fbpx

Spirit Animals: Nascidos na Selva – Brandon Mull

Nascidos na Selva é do autor Brandon Mull e é o primeiro livro da série Spirit Animals. Ele foi lançado aqui no Brasil em 2014 pela editora Fundamento e essa história traz para cada livro um autor diferente, diversificando a forma de escrita.

Sobre o Livro

20160412_224533

No mundo de Erdas, quando um jovem completa 11 anos ele passa por um ritual onde, ao ingerir um líquido sagrado, ele pode ou não invocar um Spirit Animal. Esses animais, cada vez mais raros de serem chamados pelos humanos, se juntam à criança e ambos se tornam aliados até que um deles morra, podendo inclusive dividir corpo e pensamento.

Quando Conor, um simples ajudante da realeza; Abeke, uma jovem que cresceu sabendo que não era a preferida da família; Meilin, filha de um importante general; e Rollan, um travesso ladrão que sobrevive pelas ruas, alcançam esse momento, não só eles invocarão spirit animals como serão os quatro mais poderosos e quase já esquecidos, as Grandes Feras: Briggan, o lobo; Uraza, o leopardo; Jhi, o panda; e Essix, o falcão.

Sendo vigiados por olhos atentos, assim que a euforia do momento passa, eles são conduzido por uma organização chamada de Casacos Verdes para um lugar onde devem se preparar para um guerra que há por vir, enquanto aprendem a usar os poderes de seus animais e a se relacionar com eles de forma mais profunda. Havia a previsão de que as quatro Grandes Feras acordariam e agora chegou a horas de lutar.

O livro conta com um jogo interativo onde é possível criar um avatar, escolher o seu Spirit Animal, e vivenciar as aventuras que os personagens vivem no livro, através do seu action figure online.

Minha opinião

20160412_224619

O que me chamou a atenção num primeiro momento para ler esse livro foi saber que ele era interativo, e que existia um jogo paralelo onde era possível entrar pra dentro do universo do livro e jogar. Logo na primeira página do livro já estão as instruções pra isso e um código para acessar o jogo. Nas páginas finais também há um mini tutorial de como funciona, mas basicamente você seleciona o seu avatar, escolhe um spirit animal e embarca em uma jornada de aventuras virtuais.

Depois de passada essa fase de ambientação com relação livro-jogo é que realmente entrei na história e, qual não foi a minha surpresa, quando vi que esse livro tinha muito mais a oferecer. Os protagonistas são crianças de 11 anos, mas em momento algum o livro fica infantil, bobo ou retrata as coisas de forma rala. Houve toda uma preocupação do autor em envolver o leitor no mundo e mostrar que aqueles jovens, mesmo ainda crianças, estavam enfrentando um desafio que exigia deles um amadurecimento, e ele se mostra claramente na forma como eles reagem e interagem durante toda a história.

20160412_224642

20160412_224701

Cada personagem aqui tem uma personalidade muito diferente e o fato de os Spirit Animals deles também serem bem distintos ajuda nessa construção. E, um dos grandes desafios desses jovens é estabelecer um vínculo real com cada animal, não há fórmula secreta e é interessante ver que conforme a história do background se desenrola isso também vai acontecendo, não centralizando a visão do livro em somente um ponto, todo o crescimento é paralelo. Dessa forma não assistimos a tudo acontecer, mas recebemos a informação com naturalidade dentro da narrativa.

Conor, Abeke, Meilin, e Rollan são de lugares diferentes e, portanto, precisaram se encontrar e criar um laço de amizade. Em meio disso há a dúvida sobre o que realmente está acontecendo e porque eles foram os escolhidos por essas quatro Grandes Feras para as despertarem. Esses Spirit Animals agora são jovens e para alcançar seu verdadeiro poder também precisam de tempo e treinamento.

Eu fiquei bem surpresa com o nível da trama, que apesar de termos personagens crianças, a história é complexa e nada infantil. Não sei quanto tempo se passará entre os livros, mas acho que veremos esses meninos e meninas crescerem muito, mesmo que não em idade, mas em maturidade. Outras coisa foi ver 2 de cada, já que o natural das histórias é ter sempre três meninos e uma menina, ou a predominância personagens masculinos

Mas mais legal do que isso é que eu descobri, depois que já tinha lido, o fato de que cada livro dessa série é escrito por um autor diferente, e que o segundo quem escreveu foi a maravilhosa da Maggie Stiefvater. Logo, estou louca pra ler e dar continuidade a essa história que, por ser curtinha e fluida, você pode ler rapidinho em apenas umas 2h ou 3h, sendo um daqueles livros pra devorar em um dia só.

A edição está super bonitinha e a narrativa é dividida por pontos de vistas, então podemos acompanhar o que cada personagem está sentindo quando invoca seu Spirit Animal, assim como suas expectativas e frustrações enquanto caminha ao encontro dos outros e tenta se entender com seu novo companheiro. O jogo é opcional e dirigido ao público mais infantil, então se você quer ler só o livro, não há problema nenhum. Por ser uma fantasia curtinha e bacana, super recomendo para quem está iniciando nesse mundo de leitor :)

4estrelas

20160412_224506

Séculos atrás, uma guerra devastadora uniu as quatro nações de Erdas contra um poderoso inimigo. A vitória só foi possível com a ajuda das Grandes Feras – Briggan, o lobo; Uraza, o leopardo; Jhi, o panda; e Essix, o falcão – que pereceram nas batalhas para salvar o mundo onde os humanos vivem. Mas agora a sombra do mal voltou a ameaçar a paz dos reinos e a única esperança são as quatro crianças que trouxeram de volta o espírito dos lendários animais: Conor, o pastor; Abeke, a caçadora; Meilin, a guerreira; e Rollan, o esperto ladrão. Reunidos na Torre do Sol pelos Casacos Verdes os místicos protetores de Erdas, a missão dos pequenos heróis será encontrar os quinze talismãs mágicos e obter os poderes necessários para derrotar o Devorador e seus exércitos. Porém, a busca não será nada fácil, pois o inimigo está disposto a tudo para conseguir os talismãs… E no meio dessa disputa, dúvidas inquietantes irão brotar no coração dos jovens guerreiros: será que eles estão lutando do lado certo? Os Casacos Verdes são realmente amigos? Que segredos eles estão escondendo?

 

É a criadora e autora do Resenhando Sonhos.
Gaúcha do interior do Rio Grande do Sul, hoje mora na capital Porto Alegre e quer conhecer o mundo.
Publicitária por formação, sonhadora por opção. É mal humorada e chata.