Publicado originalmente em 2006 com edição aqui pela Record, Os Senhores do Norte é o terceiro volume de Crônicas Saxônicas que inspirou a série The Last Kingdown.

Sobre o Livro

Mesmo após enfrentar uma árdua batalha de resistência da Inglaterra contra os dinamarqueses ao lado do rei Alfredo, Uhtred ainda mantêm a mesma opinião sobre o rei: o odeia mais que tudo. Apesar disso fez a promessa de servi-lo e uma promessa como esta não pode ser quebrada.

Depois de recuperarem as terras do sul, Uhtred está decidido ir para o norte e recuperar o que é dele por direito: Bebbanburg, onde nasceu e onde também foi rapitado pelos dinamarqueses e criado desde então com eles por Ragnar, agora grande amigo seu.

“Eu queria as trevas. Naquela noite de verão havia uma lua pela metade que saía de trás das nuvens para me deixar nervoso. Eu queria as trevas.”

Só que o que ele não esperava é que o norte está dominado por vários reis, desde os ligados aos dinamarqueses até aqueles contra eles. E para conquistar Bebbanburg de volta e resolver a richa de sangue contra seu tio, ele terá que enfrentar primeiro a ira dos Senhores do Norte. Ele só não contava que vários deles já conheciam Uhtred e não gostavam nenhum pouco dele.

Minha Opinião

Eu acho que esse terceiro volume ganha um destaque interessante, principalmente para a trajetória de Uhtred. Há certos acontecimentos marcantes neste livro que irão criar feridas em Uhtred de forma a acompanharmos árduamente. O autor consegue manter bem a qualidade das histórias apesar de aparentar usar uma fórmula de sempre finalizar seus livros com uma batalha. Espero que essa fórmula não se repita sempre, até por que tornaria muito cansativo ler os mais de 10 livros dessa série.

“Não somente havíamos fracassado, mas eu sabia que teríamos sorte se sobrevevivêssemos.”

Apesar do destaque especial que esse livro tem, há um problema a cerca da noção de tempo. Primeiro que ao longo dos 3 livros eu já havia perdido um pouco a noção de tempo percorrido. Mas o autor sempre gosta de deixar claro no início a idade de Uhtred, por exemplo.

“Vimos mais dois corpos flutuando, então estávamos suficientemente perto para ver homens nas fortificações da cidade. E eram homens demais, homens com lanças e escudos, e havia mais homens nos cais do rio, homens vestindo cotas de malha, homens nos olhando cautelosamente, homens com espadas desembainhadas.”

A questão é que durante as partes mais marcantes de Uhtred neste livro são narradas para darem a sensação de um longo espaço de tempo em anos mas não foi o que senti. Foi mais rápido do que eu pensava. provavelmente o autor deu este salto até para poupar o leitor com muita enrolação desnecessária. Mas senti falta de estar situado melhor em noção do tempo.

Mas tirando isso, acho que esse terceiro livro tem uma grande qualidade assim como os outros e ela não se perdeu ao longo da história. E apesar de saber que muita coisa ainda está para acontecer, sinto que algo grande virá no próximo livro, após descobrirmos o resultado da empreitada de Uhtred ao norte.

Acho interessante também como o autor conseguiu construir uma narrativa onde Uhtred se encontra no impasse entre dinamarqueses e anglo-saxões. É bem curioso notar a ambiguidade entre odiar rei Alfredo e servi-lo ao mesmo tempo, além também de ser íntimo de um dos líderes dinamarqueses: Ragnar.

O livro promete mais conteúdo e mais história e é isso o que ele entrega. E isso faz com que tenhamos vontade de continuar essa sequência.

OS SENHORES DO NORTE: CRÔNICAS SAXÔNICAS (VOL. 3)

Autor: Bernard Cornwell

Tradução: Alves Calado

Editora: Record

Ano de publicação: 2021

O terceiro volume das Crônicas Saxônicas, saga de Bernard Cornwell que inspirou a série da Netflix The last kingdom, começa logo após os acontecimentos descritos em O cavaleiro da morte. Os senhores do norte é uma história poderosa feita de traição, romance e luta. Numa região de conflitos e levantes em que Uhtred, um nortumbriano criado como viking, homem sem terras, guerreiro sem país, se tornou uma esplêndida figura heróica.O ano é 878 e o reino de Wessex de Alfredo está livre dos vikings. Depois de lutar ao lado do rei na batalha que assegurou Wessex como único reino independente da Inglaterra, Uhtred precisa voltar ao norte para vingar a morte do pai adotivo e resgatar a irmã. Para isso, terá de enfrentar seu velho inimigo, Kjartan, um renegado chefe dinamarquês que o espreita na formidável fortaleza de Dunholm.Para Uhtred, a esperança reside na espada. Em seu caminho, encontrará rebelião, caos e medo, e terá como companhia uma freira saxã que deixou para trás a vocação religiosa. Em nome do poder, o jovem da Nortúmbria será traído por um de seus aliados, se tornando escravo… e contará com a inesperada ajuda daquele que um dia odiou. Ele enfim retorna ao Norte para acertar contas e tomar sua vingança há muito adiada, finalmente, na parede de escudo.Os senhores do norte é impressionante na forma. Consegue mostrar ainda mais crueldade e traição do que os volumes anteriores da série, sem mencionar uma inesperada reviravolta na trama.O toque magistral de Cornwell em descrever guerras e guerreiros não o abandonou aqui, e a batalha final é tão satisfatória quanto bárbara e sangrenta. A saga de Uhtred é sombria, o caminho é encharcado de sangue e politicamente incorreto, mas também é animador, comovente e até filosófico. O destino, como somos lembrados repetidamente, é inexorável.The Last Kingdom, série televisiva baseada em Crônicas Saxônicas, teve sua estreia em 2015 pela BBC. Já a segunda temporada foi coproduzida pela Netflix que, a partir daí, começou a também transmitir a série via streaming. Na produção podemos acompanhar as aventuras do protagonista Uhtred em busca da sua identidade nesta grande guerra.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros