Record of Ragnarok é uma série de anime original Netflix baseado no mangá de mesmo nome escrito por Shinya Umemura e ilustrado Takumi Fukui, que estreou no dia 17 de junho de 2021.

Sobre o Anime

O anime inicia em uma assembleia entre os Deuses que acontece a cada mil anos para decidir como destruir a humanidade, porém a pauta principal dessa vez é se eles levariam a humanidade a extinção ou se uma nova chance seria dada. Cada Deus deu sua opinião, argumentando os pontos negativos dos humanos, que não são poucos, alegaram que os humanos eram violentos e destruíram o planeta.

A decisão logo é tomada, a extinção é iminente e nenhum deus se levanta a favor da humanidade, assim restando a Zeus para aprovar o veredito. Entretanto, pouco antes da sentença final, a Valquíria Brunhilde aparece e alega que segundo documentos escritos pelos próprios deuses, a humanidade só poderia ser destruída depois de perder no Ragnarok.

“Humanos, é melhor pararem de rezar, pois a pessoa que vocês torcem para que nos derrote é um deus.”

O ragnarok consiste em uma competição onde treze deuses enfrentam treze notórios humanos que viveram ao longo da existência até a morte, a equipe que obtever sete vitórias é vencedora. Se os deuses ganharem a humanidade será destruída, mas se for ao contrário, os deuses permitem que os humanos vivam por mais mil anos. No início, os deuses demonstram uma relutância, mas Brunhilde consegue fazer com que eles aceitem.

Agora que a competição final da humanidade se inicia, qual dos lados será vencedor?


Minha Opinião

Record of Ragnarok tinha tudo para ser um anime muito bom, porém ele passa longe de ser bom, mas até que é divertido. A premissa inicial do anime é muito boa, ela cria um interesse quando a gente lê a sinopse, quem não iria querer ver um anime onde deuses de diferentes religiões e culturas enfrentam meros humanos? Pois é, eu gostaria muito de assistir e foi o que fiz, mas o anime acaba não tendo história.

Não só o fato do anime possuir uma história rasa me fez não achar ele incrível, mas também a animação precária que o mesmo possui, entregando lutas bem mecânicas sem muita movimentação. Então o anime não tem uma história mais consistente e o único elemento que nos resta é as lutas que acabam não sendo bem feitas. Outra coisa que achei bem fraco dentro do anime foi os personagens, eles não são profundos e não me apeguei a nenhum, a história deles são contadas durante seus confrontos, mas acaba sendo algo passageiro e passando bem longe de ser algo memorável.

“Este é o poder oculto que nós, Valquírias, podemos usar para combater as trapaças dos deuses. É a nossa própria trapaça.”

Alguns elementos dentro da história achei incríveis, como a questão dos deuses, não é só usado uma única mitologia ou religião, vemos uma quantidade imensa de divindades e isso é algo bem bacana, dá lugar a outras culturas onde é mais comum abordar os deuses gregos. As valquírias aqui também tem um desempenho formidável para a trama, elas acabam entrando nessa competição para auxiliar os humanos usando de sua magia e tornando-se armas divinas, as quais permitem com que os humanos lutem de igual para igual com os deuses.

Achar um personagem que me afeiçoei nesse anime é difícil, mas posso dizer que a Valquíria Hrist foi a que mais trouxe uma emoção, com suas duas personalidades. Entretanto, achar o personagem mais odiado é mais fácil, Poseidon sem dúvidas é o deus mais insuportável, prepotente e arrogante entre todos os deuses apresentando na animação.

Por fim cheguei a conclusão que Record of Ragnarok é um anime divertido se você não tem nada pra assistir e quer algo bem leve e de fácil entendimento. Ele possui até um final instigante, com o início da luta com duas figuras icônicas, o que aflora a vontade de assistir uma segunda temporada. A indicação vai para quem curte histórias com competição como Juuni Taisen ou até mesmo Fate/Apocrypha, que também traz confrontos entre figuras históricas. Se você já assistiu, deixa nos comentários, o que achou desse novo anime original da Netflix?

RECORD OF RAGNAROK

Diretor: Masao Ōkubo

Ano de lançamento: 2021

Em Record of Ragnarok, o Conselho de Deuses se reúne a cada 100 anos para decidir o destino da humanidade. Após 7 milhões de anos de História, esses seres mitológicos chegam à conclusão de que os humanos são um caso perdido ​​e que devem ser exterminados. No entanto, a valquíria Brunhild sugere dar a eles uma última chance de provar seu valor. Fica, assim, decretada a Batalha de Ragnarok, na qual 13 grandes representantes da espécie humana e 13 dos deuses mais poderosos se enfrentam até a morte, com a chance de a humanidade ser poupada se seu lado obtiver sete vitórias na competição. Para equilibrar as probabilidades, cada humano recebe a ajuda de uma valquíria que se transforma em uma poderosa arma chamada “Volund” – feita sob medida para seu estilo de luta, mas que corre o risco de perder a vida se o usuário for morto.

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros