Adaptado para diferentes mídias, Mo Dao Zu Shi é originalmente uma novel chinesa protagonizada por um casal LGBTQ+ escrita por Mo Xiang Tong Xiu e publicada inicialmente em plataformas online e, posteriormente, em formato impresso pela Pinsin Studio.

Recentemente, a editora New Pop anunciou a compra oficial do direito de publicação e irá trazer pela primeira vez na América os livros físicos, a publicação conterá os 4 volumes da história e um volume contendo os extras, estando ainda sem previsão de lançamento.

O romance faz parte do estilo narrativo chinês chamado “xianxia”, possuindo assim histórias que misturam artes marciais com influências espirituais do budismo e taoísmo, mesclando-as também com elementos de fantasia. A obra conta com adaptações para C-drama (intitulada “Os Indomáveis”, disponível na plataforma de streaming da Netflix), quadrinho, áudio drama (disponível no Youtube) e animação, tecnicamente chamada de donghua, produzida pela Tencent Penguin Pictures e BC May.

Inserida em um universo que depende da prática de cultivação espiritual para proteger-se de demônios e fantasmas malignos, Mo Dao Zu Shi acompanha os jovens cultivadores Wei Wuxian e Lan Wangji, iniciando em suas vidas adultas e retornando em flashbacks e passagens anteriores para contar sobre o passado que os uniu. Há 13 anos, Wei Wuxian, o terrível Patriarca Yiling, como foi intitulado em seu mundo, foi morto em um cerco que condenou ele e seus apoiadores a uma morte violenta que visava salvar o mundo dos cadáveres temíveis que a cultivação demoníaca de Wei Wuxian trazia a vida.

Após esse tempo, a alma de Wei Wuxian retorna a vida no corpo de Mo Xuanyu, que sacrifica sua alma em troca da vingança que apenas o Patriarca Yiling poderia conceder a ele. Vivo novamente, Wei Wuxian vai reencontrar as pessoas que o condenaram a morte, bem como vai cruzar novamente com o caminho de Lan Wangji, antigo colega de cultivação por quem Wei Wuxian guarda sentimentos confusos e desconhecidos até de si mesmo.

Descobrindo o que aconteceu após sua violenta partida, Wei Wuxian e Lan Wangji vão ver-se novamente em meio aos mesmos problemas que o mundo da cultivação sempre enfrentou: a hipocrisia, a sede de poder e a rede de mentiras que escolhe propositalmente aqueles que serão vilões e aqueles que serão heróis. Escondendo sua identidade sob seu novo corpo e tendo em Lan Wangji sua companhia constante, Wei Wuxian talvez tenha a chance de provar que, apesar de seus erros, o terrível Patriarca Yiling talvez não estivesse tão errado assim quanto fizeram parecer 13 anos atrás.

Em meio a ataques de seres cruéis, flashbacks de um passado que causou tantas cicatrizes em diferentes pessoas e revelações de traidores e mentirosos por todos os lados, Lan Wangji e Wei Wuxian também vão precisar lidar com as múltiplas emoções provocadas por seu reencontro e a perspectiva de que, talvez sentimentos há muito escondidos devam ser revelados antes que eles percam um ao outro novamente.


Com uma trama tão bem amarrada em sua novel e com personagens tão bem desenvolvidos, não era de fato surpresa que Mo Dao Zu Shi ganhasse a força que ganhou internacionalmente e todas as adaptações originadas a partir da história original geraram a mesma grande audiência e aclamação crítica por parte dos espectadores. Porém, antes de falar principalmente sobre a animação, é importante um alerta acerca de algumas diferenças entre a trama da novel original e o enredo apresentado na adaptação animada.

Infelizmente, há diferentes políticas de censura que impediram a animação de fornecer as mesmas cenas de interação romântica – por vezes, explícita – que existe entre o casal principal da novel. Muito mais subentendido e implícito nas pequenas representações e simbolismos que a animação concede, a relação romântica entre Wei Wuxian e Lan Wangji é mais sútil e, para além das cenas de romance entre o casal, alguns eventos mais violentos da novel também são readaptados na animação para conciliar-se melhor com o público alvo mais abrangente que é o foco da adaptação animada.

Dito isso, é impossível falar sobre Mo Dao Zu Shi – seja a novel, seja a animação – sem aplaudir a qualidade narrativa de toda a trama. Imersa em dinâmicas políticas e misturando tudo isso com humor, grandes relações de amizade e personagens complexos, a trama apresenta um enredo épico em lutas e de intensas dinâmicas de trocas de poder e narrações que escapam do preto no branco. Os personagens de Mo Dao Zu Shi nunca são fáceis e jamais podemos ver eles apenas por uma ótica de bom ou mal.

A própria história de Wei Wuxian é uma trajetória sobre o quanto a “história é contada pelos vencedores”. Tratado por todos como um cruel vilão que provoca pesadelos em criança, o passado de Wei Wuxian como Patriarca Yiling revela-se muito mais complexo do que inicialmente os boatos indicam e descobrimos que, em uma guerra, bodes expiatórios prevalecem sobre a razão quando é isso que mais irá favorecer grupos poderosos. Contudo, isso também não isenta Wei Wuxian de erros e, por meio de flashbacks e interações com outros personagens do passado do personagem, vemos como cicatrizes familiares e a própria insegurança de Wei Wuxian o condenaram a se ver sozinho em momentos que ele precisava de ajuda.

Todos esses elementos fazem de Wei Wuxian um dos personagens mais interessantes que já vi em uma história e é impossível não sentir junto do personagem as diversas emoções que o atingem a medida que ele volta a caminhar no mundo dos vivos.

Sempre ao lado de Wei Wuxian, Lan Wangji é outro personagem de igual profundidade narrativa, o que é surpreendente considerando sua proposital aparência fria e apática. Criado por uma seita de cultivação que preza acima de tudo pelas regras e pelo comportamento correto e exemplar, Lan Wangji guarda muitos segredos, sentimentos e arrependimentos do seu passado, bem como seus traumas e descobertas o marcaram para sempre desde a morte de Wei Wuxian e definem suas ações a partir do momento em que eles se encontram de novo.

A relação dos dois é, obviamente, outro destaque. Sutil na animação e explicita na novel, Lan Wangji e Wei Wuxian passaram por diferentes momentos juntos que os uniram e afastaram entre segredos, medos, descobertas e aceitação de sentimentos. Reunidos após tanto tempo, ver como eles precisam se entender e concertar as falhas de comunicação que afetou tanto o passado de ambos para que, assim, os verdadeiros sentimentos de um pelo outro possam aparecer e fortalecer os dois é uma das melhores experiências de acompanhar essa história.

Na animação, essa interação mais romântica entre eles cabe principalmente a declarações subentendidas e pequenos simbolismos nas cenas, o que para um espectador atento mostra exatamente o que a novel expressa em palavras: há amor, cuidado, proteção, insegurança e muita paixão na forma como os dois são envolvidos emocionalmente um no outro.

Para além dos dois principais, os personagens secundários são um destaque à parte. Presos as dinâmicas politicas tanto quanto Wei Wuxian e Lan Wangji, vemos Jiang Cheng, Jin Ling, Lan Xichen e tantos outros marcantes personagens que ajudam a tornar mais nítido o quanto laços familiares e de amizade podem ter diferentes camadas. Uma sucessão de desconfianças, inveja, receio e ignorância faz com que todos esses personagens se encontrem, se unam e se afastem e cada mágoa gerada entre eles sedimenta os caminhos para o destino final de suas tramas.  

Apesar de ainda não estar completa – a terceira temporada da animação teve um trailer liberado em maio de 2021 – a animação consegue transmitir todos esses subtextos com louvor, reforçando e readaptando a narrativa da novel e tocando em diferentes problemáticas que são interessantes de observar e que tem sucesso em serem abordadas de forma madura e consistente. Optando por contar a história de uma forma um pouco mais linear do que na novel, vemos nessa trama discussões sobre genocídio, preconceito, abuso físico e emocional, violência contra aqueles que são mais fracos politicamente e em todos esses temas observamos como os danos causados provocam consequências que podem nunca ser superadas pelas pessoas.

Não isentando o espectador de ver as faces degradantes de um mundo que tem muita corrupção na busca pelo poder e influência, Mo Dao Zu Shi também não deixa de apresentar momentos exemplares de humanidade e união entre as pessoas; vemos muita dor e angústia, mas também vemos amor, amizade e sacrifício em prol do outro, o que equilibra a história e mostra que a humanidade é sim responsável por atos temíveis, mas também é capaz de mudar e melhorar.

Em termos técnicos, a animação é um deleite visual, com traços muito bonitos, cenas de ação de extrema qualidade e só talvez uma pequena quebra de ritmo no começo por ainda estar introduzindo o mundo em que a história se passa.  A trilha sonora, tanto a de abertura, quanto a que musicaliza as cenas de ação e as práticas de cultivação são igualmente encantadoras.

Com tudo isso, a animação consegue ser muito boa e realmente a única tristeza é a história não poder ser integralmente adaptada sem cortes. Seja pela animação ou pela novel original, Mo Dao Zu Shi é uma incrível narrativa de fantasia, romance e com protagonismo LGBTQ+ que aborda de forma madura e muito bem delineada as divergências políticas que disputas por poder podem causar na vida de inocentes, tudo isso misturando sua história com personagens brilhantemente escritos e dirigidos e, de brinde, seja de forma explicita ou sútil, um casal pelo qual torcemos, sofremos e por quem nos apaixonamos.

Mo Dao Zu Shi é a recomendação perfeita para aqueles que apreciam histórias épicas de guerra em meio a um mundo que mescla realismo com uma atmosfera espiritual e mágica e ainda apresenta o mundo das produções escritas e animadas de escritoras e escritores chineses, sendo uma porta de entrada em grande estilo para enredos que fogem do eixo americano-europeu e fornecem obras brilhantes do começo ao fim.

MO DAO ZU SHI

Diretor: Xiong Ke

Ano de lançamento: 2018

WuXian é um rapaz inteligente, esperto, muito bem humorado e especialmente talentoso, que acaba seguindo por caminho perigoso ao lidar com as Artes da Necromancia e a Cultivação Demoníaca. Dessa forma, ele se torna um grande vilão e encontra uma morte terrível quando os clãs se reúnem pra detê-lo.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros