A continuação de Black Summer, da mesma produtora de Z Nation, nos leva para acontecimentos de meses depois da primeira temporada, quando o inverno assola a região e os sobreviventes passam a enfrentar um novo inimigo: o frio.

Ainda não se sabe o motivo para tudo isso ter acontecido. Mas agora os sobreviventes possuem um novo objetivo: chegar em uma pista de voo para poderem ir a um lugar seguro como promete ser. Mas há uma séries de obstáculos como a neve, a fome, os zumbis e a própria desumanização das pessoas.

Depois de vermos a primeira temporada, a sua continuação faz um salto nos acontecimentos e quando você começa a ver o primeiro episódio da segunda temporada, é como se não houvesse conexão das histórias contadas entre a primeira e a segunda.

Aqui acompanhamos outros personagens a compor a história, já que anteriormente vimos o que aconteceu com os personagens da primeira temporada. Outra coisa que muda é o ritmo da história e é por aqui que eu inicio minhas críticas quanto a qualidade desta temporada em comparação com a primeira.

Quando vi o primeiro episódio pensei logo de cara que a segunda temporada iria ser melhor que a primeira. Black Summer ganha muito (se compararmos com outras produções com temática de zumbis) pela forma como é construída a história, a partir de cenas dedicadas a um personagem específico e filmadas de uma forma a conter um mínimo de cortes de cenas e marcado por momentos eletrizantes quando as coisas esquentam. Black Summer se torna uma série única quando vamos falar sobre a forma como é gravada e contada sua história.

Só que os problemas vêm ao longo dos próximos episódios e se estende até o final. A história se perde e se torna chata de se acompanhar. O objetivo aonde querem chegar é claro mas não é nada motivador para ter vontade de continuar até o fim. Insisti até o final para poder saber aonde que a história chegaria mas para mim a conclusão desta temporada foi tão sem graça.

A primeira temporada pôde ser concluída muito bem apesar de não possuir grandes reviravoltas. Mas se pudermos comparar a primeira com a segunda temporada, a primeira se sobressai em muitos aspectos. A segunda só ganharia com os primeiros episódios que achei interessante.

Outra coisa que senti estranheza na segunda temporada foi o suspense e algumas incógnitas que a série deixa propositalmente para quem estiver assistindo poder refletir. Isso aconteceu na primeira temporada também, mas nesta segunda estas reflexões eram sem sentido.

Também não sei se a ambientação na neve foi ideal para construir uma boa história como eles gostariam de trazer. Pelo menos as cenas mais quentes realmente vão lhe deixar mais acordado. Mas isso não chega aos pés do que foi a primeira temporada.

Há muitas coisas que poderiam ter sido melhoradas para fazer uma segunda temporada prometendo continuações. Só que achei tão fraquinha que não sei se eles terão forças para fazerem uma terceira temporada, já que o último episódio da segunda terminou como o último episódio da primeira: incerto para uma continuação.

Querendo ou não, acho Black Summer uma série interessante e especial para quem gosta desta temática apocalíptica. Eles conseguiram transformar em algo mais real sem precisar fazer um estilo de filmagem onde um dos protagonistas é o próprio cameraman. Se tiver uma terceira temporada é lógico que estarei ligando a TV no mesmo instante mas fico na dúvida se de fato haverá uma continuação e se esta continuação seria melhor que as temporadas anteriores…

BLACK SUMMER (2° TEMPORADA)

Diretor: Karl Schaefer, John Hyams.

Elenco: Jaime King, Christine Lee, Kelsey Flower, Sal Velez Jr.

Ano de lançamento: 2021

O inverno chega trazendo novos desafios durante o apocalipse zumbi. O caos e a violência reinam na luta contra os mortos e os desesperados.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros