Par Perfeito é um chick-Lit da autora Eleanor Prescott, publicado em 2014 pela Editora Valentina.

Sobre o livro

Kate e Lou são amigas de longa data. Kate é uma pessoa obcecada por trabalho que está desesperada em encontrar alguém que queira uma relação estável e uma família. Já sua amiga, Lou, é uma devoradora de homens que diz não querer compromisso, mas que está insatisfeita com a vida que leva.

Toda mulher com mais de 30 e solteira pensa no assunto. É nisso que pensamos. Se até os 35 você ainda não arrumou um cara e engravidou, já pode pular logo para o final da história e reservar um quarto de solteiro no asilo.

Audrey é dona da empresa Mesa para dois cujo objetivo é unir pessoas solteiras em busca de relacionamento. Mas, como Audrey poderia ser levada a sério na sua área de trabalho se não ostentasse o casamento perfeito.

Alice é uma moça peculiar, sem muita vaidade e que acredita no amor. Trabalha na Mesa para dois tentando encontrar o par ideal para cada cliente. Ela tem um potencial incrível para formar casais que dão certo, mas não é valorizada pela sua chefe.


Minha opinião

Eu achei a capa horrorosa, mas arrisquei ler sem nem olhar a sinopse e nas primeiras linhas tive um ataque de riso! No começo fiquei um pouco confusa com tantos personagens, mas logo consegui separar cada uma, pois a autora criou quatro personagens com personalidades totalmente diferentes.

Foi uma verdadeira delícia encontrar esse livro. Era exatamente o que eu precisava algo leve, divertido e com uma pitada de sarcasmo. O livro tem diversos pontos de vista que deixam a história dinâmica e os personagens mais profundos pois conhecemos os medos, frustrações e desejos de cada um.

A princípio, temos Kate uma mulher de 31 anos que está desesperada para encontrar alguém e começar uma família. O plano perfeito de Kate foi arruinado pelo tempo e agora ela se vê contratando uma empresa para lhe encontrar a sua outra metade.

Estou te dizendo, Lou, Sex and the city não era comédia: era um alerta!

A decisão de Kate acaba deixando sua amiga Lou irritada. Ela acha um absurdo que Kate entregue para outra pessoa o poder de escolher parceiros em potencial. Para Lou os homens são fáceis de desvendar e atrair. Basta acenar a bandeira certa, mas parece que a própria Lou já não consegue encontrar a tal bandeira.

A verdade é que Lou é uma força da natureza. Ela é promíscua, engraçada, sarcástica e determinada. Uma devoradora de homens, mas que ao invés de fazer valer a sua própria vontade e desejo acaba fazendo o que esperam dela. Ela quer se sentir desejada e no controle, mas não percebe que está perdendo a si mesma nessa jornada.

Audrey é uma pessoa amarga que está vivendo um amor platônico com seu acompanhante. Por causa de um mal entendido, ela vive uma mentira. A amargura impede que ela crie laços com as pessoas ao seu redor. Isso faz com que ela se torne excessivamente crítica e preconceituosa.

A chegada de um buquê de flores não era, em si, algo incomum. Mas essa entrega em particular era extraordinária por dois motivos. Primeiro, porque era o menor e mais simples buquê que ela já recebera: um maço modesto de tagetes amarelas. E, segundo, porque era o primeiro buquê de flores que já recebera que não fora ela mesma que enviara.

Alice é uma pessoa doce que sonha com o amor. Como não o consegue para si, faz o melhor para ajudar as pessoas a encontrar esse sentimento na pessoa certa. Ela é hostilizada constantemente pela chefe, embora seja vista como uma excelente profissional pelos demais colaboradores e até concorrentes. A vida vai preparar uma bela surpresa para Alice e isso vai fazê-la crescer ou afundar de vez na empresa.

A escrita da autora é fluída e lembra muito a de Marian Keyes. Uma pena que só tenha este livro traduzido no Brasil. E por mais que algumas das personagens pareçam detestáveis, elas também transbordam humanidade. Então, é impossível detestá-las completamente. Preparem os panos ou os esfregões, vocês vão precisar.

Apesar da capa terrível, o conteúdo é maravilhoso! O livro perfeito para tirar qualquer um da ressaca. Amei cada reviravolta, cada personagem masculino e feminino e, principalmente, as tiradas engraçadas. Mais um pouco de Eleanor, por favor!

PAR PERFEITO

Autor: Eleonor Prescott

Tradução: Sibele Menegazzi

Editora: Valentina

Ano de publicação: 2014

Não está sendo fácil encontrar o homem dos seus sonhos? Pois bem, então pare de sair por aí batendo cabeça, entrando em roubadas homéricas e espatifando a cara a cada encontro. Está mais do que na hora de você procurar uma profissional na curiosa arte de encontrar o par perfeito. Alice Brown, até que provem o contrário, tem o melhor emprego do mundo. Ela é o que antigamente se chamava de casamenteira, uma profissional especializada em encontrar a tão sonhada “outra metade da laranja”, o amor da sua vida, o fogo e a paixão. Alice passa os dias ajudando mulheres a se apaixonar loucamente. Suas clientes, e… ELA TAMBÉM, é claro, estão ansiosas para conhecer um príncipe encantado. O problema é que é muito mais fácil encontrá-los para as clientes. E, por falar nelas, a última que apareceu, Kate, está a exatos 569 dias de fazer 35 anos e há exatos 5 anos atrasada nessa missão de vida. A dificuldade é que seu, digamos, padrão, está fora dos padrões. Desesperada, isso mesmo, desesperada para encontrar aquele gato, lindo, perfeito, romântico, carinhoso, bom de cama, atencioso, gostosão, charmoso, UFFFFFFA, ela sabe que sua última esperança recai sobre Alice. Enquanto isso, a própria Alice está tendo probleminhas para lidar com seu chefe, e problemaços para parar de se apaixonar pelo homem alheio. E se nada der certo? E se ela falhar com Kate? E se, ela mesma, estiver precisando de uma ajudinha profissional?

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros