Tower of God é um anime original Crunchroll baseado na webtoon sul-coreana escrita e ilustrada por Lee Jong-Hui, lançado em 2020.

Sobre o Anime

Se você deseja algo, a melhor forma de consegui-lo é subindo na Torre de Deus, pois segundo às lendas quem consegue chegar ao topo terá seu maior desejo realizado.

A história gira em torno de Bam, um garoto que sabe muito pouco sobre si mesmo e sempre viveu em baixo da torre sem companhia, o que tornou sua vida muito solitária. Porém isso tudo muda quando ele conhece Rachel, uma garota doce que acaba o acolhendo e ensinando a base de tudo, fazendo com que Rachel fosse o mundo para Bam. Mas Rachel deseja subir a Torre de Deus para realizar seu maior desejo, ver as estrelas.

“No escuro, ela era minha estrela. Ela me ensinou a falar e me contou sobre o mundo exterior. Por meio dela, aprendi sobre o calor humano e isso se tornou minha razão de viver. Envolta em trevas desde o meu nascimento, embora nunca tenha estado sob um céu estrelado, no momento em que ela entrou na minha escuridão. O lugar onde eu estava se transformou em um lindo céu estrelado.”

Chegando o dia em que ela resolve finalmente subir a torre, Bam tenta persuadi-la a não ir, porém Rachel vai mesmo assim deixando mais uma vez o menino na solidão e isso acarreta a ida dele até a torre também, pois seu desejo agora é poder ascender para encontrá-la. Com a ajuda de Yuri, uma das princesas de Jahad e o porteiro da torre, ele consegue passar no primeiro teste e subir para o próximo nível.

E é com esse primeiro passo que Bam acaba enfrentando vários desafios nos muitos andares da construção e fazendo muitos amigos no decorrer dessa jornada, além de que é levado a descobrir mais sobre si mesmo e sobre segredos que esse mundo esconde.


Minha Opinião

Tower of God chegou sendo um dos primeiros animes com o selo original da Crunchroll e isso é muito bacana, levando em conta que ele é adaptado de um Manhwa sul-coreano fica ainda mais legal ver que portas estão sendo abertas para apresentar esse tipo mídia de diferentes nacionalidades, assim se afastando do costumeiro mangá japonês. O anime possuí uma história bem interessante que conseguiu me prender ao logos dos 12 episódios que compõem a temporada, e me fez querer saber mais sobre o mundo e sobre as coisas que estava acontecendo. Me frustrou um pouco, pois ainda me sinto um tanto confuso em relação ao mundo onde o enredo se passa, fiquei em dúvida se a Torre de Deus fica em um mundo ou se a torre é um mundo.

A animação é um tanto peculiar, ela não me agrada 100% como também não me desagrada, principalmente no design de personagens que acaba sendo mais simples que o habitual chamativo dos animes do gênero. Na minha percepção, a animação remete muito as mais antigas, mas não em qualidade e sim em design. As cenas de lutas ou com muita movimentação a animação consegue ser bem fluida o que gostei bastante. O que peca é a trilha sonora que junto com a abertura deixa esse nicho nem um pouco memorável, como outras produções do mesmo ano.

“Não sou um Deus, então cometo erros e minhas ações nem sempre podem ser justas, então não posso dizer que isso é a coisa certa a se fazer, mas tenho certeza de uma coisa, tenho o direito de ficar com raiva das pessoas, que brincam com a vida dos meus companheiros. E estou extremamente zangado agora!”

Alguns personagens são trabalhados nos poucos episódios e isso é o ponto mais positivos que encontrei nele. Khun sem dúvida é meu favorito, um jovem que aparentemente foi traído por uma amiga levando a sua expulsão da família segue rumo a torre para conseguir algo que até então não é explícito. Ele acaba mesmo sem intenção criando amizade com Bam e resolve o ajudar usando de sua inteligência e grandes habilidades de construir planos, porém ele tem algo muito sombrio no passado que deixa sua existência mais interessante e misteriosa.

As princesas de Jahad também são um achado aqui, as princesas são garotas de diferentes clãs escolhidas pelo rei para representar suas tribos, porém são descritas como sapatos em um vitrine, elas são algo que o rei gosta de exibir, entretanto, elas são personalidades bem marcantes e fortes dentro da história, o que faz delas o núcleo feminino mais interessante, mostrando que elas são muito mais que simples objetos de exibição. E entre essas princesas conhecermos Anaak, uma ilegítima, pois as escolhidas pelo rei não podem ter filhos e ela é filha de umas das princesas que acabou sendo morta por ter dado a luz.

Para finalizar recomendo a anime para quem curte histórias de aventura e fantasia carregadas com apelo emocional que aqui tem de montão. Então, que tal vir subir a torre e realizar seus desejos?

TOWER OF GOD

Diretor: Joseph Chou

Ano de lançamento: 2020

A Torre de Deus. Um mundo repleto de um misterioso poder chamado Shinsu, e povoado pelos “regulares”, os indivíduos dotados desse poder. Dizem as lendas que quem alcançar o topo da Torre terá seus desejos realizados. Os guardiões da Torre selecionam “regulares” para participar das provações da torre e tentar alcançar seu ápice. Mas Bam, o protagonista, é um “irregular” – ele entrou sem ser convidado, abrindo sozinho os portões da Torre, tudo para reencontrar Rachel, sua única amiga no mundo!

Relacionados

Destaques

Insta
gram

Parceiros