Branco Como a Neve – Salla Simukka

Branco Como a Neve é o segundo volume da Trilogia da Branca de Neve. Escrito por Salla Simukka, o livro foi trazido ao Brasil pela editora Novo Conceito em 2017.

SOBRE O LIVRO

Depois dos últimos acontecimentos, Lumikki decide mudar de ares e esquecer a confusão que fora sua vida nos últimos tempos. Uma viagem poderia ser tudo do que ela precisava para se renovar e colocar a vida de volta nos eixos, se misturar à multidão e ser somente um garota comum.

Praga, um lugar incrível, cheio de coisas para ver, mas talvez, não um bom lugar para fugir de seus problemas. Durante a viagem, ela é abordada por uma garota que jamais havia visto na vida, seu nome era Zelenka, e ela jurava ser sua irmã.  Perturbada pelo encontro inesperado e pela estranha revelação, Lumikki decide não se abrir totalmente com a garota, já que, de alguma maneira, ela parece estar sempre escondendo algo. As coincidências entre as duas são realmente inquietantes…

“O mal imenso, incomensurável, cruel, sinistro é o que atrai a atenção das pessoas como um ímã. Posso negar a existência do mal, mas ao mesmo tempo fico fascinada por ele.”

Mais uma vez sua curiosidade é colocada à prova quando ela resolve a investigar a história de Zelenka e a suposta ligação entre elas. É a partir disto que ela se vê novamente envolvida em uma teia de mistérios, entre uma conspiração corporativa para descobrir que mistérios estão escondidos.


MINHA OPINIÃO

Apesar de ser o segundo volume de uma trilogia, o livro pode ser encarado como uma parte avulsa da história, já que a autora parece ter reservado a cada volume uma aventura diferente para a protagonista. No entanto, para aqueles que tenham lido o primeiro livro, é nítida a evolução da personagem, o amadurecimento proporcionado por cada um dos acontecimentos que a levam a novos lugares e a encontro de pessoas boas ou ruins, mas que sempre fazem com que ela tire algo da situação.

A autora parece fazer da personagem uma espécie de prova viva para cada provação, o que mais uma vez conversa com o público ao qual a trilogia se destina (jovem adulto). É comum passarmos em alguma fase da vida, especialmente enquanto jovens, por situações que nos farão testar nossa fé, nossa maturidade e principalmente nossos instintos. Com uma protagonista curiosa, mas ao mesmo tempo reclusa, podemos enxergar características comuns com os jovens de hoje em dia.

“Nosso credo é branco como neve. É limpo e brilhante. Não há espaço para dúvidas. Nosso credo é como a luz, que vai cegar os pecadores com sua força.”

Neste segundo volume, apesar de ainda ter como opinião o fato de esta história ser incomparável ao clássico Branca de Neve, somos levados a uma maior convivência com os aspectos fantásticos que podem ter sido escolhidos para permear uma história “real” com o já conhecido conto de fadas. A ligação entre as duas meninas e o mistério envolvido por seus laços sanguíneos pode ser considerado como um “Q” de fantástico, além do envolvimento da seita e suas conspirações.

Apesar de não ser o meu gênero favorito e de não acompanhar muitas histórias deste, posso dizer que a leitura é bastante inquietante e cria uma espécie de curiosidade, como em suspense, enquanto a autora nos carrega de forma rápida mas sem perder detalhes importantes através das páginas. Por serem livros de certa forma, independentes, pode ser uma boa pedida para quem procura uma leitura rápida, mesmo sem ter lido o primeiro volume da trilogia.

thumb_livro

35estrelasb

BRANCO COMO A NEVE

Autor: Salla Simukka

Editora: Novo Conceito

Ano de publicação: 2017

Recuperando-se do terror que vivenciou nas mãos da máfia, Lumikki tem a chance de deixar a Finlândia, se livrando das roupas pesadas, das lembranças sombrias… e do perigo. Ela só quer ser uma garota normal, misturar-se à multidão de turistas e aproveitar as férias. Quando Lumikki conhece Zelenka, uma jovem misteriosa que alega ter o mesmo sangue que ela, as coincidências são inquietantes. Rapidamente ela se vê envolvida no mundo triste daquela mulher, descobrindo peças de um mistério que irá conduzi-la a uma seita secreta e aos mais altos escalões do poder corporativo. Para escapar dessa trama asfixiante, Lumikki não poderá fazer tudo sozinha. Não desta vez.

É resenhista do Resenhando Sonhos.
Estudante de Direito, 21 anos, mineira, mora em Belo Horizonte e ama o universo literário.