Mundo Sem Fim é um romance histórico que se passa 200 anos depois dos acontecimentos em Os Pilares da Terra. É da autoria do escocês Ken Follett e publicado aqui no Brasil pela Arqueiro em 2015.

Sobre o Livro

Caris, Gwenda, Ralph e Merthin se cruzam desde a infância depois de algo estranho acontecer com eles. Na floresta ao redor de Kingsbridge, cidade controlada pela religião e seu prior, essas quatro crianças presenciam um assassinato. Um cavaleiro estava sendo perseguido até ele dar um basta em seus perseguidores. As crianças assustadas fugiram, mas Merthin foi o único a ficar e ser obrigado a guardar um segredo que só poderia ser revelado quando o cavaleiro morresse.

Já na adolescência o irmão de Merthin, Ralph, se demonstra um pouco perturbado. Agressivo e violento, Merthin terá que lidar não só com ele e suas polêmicas, mas também com seu objetivo de vida imposto pela sociedade enquanto seu irmão é enviado para aonde mais desejava quando criança: ser um soldado.

Por outro lado, Gwenda e Caris terão de lidar com a vida e seus desafios. Enquanto Gwenda sofre nas mãos da pobreza e na venda da sua força de trabalho, Caris enfrentará seus sentimentos enquanto que a sociedade machista impõe regras e ela deverá administrar os negócios de lã de sua família.

A vida de uma mulher era uma casa de portas fechadas: não podia ser uma aprendiz, não podia estudar na universidade, não podia ser padre ou médica, não podia disparar uma flecha nem luar com uma espada e não podia se casar sem se submeter à tirania do marido.”

Enquanto isso, na Kingsbridge conturbada pelas questões políticas, as novas alternâncias de poder dos priores e o jogo de interesses põem em cheque o desenvolvimento da cidade e de seus moradores. Tudo tende a piorar quando se agrava a grande guerra e uma doença grave surge atingindo toda a Europa, a Peste Negra.


Minha Opinião

A história por ser longa, conta uma trajetória desde à infância das quatros crianças até à fase adulta, passando por uma série de desastres, acertos, ganhos e derrotas. Essa riqueza de detalhes em que cada personagem que acompanhamos nos é apresentado, é o que ganha na história.

Ken Follett é conhecido pelos seus romances históricos ocorrendo principalmente durante o período das grandes guerras mundiais no século XX. Porém, ganhou notoriedade com Os Pilares da Terra, romance que se passa tempos antes de Mundo Sem Fim. Aqui, nesta história, nos é apresentado mais além do que um romance sobre amor, um drama trágico e um suspense conturbado. Acompanhamos a Guerra dos 100 Anos e como ela afeta os mercados e a vida das pessoas. Isso sem contar a grande peste que arrasou a Europa e quase dizimou sua população.

É uma história bem novelesca. Não há uma definição exata de começo, meio e fim. Da mesma forma que não se tem um protagonista da história ou um herói bem definidos. É uma verdadeira novela cheia de personagens que cometem erros e barbáries e as vezes torcemos para que outros sejam bem sucedidos e no final acabamos por chorar pelas surpresas que o autor nos traz.

– A peste foi enviada por Deus para nos punir por nossos pecados. O mundo se tornou iníquo. Heresia, lascívia e desrespeito vicejam por toda a parte. Os homens questionam a autoridade, as mulheres exibem seus corpos, as crianças desobedecem seus pais. Deus está furioso e sua ira é terrível. Não tentem fugir de sua justiça. Ela haverá de encontrá-los, não importa onde se escondam.”

Um ponto positivo que é presente nas obras de Follett é suas personagens feministas e fortes que desafiam a ordem social machista e encara suas consequências. Caris não foge desse perfil e é por isso que chega a ser difícil não torcer por ela. Por outro lado, o extremo oposto, Ralph apresenta sua personalidade que nos dá um ranço grande e um ódio eterno. E para quem gosta disso, de sentir amor e ódio pelos personagens, Follett é um dos melhores para isso.

– [..] O priorado de Kingsbridge não é um empreendimento comercial. Estamos aqui para cultuar Deus, não para ganhar dinheiro.

– Não poderá cultuar Deus por muito tempo se não tiver nada para comer.

– Deus proverá.”

Temas críticos além do machismo e sexualidade, o autor aborda fundamentalmente a religião a partir dos seus defeitos e qualidades. E a história nos leva ainda mais profundamente para as questões políticas, na obsessão por poder e fortuna.

Uma história dessas nos deixa um bom tempo pensando e refletindo sobre o avanço da nossa sociedade contra o que era na época. E muitas vezes vemos quantas semelhanças ainda temos quando tratamos de política, dos interesses e da manipulação de certas figuras. É um excelente livro para entrar na listinha dos romances sobre Idade Média na sua estante.

​MUNDO SEM FIM

Autor: Ken Follett

Tradução: Pinheiro de Lemos

Editora: Arqueiro

Ano de publicação: 2015

Na Inglaterra do século XIV, quatro crianças se esgueiram da multidão que sai da catedral de Kingsbridge e vão para a floresta. Lá, elas presenciam a morte de dois homens. Já adultas, suas vidas se unem numa trama feita de determinação, desejo, cobiça e retaliação. Elas verão a prosperidade e a fome, a peste e a guerra. Apesar disso, viverão sempre à sombra do inexplicável assassinato ocorrido naquele dia fatídico. Ken Follett encantou milhões de leitores com Os pilares da Terra, um épico magistral e envolvente com drama, guerra, paixão e conflitos familiares sobre a construção de uma catedral na Idade Média. Agora Mundo sem fim leva o leitor à Kingsbridge de dois séculos depois, quando homens, mulheres e crianças da cidade mais uma vez se digladiam com mudanças devastadoras no rumo da História.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros