O Destino da Número Dez é o sexto livro da série “Os Legados de Lorien” assinado por Pittacus Lore, pseudônimo dos escritores James Frey e Jobie Hughes lançado aqui no Brasil em 2015 pela editora Intrínseca.

Sobre o Livro

Em A Vingança dos Sete nos é revela que a essência do planeta Lorien, a qual concede os legados aos membros da Garde está na terra a espera para ser despertada em um antigo templo lorico no México, fazendo como que Seis, Marina e Adam fossem até o local levando todos os itens que restaram das suas arcas. Assim despertando esse poder e enfim reconstruir Lorien na terra. Paralelamente, em Nova York, Quatro, Nove e Sam, com a ajuda do governo tentam impedir que a invasão acontecesse, coisa que não foi bem sucedida.

Então iniciamos O Destino da Número Dez no meio do caos de uma guerra contra os mogadorianos, mas também algo inusitado se revela após o grupo do México despertar a entidade lorinca lá presente, vários humanos começaram a despertar legados, incluído Sam. Agora, além de tentar ajudar vítimas dessa invasão, o Número Quatro tem que achar uma forma de ir até o México para ajudar seus amigos, pois ele recebeu uma mensagem telepática de Ella que ainda se encontra refém de seu avô avisando que a Anúbis está a caminho do santuário.

“A Número Um foi capturada na Malásia. A Número Dois, na Inglaterra. O Número Três, no Quênia. E o Número Oito, na Flórida. Mataram todos eles. Eu sou a Número Seis. Mas nossos números não têm mais importância. Agora não somos mais os únicos com legados.

Confira a série Os Legados de Lorien

No México, Seis, Marina e Adam começam a bolar um plano para contra atacar Ra assim que ele chegar no templo, porém há um problema, feri Setrakus Ra significa ferir Ella, pois os dois estão conectados por um encantamento o qual liga a vida de ambos, se um morre o outro também morrerá.

Com esse impasse eles terão que decidir se o certo a se fazer é matar seu maior inimigo, mesmo condenando uma companheira ou salvar a vida da Número Dez e condenar todo um planeta.


Minha Opinião

O Destino da Número Dez é um ótimo livro, entregando emoção, ação e história. Mesmo com um narrativa mais rápida e com muitas cenas de combate, os autores conseguem desenvolver a história e os personagens sem criar várias cenas desnecessárias só para dar volume ao livro, e isso por si só, para mim, é um ponto bem positivo.

Apesar de ter achado a narrativa nesse livro no início bem mais lenta que os outros, consegui ter uma leitura muito fluida, não sei se o fato da narrativa desse livro ser mais densa é por ter trocado a tradutora ou se de fato a escrita dos autores que mudou, porém acredito ser a primeira opção. Não acho a tradução ruim, ela é boa, porém a escolha das palavras me soou diferente que as dos livros anteriores.

Outra coisa que também senti falta nesse livro foi outros pontos de vista, aqui é praticamente só a visão se John e de Seis e isso limita muito o que estava acontecendo, eu gostaria de ter visto a visão de outros personagens como o número Nove, ou até mesmo de Adam para apresentar mais sua vivência e da sua relação com a Número Um.

” Você se lembra do futuro que vimos em Chicago. Parecia real, implacável, claro como o dia. E se perdeu completamente agora. O futuro mudou muito. E continua a mudar.”

O livro está no ápice da guerra e isso é muito bem descrito aqui, os autores não medem esforços para descrever o horror e a tristeza dos acontecimentos. Nesse caos que nos é revelado um dos melhores plots da trama, Lorien vive na terra e agora foi despertada, isso acarreta com que vários humanos desenvolvam legados.

Com essa onda de surgimentos de novas Gardes na terra conhecemos Daniele, uma garota que se vê em uma invasão alienígena e com poderes. Achei ela uma personagem muito divertida, carismática e com uma personalidade muito forte. Também podemos ver como Sam lida com seus recém descobertos legados, algo que achei muito bem merecido e coerente dele ser agraciado com esse poder.

Nesse livro me apeguei muito com todos os personagens já existentes, até com Cinco que realmente mostra que está arrependido. Por outro lado, Marina que por muitos livros foi minha personagem favorita, me irritou muito ao longo dos capítulos depois que passou a ter em sua personalidade esse lado rabugento.

O final do livro é um dos melhores da série, revelando várias coisas e sucedendo vários acontecimentos que serão o ponto de colapso de muitos personagens, além de criar o anseio de querer ler o livro final o mais rápido possível. Sem mais ressalvas, a indicação vai para amantes de ação, ficção científica e para quem já leu a série. E aí alguém já leu e se sim o que achou?

O DESTINO DA NÚMERO DEZ

Autor: Pittacus Lore

Tradução: Viviane Diniz

Editora: Intrínseca

Ano de publicação: 2015

O fim está próximo. Por anos, a Garde lutou contra os mogadorianos em segredo. Mas agora a invasão começou e os mogs vieram para ficar. John lidera a batalha em Nova York. Quando tudo parece estar contra os lorienos e a humanidade, Sam, seu melhor amigo, inexplicavelmente começa a desenvolver poderes — os Legados. Enquanto os dois tentam encontrar Cinco e Nove em meio ao caos e à destruição, eles se deparam com uma adolescente com habilidades que antes pertenciam apenas aos Gardes. Se ela é uma inimiga ou aliada, só o tempo dirá. No México, Seis, Marina e Adam estão encurralados. Eles foram ao Santuário e liberaram um poder ancestral que pode mudar o rumo dos acontecimentos, mas os conflitos com os mogs acabaram danificando a nave e impedindo que os três se juntassem a John e os outros em Nova York. Agora só um milagre poderá tirá-los de lá. A Garde está enfraquecida, lutando para sobreviver. A única chance de vencer a guerra contra os mogadorianos de uma vez por todas é destruir seu líder — mas destruí-lo significa condenar Ella a um destino cruel. Se os Gardes não encontrarem uma forma de deter os mogs, acontecerá com os humanos o mesmo que aconteceu com os lorienos: todos serão aniquilados.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros