O dia em que Selma sonhou com um ocapi é um livro da autora alemã Mariana Leky, com edição exclusiva da Tag Inéditos de outubro de 2019, e que será publicado pela editora Planeta.

Sobre o livro

A história é bem simples: toda a vez que Selma sonha com um ocapi, criatura um pouco estranha, alguém morre. E é isso que a neta de Selma, Luise, vai nos contar, porque sua avó sonhou novamente com essa estranha figura, e mesmo tentando não deixar as pessoas assustadas, nada se torna segredo por muito tempo na pacata cidadezinha de Westerwald.

Agora que todos já sabem do sonho de Selma, todos ficam vigilantes pelas próximas 24 horas. Quem será que vai morrer? Quais verdades trancafiadas a sete chaves serão ditas? Quem esperará ansiosamente pela morte?


Minha opinião

Estava ansiosa para fazer essa leitura! Comprei o livro na aniversário da Tag deste ano e mal podia ver a hora de ler. Foi uma excelente surpresa.

O dia em que Selma sonhou com um ocapi pode parecer um pouco bizarro pelo seu título, e até mesmo fazer o leitor esperar um livro sobre investigações, mas a verdade é que essa leitura nos mostra sobre a vida e a necessidade de vivê-la, sem esperar o outro dia.

Westerwald é uma pacata cidadezinha onde o tempo marcha devagar. Luise nos narra sobre toda a beleza que ronda a região, e que pode passar despercebida pelo olhos dos mais pessimistas, mas com certeza seriam os primeiros a reclamar se, por ventura, o verde desaparecesse.

Luise é uma criança, mas com uma aguçada percepção sobre a vida. Se relaciona muito bem com os adultos e seu melhor amigo (e talvez amor) Martin. Ela é nossa narradora e consegue relatar um fato e ao mesmo tempo outro, algo que deixa o leitor com a sensação de estar lendo quase que uma fábula ou história encantada.

É muito interessante perceber a mudança na atmosfera da cidade quando a população descobre que Selma sonhou com um ocapi. As pessoas ficam doidas buscando resolver mal entendidos, começam a sentir dores estranhas e até mesmo vão atrás de amores perdidos.

“As pessoas da cidade inspecionaram seus corações, que – sem estarem acostumados com tanta atenção- dispararam causando preocupação. Elas lembraram que, antes do infarto, um braço formiga, mas não lembraram qual deles, de modo que ambos os braços das pessoas da cidade começaram a formigar.”

A escrita de forma irônica faz o leitor rir e ao mesmo tempo se questionar sobre a própria vida. A anunciação da morte talvez poderia causar o pânico total, assim como causa nos moradores de Westerwald. Os moradores se desesperam em 24 horas e após seguem suas vidas da mesma forma que antes do sonho.

Os personagens mais próximos de Luise nos apresentam diferentes facetas da vida, como o oculista, a Elsbeth, a Marlies, o Palm, e por assim adiante. E com eles a gente consegue entender um pouquinho mais sobre o realismo mágico, onde tudo o que acontece com os personagens são de um tom um pouco fantástico, mas sem deixar de mostrar um sentimento real de nossa vida. Cada um deles é extremamente único e traz consigo traços que os acabam definindo.

O livro traz um assunto em suas entrelinhas que seria a morte, mas ele acaba deixando-a em suspenso quando aborda temas relacionados as escolhas da vida e suas consequências. Uma temática muito linda e delicada, principalmente a forma com que a autora escolhe transmitir ao leitor.

“Quais as cenas mais importantes da vida? Segundo a visão da morte, quero dizer.”

Luise passa por amizades, perdas, amores não correspondidos, laços frágeis e luto. E tudo isso faz com que possamos acompanhar a vida dela, desde sua infância até a vida adulta. Essa possibilidade faz com que o leitor também faça um movimento de volta para si, onde podemos visualizar nossos sentimentos, reflexões sobre a vida e a delicadeza das pequenas coisas.

Eu não esperava ter gostado tanto dessa leitura, com certeza foi uma surpresa daquelas maravilhosas! O dia em que Selma sonhou com um ocapi me deixou com lágrimas nos olhos no seu final e grandes questionamentos sobre minha vida. Gosto muito de leituras assim, com uma escrita rica em sutilezas que despertam sentimentos.

O DIA EM QUE SELMA SONHOU COM UM OCAPI

Autor: Mariana Leky

Tradução: Claudia Abeling

Editora: Planeta

Ano de publicação: 2019

Todos os habitantes da pequena Westerwald, uma cidadezinha no interior da Alemanha, sabem que Selma tem um dom muito especial: quando ela sonha com um ocapi, é sinal de que alguém está prestes a morrer. A questão é que ninguém sabe de quem será a vez, e, nas 24 horas seguintes ao sonho de Selma, as verdades mais secretas são reveladas, as cartas iniciadas com “sempre” e “nunca” são, enfim, enviadas e todos, cada um a sua maneira, refletem a respeito de sua mortalidade. E naquele dia, depois daquele sonho, as vidas de Luise, de Martin, do oculista apaixonado, da triste Marlies, de um monge budista bem peculiar e da própria Selma mudarão para sempre.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros