinião

Alguns anos atrás eu tinha pegado esse livro para ler, mas como ainda era muito nova no gênero, acabei não gostando muito e deixando para o futuro. Eis que o futuro chegou e posso dizer com mais certeza que achei bem qualquer coisa.

A leitura é muito lenta. A escrita do autor é bem descritiva e devagar, e isso não seria problema nenhum se pelo menos a história em si salvasse. O livro acontece no período de um dia da vida de caçador de recompensas de Deckard. E é isso.

É um grande filme de ação, são momentos interessantes e definitivamente marcantes para a história da literatura do gênero. Não posso tirar o crédito que o livro tem, com sua importância. Mas lendo ele hoje em dia, é apenas um amontoado de elementos de ficção científica sem uma história que sustente o livro.

Androids Sonham com Ovelhas Elétricas é o primeiro de uma série, porém o autor faleceu antes de poder completar a obra e as continuações ficaram por conta de uma pessoa de confiança, que continuou o trabalho. Mas levando em consideração que esse livro era para ser introdutório de um mundo novo, o autor deixou a desejar no quesito explicação.

Temos androids, armas de laser, carros voadores. Mas por quê androids são proibidos na Terra? Por quê eles iriam fugir de Marte pra início de conversa, já que todos os humanos sonham em ir para lá para fugir da Terra que está deteriorada? Como, quando e por quê aconteceu essa tal de guerra? Quem ganhou? Androids de fato sonham com ovelhas elétricas?

O autor não explica absolutamente nada dos pontos que seriam de maior interesse para a história se desenvolver. Acompanhamos Deckard o tempo todo, ele começa o livro acreditando que os “andys” são malignos, máquinas que não sentem nada e aposentar eles é a coisa certa a se fazer. Mas é ele conhecer a primeira android mulher que ele se sente atraído, instigado a trair a esposa e tudo que ele acredita entra pelo ralo. Ele de fato começa a questionar se é certo o que está fazendo, mas nada muito profundo ou que exija mais discussão.

A questão de status social baseado no seu animal de estimação é algo que gostei de verdade. Todos precisam ter um animal, mas nem todos tem o dinheiro para comprar um animal de verdade, muitos estando extintos. Quanto mais raro e real for seu animal, mais status você tem. É algo que gera problemas e, de certa forma, faz a história girar. Mas também é apenas um elemento que existe ali na história e mal é abordado além do simples.

Foi uma leitura que me decepcionou, pois é um grande clássico e pela sinopse eu esperava muito mais. Assistir ao filme foi uma experiência muito melhor. A história do livro se encaixa muito melhor na mídia cinematográfica, além de o filme responder todas as questões que eu apontei antes de forma concisa e de criar visuais incríveis e verdadeiramente futurísticos.

Como sempre, eu ainda acho válida a leitura de clássicos como esses, ler como as pessoas da época imaginavam o futuro. Ver como é engraçado eles terem carros voadores, mas não terem um celular. Mas a dica é ter expectativas baixas e ver o filme para sanar dúvidas.

BLADE RUNNER

Autor: Philip K. Dick

Tradução: Ronaldo Bressane

Editora: Aleph

Ano de publicação: 2019

Rick Deckard é um caçador de recompensas. Ao contrário da maioria da população que sobreviveu à guerra atômica, não emigrou para as colônias interplanetárias após a devastação da terra, permanecendo numa San Francisco decadente, coberta pela poeira radioativa que dizimou inúmeras espécies de animais e plantas. Na tentativa de trazer algum alento e sentido à sua existência, Deckard busca melhorar seu padrão de vida até que finalmente consiga substituir sua ovelha de estimação elétrica por um animal verdadeiro; um sonho de consumo que vai além de sua condição financeira. Um novo trabalho parece ser o ponto de virada para Rick: perseguir seis androides fugitivos e aposentá-los. Mas suas convicções podem mudar quando percebe que a linha que separa o real do fabricado não é mais tão nítida como ele acreditava. Em ‘Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?’, Philip Dick cria uma atmosfera sombria e perturbadora para contar uma história impressionante, e, claro, abordar questões filosóficas profundas sobre a natureza da vida, da religião, da tecnologia e da própria condição humana.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros