Eleanor Oliphant está muito bem é um livro da autora Gail Honeyman publicado no Brasil em 2017 pela Editora Rocco.

Sobre o livro

Eleanor é uma jovem prestes a completar 30 anos, trabalha em uma empresa de design e vive uma vida normal. Ela tem uma rotina muito sólida onde vai do trabalho para casa e da casa para o trabalho. Mas, a menina não reclama disso, está muito empenhada em tentar sobreviver em um mundo onde antes a maltratou tanto.

Entretanto uma situação fora do comum exige que Eleanor se veja disposta a mudar algumas coisas que a acompanham desde criança.


Minha opinião

Pela metade do livro eu acabei percebendo que ele se tornou um dos meus favoritos. Eleanor Oliphant está Muito Bem é um livro que começa com uma personagem um tanto diferente, a jovem nos é apresentada com pensamentos engraçados, aqueles que muitas vezes não conseguimos expressar para outras pessoas.

Então achamos que Eleanor é um pouco diferente, uma vez que parece ser uma pessoa com poucas relações interpessoais e muito rígida em sua rotina, fazendo com que ela aparente ser uma figura um pouco caricata.

Mas no decorrer da leitura percebemos que a jovem na verdade sofre muito, mas ela ainda não diz quais são os problemas que a incomodam. O leitor então é levado a assistir a rotina de Eleanor e entender que a jovem é muito solitária e passou a infância toda em lares adotivos, uma vez que sua mãe está presa e fez algo muito ruim para ela enquanto criança. A partir disso a visão que temos de Eleanor muda e entendemos que na verdade ela tenta com todo esforço se encaixar em um lugar o qual ainda está descobrindo, mesmo com quase 30 anos de idade.

“(…) nunca consegui encontrar ninguém que pudesse se encaixar nos espaços que haviam sido criados dentro de mim.”

A leitura foi rápida, li o livro em dois dias e não esperava ter gostado tanto. O início é um pouco confuso, pois não fica clara a construção da personalidade de Eleanor. Mas, quando menos esperamos já estamos muito inseridos na história dessa jovem e de alguma forma torcendo para que ela fique bem. Além disso, a narrativa envolve poucos personagens, então a autora conseguiu se debruçar fielmente em Eleanor e conseguiu desenvolver sua história de uma maneira original e magnifica.

O livro é quase um monólogo, parecendo que estamos dentro da cabeça de Eleanor, os diálogos são poucos e curtos, então é interessante ter essa peculiaridade em mente antes de começar a leitura.

Eleanor é uma jovem mulher que nunca chamou atenção, tem uma cicatriz imensa em seu rosto e nunca se sentiu amada. A solidão que a autora consegue retratar no livro é quase palpável e o sentimento de não pertencer a lugar algum faz com que a jovem lute com unhas e dentes para tentar visualizar um futuro onde ela é ao menos feliz.

“Hoje em dia, a solidão é o novo câncer – uma coisa vergonhosa e embaraçosa, que se abate sobre você de um jeito obscuro.”

A autora fez com que eu me envolvesse muito na vida de Eleanor Oliphant, torci me emocionei, vibrei e chorei, principalmente pela forma como ela desenvolveu a trajetória e a evolução da personagem. Sem dúvidas esse foi um dos grandes motivos pelas diversas premiações que a autora Gail Honeyman conquistou pelo livro.

Eleanor Oliphant está Muito Bem é um livro que fala sobre a solidão, os traumas do passado, a dificuldade de encarar a vida se sentindo só e sobre a força que todos nós temos quando precisamos mudar. Espero que a leitura também se torne uma das suas favoritas.

ELEANOR OLIPHANT ESTÁ MUITO BEM

Autor: Gail Honeyman

Tradução: Edmundo Barreiros

Editora: Rocco

Ano de publicação: 2017

Eleanor Oliphant é uma criatura metódica e solitária, cuja total falta de habilidades sociais e ausência de filtro ao dizer o que pensa acabam por afastá-la de uma convivência normal em sociedade. Além disso, sua aparência peculiar a transforma em alvo de piadas no ambiente corporativo. Mas, para ela, está tudo muito bem: às vésperas de completar 30 anos, Eleanor está satisfeita com a vida que leva ― trabalha na área administrativa de uma empresa de design gráfico há quase uma década e passa os fins de semana em seu apartamento na companhia da planta de estimação, palavras cruzadas, muita pizza congelada, vodca e breves conversas ao telefone com a mãe, que está na prisão. Eleanor não sente o vazio de uma vida sem família e amigos porque nunca soube o que é ter a companhia e o amor de outras pessoas: desde muito nova habituou-se à rotina de passar de lar adotivo a lar adotivo até concluir a faculdade e arrumar um emprego. Mas tudo muda quando Eleanor conhece Raymond, o novo funcionário de TI da empresa. Quando os dois, juntos, salvam a vida de Sammy, um senhor que desmaia no meio da rua, os três se tornam amigos que salvam uns aos outros da vida de isolamento que vinham levando até então. E, por fim, com seu grande coração, Raymond ajudará Eleanor a revisitar traumas reprimidos do passado e encontrar o caminho para curar suas dores. Eleanor Oliphant está muito bem é a história de uma heroína fora do comum. Seu estilo seco e esquisito e sua sagacidade involuntária criam uma irresistível jornada na qual, no fim das contas, ela descobre que a melhor maneira de sobreviver é abrindo o coração. Ganhador do Costa Book Award for First Novel (2017) e do WHSmith Fiction Book of the Year (2017).

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros